Home - Convergência Digital

TIM e Claro divergem sobre prazo para a venda da faixa de 3,5 GHz

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 25/05/2018

A Tim defendeu durante o Painel Telebrasil que a Anatel avance com o cronograma que está sendo rascunhado no Conselho Diretor e confirme a oferta de radiofrequências em leilão ainda em 2019. E em especial que permita a aquisição de nacos da faixa de 3,5 GHz.

“Espectro é uma das prioridades para o desenvolvimento de um ciclo virtuoso no setor, que também envolve bons diagnósticos, recursos e compartilhamento. Esperamos que o cronograma para 2019 e uso em 2020 possa se tornar realidade”, sustentou o diretor de relações regulatórias da Tim, Carlos Eduardo Franco, em debate sobre a agenda regulatória.

Foi uma manifestação diametralmente oposta a da Claro, que um dia antes rejeitara a ideia de que as operadoras móveis aportem novos investimentos em espectro antes de terminarem de pagar pela faixa de 700 MHz, adquirida em 2014 e atrelada ao processo de desligamento dos sinais de TV analógicos.

“Cogitar a realização de um leilão de faixas de frequência seria precipitado, na medida em que ainda existem pendências nas faixas licitadas em 2014”, afirmara o diretor jurídico regulatório da Claro, Oscar Petersen, também durante o Painel Telebrasil, realizado nesta semana em Brasília.

A Claro reclamou especificamente da oferta da faixa de 3,5 GHz, por entender que continuam a existir problemas de interferência. “A interferência das parabólicas não é simples de resolver. Nossa expectativa é que não ocorra licitação antes de 2020”, emendou Petersen.

Pois a TIM torce especialmente para que a Anatel ofereça em leilão essa fatia do espectro o quanto antes. “A gente enxerga que o 3,5 GHz é uma nova fronteira que precisa ser disponibilizada”, afirmou Franco. No momento, a costura na agência é de reunir na mesma oferta a sobra de 700 MHz, além da faixa de 3,5 GHz e algo como 100 MHz em 2,3/2,4 GHz.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/05/2019
TIM faz testes de 5G em Florianópolis, Campina Grande e Santa Rita do Sapucaí

22/05/2019
Leilão do 5G inclui quatro faixas e será o maior da história da Anatel

22/05/2019
Anatel vai permitir que roteadores WiFi tenham potência maior

21/05/2019
Oi e Claro afirmam que Brasil não deve aderir à guerra dos EUA contra a Huawei

21/05/2019
Anatel: Brasil terá espectro suficiente para não ficar com falso 5G

20/05/2019
Para MPF, Claro deve aceitar decodificadores de terceiros sem cobrança de ponto extra

17/05/2019
Preços de dutos e links de internet despencam com novas regras da Anatel

13/05/2019
Anatel anuncia escolhidos para Comitê de Prestadoras de Pequeno Porte

08/05/2019
Apesar de fazer 'mea culpa', TIM reclama da concorrência predatória

08/05/2019
TIM quer infraestrutura única para cidades com menos de 30 mil habitantes

Destaques
Destaques

Com 5G, Internet das coisas entra no radar dos bancos no Brasil

Muitas instituições financeiras estão com a área de inovação trabalhando para entender como usar a Internet das Coisas em seus serviços, diz o diretor de Tecnologia da Federação Brasileira de Bancos, Febraban, Gustavo Fosse.

País ativa 2 milhões de chips 4G por mês

Primeiro trimestre do ano terminou com 136 milhões de acessos LTE ativos, ou praticamente 60% dos celulares em serviço.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site