Home - Convergência Digital

Consumidor também é responsável pela segurança e privacidade em IoT

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 23/07/2018

Não basta cobrar dos fornecedores, os usuários também precisam adotar medidas para assegurar os seus direitos no mundo dos objetos conectados, adverte a Internet Society (ISOC), organização sem fins lucrativos dedicada a garantir o desenvolvimento aberto da Internet. A entidade enumera oito medidas para serem adotadas.  Saiba quais são:

Aprenda a comprar dispositivos conectados de forma inteligente: Você não quer devolver um dispositivo conectado porque é um espião.

Leia os comentários. Organizações analisam dispositivos e brinquedos conectados como parte de seus guias de compras. Mozilla e Which lançaram guias inteligentes de compra de brinquedos. Veja https://advocacy.mozilla.org/en-US/privacynotincluded e www.which.co.uk/news/2017/12/connected-toys-buyers-beware-this-christmas/

Leia o contrato do usuário. Os contratos de usuário devem informar quais são os dados coletados pelo dispositivo e com quem são compartilhados.

Ao comprar um dispositivo, verifique se ele pode ser atualizado. Outro fator a considerar é quanto tempo o desenvolvedor suportará o dispositivo com atualizações.

Pergunte a si mesmo, isso precisa de uma conexão com a Internet ou funcionalidade Bluetooth? Se você não souber o quanto é seguro e respeita a privacidade, talvez seja melhor comprar um dispositivo semelhante sem a funcionalidade Internet ou Bluetooth.

Atualize seus dispositivos e aplicativos. Se um dispositivo ou aplicativo tiver um recurso de atualização automática, ative-o! Na maioria das vezes, é tão simples quanto alguns cliques. E não se esqueça de atualizar os dispositivos menos óbvios. Tudo conectado à Internet, das lâmpadas ao termostato, deve ser atualizado.

Habilite a criptografia. Alguns dispositivos e serviços podem utilizá-la, mas não alteram a criptografia padrão. É como ter um cofre, mas deixando-o desbloqueado. Reserve alguns minutos para ver se seus dispositivos ou serviços já estão usando criptografia ou se precisa ser ativado.

Verifique as configurações de privacidade em seus dispositivos e seus aplicativos. Você pode estar compartilhando muito mais do que o esperado. Verifique suas configurações de privacidade para determinar quem pode ver seus dados no dispositivo. Importante: quando possível, evite vincular tanto o dispositivo quanto os aplicativos a contas de mídias sociais. Suas plataformas não precisam saber quantos passos você deu hoje, então não vincule seu rastreador de exercícios.

Pare de reutilizar senhas. É tentador reutilizar uma senha para vários dispositivos ou serviços. Como você deve se lembrar de senhas diferentes para tudo? Mas, embora a reutilização de uma senha seja mais fácil de lembrar, se for violada, também facilitará o acesso dos criminosos a outros dispositivos ou serviços. Reserve alguns minutos para obter um gerenciador de senhas seguro e aprenda como usá-lo ou, para dispositivos domésticos, grave suas senhas em um bloco de anotações armazenado com segurança.

Use uma senha segura. Além de não reutilizar senhas, verifique se você está usando uma senha segura. Não use apenas a senha padrão, uma senha fácil de adivinhar ou uma senha que use informações pessoais de fácil acesso.

Desligue o dispositivo ou desconecte-o da Internet quando não estiver em uso. Para minimizar o risco que seu dispositivo pode representar aos outros, desligue ou desconecte-o quando ninguém estiver usando.

Tome medidas para tornar sua rede doméstica mais segura. Ao proteger sua rede doméstica, você limita a exposição do seu dispositivo a ameaças on-line e ajuda a reduzir os riscos que os dispositivos em sua rede podem representar para outras pessoas. Uma maneira fácil de tornar sua rede mais segura é através do uso de criptografia, uma senha segura e um firewall para sua rede WiFi doméstica. Os firewalls geralmente são integrados aos roteadores e precisam ser ligados.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

08/08/2018
Brasil não pode ser um mero importador de Tecnologia em Internet das Coisas

06/08/2018
Fabricantes tornam Internet das Coisas um ambiente sem segurança

23/07/2018
Consumidor também é responsável pela segurança e privacidade em IoT

17/07/2018
Para Associação de Internet das Coisas, Lei de Dados Pessoais termina com a 'terra sem lei' no Brasil

12/07/2018
Avança projeto que isenta Internet das Coisas do pagamento de Fistel

29/06/2018
Governo cria incentivo específico para fabricação de IoT no Brasil

19/06/2018
FINEP lança ação de fomento de R$ 1,5 bilhão para financiar programas de IoT

19/06/2018
TIM ativa rede comercial de Internet das Coisas em 700 Mhz

18/06/2018
Gastos globais com internet das coisas crescerão acima dos 13% até 2022

14/06/2018
BNDES lança chamada de R$ 20 milhões para projetos de IoT

Destaques
Destaques

4G já alcança metade dos celulares no Brasil

No fim do primeiro semestre de 2018, país contava com 118 milhões de chips de quarta geração.

Banda larga móvel: América Latina cobra até três vezes mais pelo espectro

"Políticas de espectro que aumentam os preços e concentram-se em ganhos de curto prazo são incompatíveis com a economia digital", adverte o diretor da GSMA, Sebastián Cabello.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A IA vai virar a economia de "cabeça para baixo" como um tsunami!

Por: Eduardo Prado *

O impacto só não vai ser mais ser mais rápido nas economias dos países por causa da falta de mão de obra de Inteligência Artificial por conta da carência de especialistas como cientistas de dados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site