TELECOM

Anatel: Cobertura de satélite para no Tratado de Tordesilhas

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/05/2018 ... Convergência Digital

Operadoras do segmento satelital que atuam no Brasil estão em pé-de-guerra com a estratégia governamental de oferta de banda larga via satélite, por meio do satétite geoestácionário, controlado pela Telebras. Mas como pontuou o presidente da Anatel durante o Painel Telebrasil 2018, nesta quarta-feira, 23/05, ainda é muito restrita a oferta privada de capacidade para além dos limites do Tratado de Tordesilhas.

“Parece que ainda vivemos sob o Tratado de Tordesilhas. A cobertura via satélite só avança muito paulatinamente para a esquerda dessa linha imaginária. Mesmo no caso de um novo satélite de uma grande operadora que vai entrar em órbita agora ainda não atenderá estados como Mato Grosso, Amazonas ou Acre. E não só atendimento doméstico. No interior, entre os produtores rurais, existe uma grande demanda ligada a produção, à criação de gado, soja. Mesmo na Bahia produções isoladas de tabaco, por exemplo, não conseguem acesso via satélite”, destacou Quadros.

O tema é atual porque empresas desse segmento foram à Justiça questionar o acordo da Telebras com a americana Viasat para oferta de conectividade dentro dos programas de inclusão digital. As empresas reclamam que o acerto direto feriu a competição. Mas a Telebras alega algo muito parecido com o que apontou o presidente da Anatel: o setor privado não é capaz de entregar banda larga satelital para Oeste da linha do Tratado de Tordesilhas.

“Hoje temos 44 satélites sobre o Brasil, tantos os de empresas sediadas como não sediadas no Brasil. Os de nova geração ainda são poucos, só agora começa a ser usada a banda Ka que é mais adequada ao atendimento de banda larga onde não dá para chegar com fibra óptica. Em função da concentração econômica no litoral e no máximo no Centro Oeste até Brasília, os satélites cobrem plenamente essa área. Mas à medida que a gente vai mais a oeste do país, mesmo a segunda leva de satélites de nova geração ainda não irá levar a banda Ka”, insistiu Quadros. Assistam a entrevista com o presidente da Anatel, Juarez Quadros.


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Intervozes quer que Anatel torne pública proposta para o novo PGMU

Entidade alega que o texto com as metas de universalização da telefonia que foi à consulta pública é de 2014 e que desde então podem ter ocorrido mudanças sem o conhecimento da sociedade.

Atualização automática antecipa horário de verão para usuários da TIM

Falha atingiu usuários de diversas cidades. Operadora diz que o problema aconteceu em alguns modelos de smartphones. Horário de verão foi adiado para o dia 18 de novembro. No ano passado, o início foi no dia 15 de outubro.

Brasil realizou 45,6 milhões de trocas de operadora em uma década

No 3º trimestre, a ABRTelecom apurou que 1,69 milhão de trocas de operadoras foram concluídas. Nesses três meses, 344,71 mil (20%) migrações foram feitas por usuários de terminais fixos e 1,34 milhão (80%) demandadas por titulares de telefones móveis.

Telefonia fixa: Mais de 1.8 milhão de linhas desativas em 12 meses

Acessos desativados atingem base de autorizadas e concessionárias. Oi ainda detém 56,63% do total de acessos das concessionárias.



Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G