Home - Convergência Digital

Construção civil projeta uso de Internet das Coisas para recuperar mercado

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 10/04/2018

Depois de alguns anos de retração por conta da crise econômica, o segmento da construção busca se reerguer. Dentre os aspectos que estão sendo analisados pelas empresas para que essa recuperação seja possível, está a promoção da inovação tecnológica e digitalização do setor. Prova disso é a Rede Construção Digital, núcleo de relacionamento, pesquisa e negócios criado pelo CTE (Centro de Tecnologia em Edificações).

A iniciativa já rendeu seus primeiros frutos: um grupo de empresas focado na ampliação do movimento de Internet das Coisas (IoT). Composto por uma projetista, três incorporadoras, cinco indústrias e duas fornecedoras de TI, o grupo – que é o primeiro no Brasil voltado para o IoT na construção – tem nomes como Alphaville Urbanismo, Schneider Eletric, Amanco, Autodoc e Mega Sistemas (única desenvolvedora de ERPs).

"Estamos focados em promover estudos e possíveis projetos para a IoT, sempre com foco na inovação da construção civil. Nosso objetivo é encontrar solução para necessidades ou situações para as quais o mercado ainda não encontrou uma resposta, como, por exemplo, a conferência ágil e precisa de materiais recebidos nos canteiros de obras, ou a medição exata da qualidade no processo produtivo", pontua o Arquiteto de Sistemas e representante da Mega no grupo, Renato Arruda.

Rede Construção Digital

Promovida pelo CTE, a iniciativa busca promover a cultura de inovação tecnológica e digitalização na área da construção e reúne diferentes incorporadoras, construtoras, projetistas, fabricantes de materiais e fornecedoras de soluções digitais.

O objetivo com o projeto é, por meio de 10 passos, realizar pesquisas de mercado para identificar o status atual de desenvolvimento digital do setor, analisar cases e, por fim, aumentar o acesso a soluções tecnológicas que façam sentido dentro do cenário brasileiro atual.

Além da Mega e das outras empresas participantes do grupo sobre IoT, a Rede Construção Digital conta com a participação de empresas de renome, como Thyssenkrupp, BKO, Tarjab e Eztec.

*Com assessoria de Imprensa

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/03/2019
Mais de 400 mil ataques DDoS por meio de IoT aconteceram no 1º trimestre

19/03/2019
Chapecó, em SC, é a primeira cidade com rede própria de IoT da Vivo

19/03/2019
BNDES elege três municípios para serem transformados, via IoT, em cidades inteligentes

18/03/2019
TIM ativa rede NB-IoT com alcance de 100 Km em Goianésia, interior de Goiás

15/03/2019
Internet das Coisas é prioridade e vai muito além da oferta de conectividade

12/03/2019
Plano Nacional de Internet das Coisas precisa sair da retranca

27/02/2019
Com cobrança do Fistel, Anatel diz que IoT não acontece no Brasil

06/02/2019
IDC: Empresas brasileiras fazem mais do que falam sobre Internet das Coisas

04/02/2019
Por defesa cibernética, governo terá requisitos para Internet das coisas

31/01/2019
Ericsson quer massificar aplicações móveis de IoT

Destaques
Destaques

Para Ericsson, 5G vai fazer acontecer, de verdade, a indústria 4.0

Presidente da fabricante para a América do Sul, Eduardo Ricotta, diz que uma operadora com 50 Mhz a 80 Mhz terá espectro para oferecer bons serviços, especialmente, o da banda larga fixa móvel. "Há cidades no Brasil, com menos de 100 mil habitantes, com conexões de 2 Mbits. O 5G vai chegar oferecendo bem mais", observa.

5G vai gerar 15 milhões de novos empregos até 2025

O ecossistema 5G está em ebulição e demandará muita mão de obra, afirma o diretor da Huawei, Carlos Roseiro. Segundo ele, vão surgir aplicações, muitas ainda inimagináveis, nos próximos seis anos. "O 5G começa hoje. A frequência virá para dar mais capacidade", observa o especialista.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site