Clicky

Home - Convergência Digital

Qualcomm é primeira vítima da guerra travada entre EUA e China

Convergência Digital* - 26/07/2018

Fracassou a compra da NXP Semicondutores pela Qualcomm, fazendo da desenvolvedora de chips americana a primeira vítima da guerra comercial que o governo de Donald Trump abriu contra a China. Sem sinalização positiva das autoridades antitrustes chinesas dentro do prazo estipulado, o negócio de US$ 47 bilhões anunciado ainda em 2016.

A NXP é a principal fornecedora de chips automotivos do mundo. A empresa é holandesa, mas tem dois terços de suas receitas na China, o que implicou em uma autorização do Ministério do Comércio daquele país para que as tratativas fossem adiante. A oferta, inicialmente de US$ 38 bilhões, cresceu para US$ 47 bi depois de a NXP reclamar que o valor era muito baixo.

Como o ok do governo chinês não veio, a Qualcomm confirmou que vai pagar os US$ 2 bi de ‘multa’ à NXP pela não concretização do negócio. “Obviamente fomos atingidos por algo que está acima de nós”, afirmou o  presidente da empresa americana Steve Mollenkopf. A NXP anunciou a recompra de US$ 5 bilhões em açõe para compensar os investidores.

* Com informações da Reuters

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/09/2020
Nvidia compra Arm por R$ 212 bilhões e mira celulares, IoT e nuvem

15/06/2020
Indústria de semicondutores reage à liquidação da Ceitec

11/05/2020
Governo dos EUA pressiona por fábrica estatal de chips

17/04/2020
Nuvem em alta, celulares em baixa derrubam vendas de memórias

16/05/2019
Após três anos em alta, ganhos em semicondutores vão cair 7,2% em 2019

09/08/2018
Intel vendeu US$ 1 bilhão em chips de inteligência artificial

26/07/2018
Qualcomm é primeira vítima da guerra entre os EUA e a China

26/07/2018
Qualcomm é primeira vítima da guerra travada entre EUA e China

03/04/2018
Apple planeja trocar Intel por chips próprios nos Macs

07/03/2018
Finep e BNDES querem garantias para novo aporte na Unitec Semicondutores

Destaques
Destaques

Qualcomm e Nokia: Ondas milimétricas são a mudança do modelo de negócio no 5G

Ondas milimétricas não apenas uma banda a mais para o 5G, mas são a base das novas aplicações com baixíssima latência, diz Francisco Soares, da Qualcomm. Wilson Cardoso, da Nokia, adverte que, até 2025, serão instaladas 200 mil ERBs para atender verticais específicas como a indústria 4.0.

Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

"Não há como fazer obrigação em cibersegurança. O ambiente tem de ser cooperativo e não é apenas com as teles. São mais de 10 mil pequenos prestadores de serviços e eles têm de estar ativos. Temos de ter uma coordenação entre todos os atores", disse o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

5G precisa ser aberto e transparente

Por Fabio Rua

É possível afirmar que estamos vivendo um momento extremamente crucial na história da tecnologia, ainda mais após todo o processo de aceleração digital e transformação exigidos durante o período da pandemia de COVID-19. As decisões que tomarmos hoje sobre como as redes 5G serão construídas em nosso país terão um impacto sem precedentes na transformação dos negócios.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site