SEGURANÇA

Botnets continuam hospedadas e ativas em cinco países da América Latina

Luiz Queiroz* ... 17/04/2018 ... Convergência Digital

Relatório sobre ameaças no ciberespaço divulgado pela CenturyLink - o segundo maior provedor de comunicações dos Estados Unidos para clientes corporativos globais, em mais de 60 países - aponta para o crescimento das botnets. De acordo com a empresa, na América Latina, os cinco principais países que hospedam a maioria dos servidores de comando e controle (C2s), que controlam as botnets, são Brasil, México, Argentina, Colômbia e Chile. Eles registram o maior volume de tráfego de internet malicioso em 2017.

Outros países com infraestruturas robustas de comunicação também forneceram inadvertidamente largura de banda para ataques IoT DDoS, e acabaram por ser algumas das maiores vítimas em volume de ataques de comando. Os cinco principais países em tráfego de ataques bot são Estados Unidos, China, Alemanha, Rússia e Reino Unido.

O malware "Mirai" e suas variações têm sido o foco de coberturas consistentes na mídia, mas em 2017 os Laboratórios de Pesquisas sobre Ameaças da CenturyLink testemunharam ataques "Gafgyt", afetando mais vítimas com ataques notavelmente mais longos.

A CenturyLink coleta 114 bilhões de registros de NetFlow todos os dias, capturando mais de 1.3 bilhão de ocorrências de segurança diariamente e monitorando 5.000 servidores C2 conhecidos de forma contínua. Responde e mitiga, cerca de 120 ataques DDoS por dia e remove aproximadamente 40 redes C2 por mês.

O relatório e os alertas da CenturyLink sobre ataques são provenientes de um dos maiores backbones IP do mundo, uma infraestrutura crítica que apoia todas as operações globais da empresa, e asseguram o seu conjunto completo de soluções de segurança, incluindo detecção de ameaças, monitoramento seguro de registros, mitigação DDoS e soluções de segurança baseadas em rede.

Para ter acesso ao relatório clique nesse Link.

*Com informações da CenturyLink.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Microsoft alerta para risco de novo ataque como WannaCry

“A vunerabilidade é ‘wormable’, o que significa que qualquer futuro malware que a explore pode propagar de um computador para outro de forma similar ao que vimos em 2017”, explica o diretor de resposta a incidentes da MS, Simon Pope.

Unisys: Transformação digital amplia papel da cibersegurança

Ao abrir o acesso por multicanais e dar maior transparência aos seus serviços, por conta da jornada digital, governo e empresas reforçam a preocupação com o compliance, observa o vice-presidente de Tecnologia da Unisys na América Latina, Marcel Valverde. Sobre a Lei de Dados Pessoais, o executivo é taxativo: "Vai exigir um grande esforço de adequação".

Dados Pessoais: Empresas abrem mão da análise de risco e erram feio na estratégia

Ataques malware explodem e País ganha destaque global como hospedeiro para ataques botnets, revela o diretor geral da SonicWaal do Brasil, Arley Brogiato.

Segurança da Informação segue muito baixa nos órgãos do Governo

O coordenador geral de contratações de TICs do ministério da Economia, Silvio Lima, admite que é preciso acelerar a capacitação das equipes. "O governo digital vai aumentar exponencialmente a base de dados nas nossas mãos". Consequência da baixa maturidade foi a decisão de não comprar por serviço na área.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G