Home - Convergência Digital

Banda larga móvel: América Latina cobra até três vezes mais pelo espectro

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 24/07/2018

Os países em desenvolvimento cobram três vezes mais que os desenvolvidos pelo uso do espectro para serviços de banda larga móvel, constata o novo relatório "Tarifação de espectro nos países em desenvolvimento", divulgado pela GSMA, nesta terça-feira, 24/07. O estudo adverte que os altos preços do espectro são um grande obstáculo para investimentos em novos serviços e tecnologias e, portanto, um impedimento para aumentar a penetração da internet móvel.

De autoria da GSMA Intelligence, o levantamento também constatou que os governos, para maximizar as receitas do Estado a partir dos licenciamentos, desempenham um papel ativo no aumento dos preços do espectro. Esses custos elevados estão relacionados com os altos níveis de dívida soberana. Além disso, os preços alarmantes de reserva dos leilões de espectro são, em média, cinco vezes mais altos nos países em desenvolvimento do que nos desenvolvidos, quando a renda é contabilizada.

O relatório também identifica uma ligação entre os preços altos do espectro e a cobertura mais fraca, bem como serviços de banda larga móvel mais dispendiosos e de menor qualidade, o que dificulta a aceitação de serviços pelos consumidores. "É impossível conectar todos sem melhores decisões políticas sobre o espectro", disse Sebastián Cabello, diretor da GSMA para a América Latina.

"Políticas de espectro que aumentam os preços e concentram-se em ganhos de curto prazo são incompatíveis com serviços melhores e mais acessíveis de banda larga móvel. Essas políticas de preços vão apenas limitar o crescimento da economia digital e irão prejudicar a redução das desigualdades e o aumento da produtividade, que tem enormes efeitos sobre o bem-estar social", acrescentou o executivo.

O estudo da GSMA avaliou mais de 1.000 concessões de espectro em 102 países (incluindo 60 países em desenvolvimento e 42 países desenvolvidos), de 2010 a 2017, tornando-se a maior análise já feita sobre preços de espectro, assim como sobre os direcionadores e seus impactos potenciais na precificação de espectro para os consumidores. Os países latinoamericanos incluídos na análise são Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru e Venezuela.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

08/08/2018
Claro fica à frente de Vivo, TIM e Oi na velocidade de banda larga móvel

24/07/2018
Banda larga móvel: América Latina cobra até três vezes mais pelo espectro

24/07/2018
Celular passa a ser o principal meio de acesso à Internet no Brasil

18/04/2018
Algar Telecom é a primeira tele a lançar plano com dados ilimitados

15/03/2018
Ericsson e Vivo montam rede 3G/4G em Roraima para minimizar estado de calamidade pública

27/02/2018
Eleições gerais na América Latina acendem sinal amarelo na indústria móvel

12/01/2018
5G Americas: Brasil não liberou 100 Mhz em 2,3GHz às operadoras

04/12/2017
Broadcom retoma oferta hostil pelo controle da Qualcomm

05/10/2017
Celular é o principal meio de acesso à Internet nas classes D e E

05/09/2017
Classes C, D e E endossam o uso da banda larga móvel no Brasil

Destaques
Destaques

4G já alcança metade dos celulares no Brasil

No fim do primeiro semestre de 2018, país contava com 118 milhões de chips de quarta geração.

Banda larga móvel: América Latina cobra até três vezes mais pelo espectro

"Políticas de espectro que aumentam os preços e concentram-se em ganhos de curto prazo são incompatíveis com a economia digital", adverte o diretor da GSMA, Sebastián Cabello.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A IA vai virar a economia de "cabeça para baixo" como um tsunami!

Por: Eduardo Prado *

O impacto só não vai ser mais ser mais rápido nas economias dos países por causa da falta de mão de obra de Inteligência Artificial por conta da carência de especialistas como cientistas de dados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site