Convergência Digital - Home

Novo acordo EUA/UE para transferência de dados chega à Corte máxima na Europa

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 12/04/2018

Menos de três anos depois de derrubar o ‘Porto Seguro’, a Corte de Justiça da União Europeia, órgão máximo judicial no bloco, vai mais uma vez se manifestar se o acordo de transferência de dados com os Estados Unidos, renomeado ‘Escudo da Privacidade’ respeita os princípios fundamentais de proteção na UE.

Numa repetição do processo aberto ainda em 2013, a Suprema Corte da Irlanda decidiu nesta quinta, 12/4, perguntar à Corte de Justiça da UE se os termos adotados pelo Facebook respeitam os direitos previstos na legislação europeia de proteção de dados pessoais.

Lá atrás, o advogado e ativista austríaco Max Schrems questionou no Judiciário a transferência de seus dados no Facebook para os Estados Unidos, em processo na Irlanda por ser a sede internacional da rede social. Embora tenha como ponto inicial uma empresa específica, o tema toca o acordo internacional porque é dele que se valem os termos, em geral simplificados, das multinacionais da internet.

Na época, o acordo EUA/UE era o Porto Seguro. Mas em outubro de 2015, a CJEU entendeu que tal tratado não garantia a segurança dos dados dos europeus. Como resultado, foi costurado aceleradamente um novo acordo de transferência de dados, batizado de Escudo da Privacidade. Para defensores da privacidade, como Schrems, o novo tratado mantém os mesmos problemas do anterior. E agora a CJEU vai, mais uma vez, dar um posicionamento definitivo.


PowerEdge MX - Conteúdo Patrocinado Dell EMC - Convergência Digital
Dell: fornecedor tem o papel de habilitar a transformação digital

A nova linha de servidores precisa ser a base do equilíbrio entre as aplicações do futuro e o legado das empresas para assegurar escala e preservar o investimento, observa o vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da Dell EMC Brasil, Luis Gonçalves.


Destaques
Destaques

RNP muda para ir ao mercado e oferecer serviços de nuvem

“Muita coisa mudou em 10 anos. As novas definições têm mais a ver com o momento e com o futuro da RNP”, afirma o diretor-geral Nelson Simões. Até agora, a RNP atuava como broker e orquestradora com Google e Microsoft para conteúdo educacional.

Escolha o fornecedor certo. Parece simples, mas não é

Um estudo feito pelo Gartner mostra que até 2020, empresas que não utilizam computação em nuvem serão tão raras quanto as que hoje não utilizam internet. Isso porque a maioria das inovações tecnológicas é centrada em cloud.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.

Data Centers: agora é hora de ver acontecer

Por Gilberto Gonzaga*

O que recentemente era apenas uma tendência já pode ser observado na prática. A expectativa, agora, é que esses movimentos se consolidem cada vez mais e nos levem a uma nova era de conectividade, da qual a América Latina não ficará de fora.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site