Home - Convergência Digital

Consumidor também é responsável pela segurança e privacidade em IoT

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 23/07/2018

Não basta cobrar dos fornecedores, os usuários também precisam adotar medidas para assegurar os seus direitos no mundo dos objetos conectados, adverte a Internet Society (ISOC), organização sem fins lucrativos dedicada a garantir o desenvolvimento aberto da Internet. A entidade enumera oito medidas para serem adotadas.  Saiba quais são:

Aprenda a comprar dispositivos conectados de forma inteligente: Você não quer devolver um dispositivo conectado porque é um espião.

Leia os comentários. Organizações analisam dispositivos e brinquedos conectados como parte de seus guias de compras. Mozilla e Which lançaram guias inteligentes de compra de brinquedos. Veja https://advocacy.mozilla.org/en-US/privacynotincluded e www.which.co.uk/news/2017/12/connected-toys-buyers-beware-this-christmas/

Leia o contrato do usuário. Os contratos de usuário devem informar quais são os dados coletados pelo dispositivo e com quem são compartilhados.

Ao comprar um dispositivo, verifique se ele pode ser atualizado. Outro fator a considerar é quanto tempo o desenvolvedor suportará o dispositivo com atualizações.

Pergunte a si mesmo, isso precisa de uma conexão com a Internet ou funcionalidade Bluetooth? Se você não souber o quanto é seguro e respeita a privacidade, talvez seja melhor comprar um dispositivo semelhante sem a funcionalidade Internet ou Bluetooth.

Atualize seus dispositivos e aplicativos. Se um dispositivo ou aplicativo tiver um recurso de atualização automática, ative-o! Na maioria das vezes, é tão simples quanto alguns cliques. E não se esqueça de atualizar os dispositivos menos óbvios. Tudo conectado à Internet, das lâmpadas ao termostato, deve ser atualizado.

Habilite a criptografia. Alguns dispositivos e serviços podem utilizá-la, mas não alteram a criptografia padrão. É como ter um cofre, mas deixando-o desbloqueado. Reserve alguns minutos para ver se seus dispositivos ou serviços já estão usando criptografia ou se precisa ser ativado.

Verifique as configurações de privacidade em seus dispositivos e seus aplicativos. Você pode estar compartilhando muito mais do que o esperado. Verifique suas configurações de privacidade para determinar quem pode ver seus dados no dispositivo. Importante: quando possível, evite vincular tanto o dispositivo quanto os aplicativos a contas de mídias sociais. Suas plataformas não precisam saber quantos passos você deu hoje, então não vincule seu rastreador de exercícios.

Pare de reutilizar senhas. É tentador reutilizar uma senha para vários dispositivos ou serviços. Como você deve se lembrar de senhas diferentes para tudo? Mas, embora a reutilização de uma senha seja mais fácil de lembrar, se for violada, também facilitará o acesso dos criminosos a outros dispositivos ou serviços. Reserve alguns minutos para obter um gerenciador de senhas seguro e aprenda como usá-lo ou, para dispositivos domésticos, grave suas senhas em um bloco de anotações armazenado com segurança.

Use uma senha segura. Além de não reutilizar senhas, verifique se você está usando uma senha segura. Não use apenas a senha padrão, uma senha fácil de adivinhar ou uma senha que use informações pessoais de fácil acesso.

Desligue o dispositivo ou desconecte-o da Internet quando não estiver em uso. Para minimizar o risco que seu dispositivo pode representar aos outros, desligue ou desconecte-o quando ninguém estiver usando.

Tome medidas para tornar sua rede doméstica mais segura. Ao proteger sua rede doméstica, você limita a exposição do seu dispositivo a ameaças on-line e ajuda a reduzir os riscos que os dispositivos em sua rede podem representar para outras pessoas. Uma maneira fácil de tornar sua rede mais segura é através do uso de criptografia, uma senha segura e um firewall para sua rede WiFi doméstica. Os firewalls geralmente são integrados aos roteadores e precisam ser ligados.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/04/2019
WND e Facens firmam parceria para fomentar uso de IoT

18/04/2019
Brasil emplaca na UIT referência de arquitetura para Internet das coisas

17/04/2019
Oi faz piloto de internet das coisas rural em 450 MHz

05/04/2019
Votorantim Cimentos leva iniciativa de IoT do Brasil para o mundo

03/04/2019
Pronto, Plano de IoT será mostrado a ministros antes de seguir ao Planalto

03/04/2019
Governo e empresas criam Câmara para acelerar digitalização da indústria

02/04/2019
Ecossistema de IoT movimentará R$ 38 bilhões

01/04/2019
TIM contrata mil VSATs da Gilat para expandir oferta de 4G IoT na agricultura

29/03/2019
Brasil ganha nova operadora dedicada à Internet das Coisas

28/03/2019
Plano Nacional de Internet das Coisas precisa sair da retranca

Destaques
Destaques

Ecossistema de IoT movimentará R$ 38 bilhões

Projeção do mercado é que o segmento vai crescer acima de 20% ano contra ano até 2022. Dispositivos, em especial os smartphones, impulsionam o crescimento dos investimentos em TI ao longo de 2019.

Para Ericsson, 5G vai fazer acontecer, de verdade, a indústria 4.0

Presidente da fabricante para a América do Sul, Eduardo Ricotta, diz que uma operadora com 50 Mhz a 80 Mhz terá espectro para oferecer bons serviços, especialmente, o da banda larga fixa móvel. "Há cidades no Brasil, com menos de 100 mil habitantes, com conexões de 2 Mbits. O 5G vai chegar oferecendo bem mais", observa.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Smartphones colocam Inteligência Artificial na palma da mão

Por Samir Vani*

Tecnologias como reconhecimento facial, identificação de objetos e realidade aumentada já estão disponíveis na palma das nossas mãos, mas boa parte das pessoas não sabe ainda.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site