Home - Convergência Digital

Consumidor também é responsável pela segurança e privacidade em IoT

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 23/07/2018

Não basta cobrar dos fornecedores, os usuários também precisam adotar medidas para assegurar os seus direitos no mundo dos objetos conectados, adverte a Internet Society (ISOC), organização sem fins lucrativos dedicada a garantir o desenvolvimento aberto da Internet. A entidade enumera oito medidas para serem adotadas.  Saiba quais são:

Aprenda a comprar dispositivos conectados de forma inteligente: Você não quer devolver um dispositivo conectado porque é um espião.

Leia os comentários. Organizações analisam dispositivos e brinquedos conectados como parte de seus guias de compras. Mozilla e Which lançaram guias inteligentes de compra de brinquedos. Veja https://advocacy.mozilla.org/en-US/privacynotincluded e www.which.co.uk/news/2017/12/connected-toys-buyers-beware-this-christmas/

Leia o contrato do usuário. Os contratos de usuário devem informar quais são os dados coletados pelo dispositivo e com quem são compartilhados.

Ao comprar um dispositivo, verifique se ele pode ser atualizado. Outro fator a considerar é quanto tempo o desenvolvedor suportará o dispositivo com atualizações.

Pergunte a si mesmo, isso precisa de uma conexão com a Internet ou funcionalidade Bluetooth? Se você não souber o quanto é seguro e respeita a privacidade, talvez seja melhor comprar um dispositivo semelhante sem a funcionalidade Internet ou Bluetooth.

Atualize seus dispositivos e aplicativos. Se um dispositivo ou aplicativo tiver um recurso de atualização automática, ative-o! Na maioria das vezes, é tão simples quanto alguns cliques. E não se esqueça de atualizar os dispositivos menos óbvios. Tudo conectado à Internet, das lâmpadas ao termostato, deve ser atualizado.

Habilite a criptografia. Alguns dispositivos e serviços podem utilizá-la, mas não alteram a criptografia padrão. É como ter um cofre, mas deixando-o desbloqueado. Reserve alguns minutos para ver se seus dispositivos ou serviços já estão usando criptografia ou se precisa ser ativado.

Verifique as configurações de privacidade em seus dispositivos e seus aplicativos. Você pode estar compartilhando muito mais do que o esperado. Verifique suas configurações de privacidade para determinar quem pode ver seus dados no dispositivo. Importante: quando possível, evite vincular tanto o dispositivo quanto os aplicativos a contas de mídias sociais. Suas plataformas não precisam saber quantos passos você deu hoje, então não vincule seu rastreador de exercícios.

Pare de reutilizar senhas. É tentador reutilizar uma senha para vários dispositivos ou serviços. Como você deve se lembrar de senhas diferentes para tudo? Mas, embora a reutilização de uma senha seja mais fácil de lembrar, se for violada, também facilitará o acesso dos criminosos a outros dispositivos ou serviços. Reserve alguns minutos para obter um gerenciador de senhas seguro e aprenda como usá-lo ou, para dispositivos domésticos, grave suas senhas em um bloco de anotações armazenado com segurança.

Use uma senha segura. Além de não reutilizar senhas, verifique se você está usando uma senha segura. Não use apenas a senha padrão, uma senha fácil de adivinhar ou uma senha que use informações pessoais de fácil acesso.

Desligue o dispositivo ou desconecte-o da Internet quando não estiver em uso. Para minimizar o risco que seu dispositivo pode representar aos outros, desligue ou desconecte-o quando ninguém estiver usando.

Tome medidas para tornar sua rede doméstica mais segura. Ao proteger sua rede doméstica, você limita a exposição do seu dispositivo a ameaças on-line e ajuda a reduzir os riscos que os dispositivos em sua rede podem representar para outras pessoas. Uma maneira fácil de tornar sua rede mais segura é através do uso de criptografia, uma senha segura e um firewall para sua rede WiFi doméstica. Os firewalls geralmente são integrados aos roteadores e precisam ser ligados.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

19/10/2018
Só com conectividade, teles não vão ganhar dinheiro com IoT

18/10/2018
Sigfox vai fabricar módulo de IoT no Brasil para reduzir custo dos dispositivos

17/10/2018
Mercado de IoT projeta movimentar US$ 8 bilhões no Brasil em 2018

16/10/2018
Claro terá rede 100% pronta para IoT até meados de 2019

15/10/2018
MCTIC mantém esperança de ver decreto de IoT aprovado no Governo Temer

09/10/2018
Torii: rede zumbi usa robôs para roubar informações de dispositivos IoT

20/09/2018
Triplicam os ataques de malware via internet das coisas

20/09/2018
Nos EUA, empresa só fará seguro de vida para quem usar sensores vestíveis

19/09/2018
BNDES recebe 54 projetos de IoT e selecionados terão apoio de R$ 30 milhões

18/09/2018
Qualcomm monta Centro de IoT para formação de profissionais

Destaques
Destaques

Mercado de IoT projeta movimentar US$ 8 bilhões no Brasil em 2018

Embora conte com políticas públcias específicas e já conte com projetos bem sucedidos, o setor de IoT ainda enfrenta desafios para avançar no Brasil, incluindo formação profissional e o estabelecimento de um ecossistema local.

FCC, dos EUA, impõe ‘Lei das Antenas’ para acelerar redes 5G

Regra aprovada pelo regulador dos Estados Unidos prevê entre 60 e 90 dias como prazo máximo para licenças de instalação de equipamentos, em especial, para as small cells. Lá também há burocracia e o prazo de espera pode chegar a um ano. No Brasil, a situação não é diferente.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site