Home - Convergência Digital

Oi usa sensores de IoT para gestão de evento no Rio de Janeiro

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 06/04/2018

A Oi forneceu solução de Internet das Coisas para o monitoramento de facilities no evento Rio Creative Conference, a Rio2C, evento que acontece até o dia 08 de abril na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, e reúne grandes nomes da tecnologia, inovação e cultura, na qual também é fornecedora da rede de Telecomunicações e TI para o evento.

Foram instalados 22 sensores para monitorar em tempo real alimentação de energia elétrica, temperatura e controle de acesso aos espaços físicos onde estão os equipamentos, integrados à ferramenta de gestão e controle do NOC (Network Operation Center) instalado exclusivamente no evento. De acordo com a Oi, a infraestrutura está projetada para suportar um público estimado pelos organizadores de seis mil pessoas de segunda a sexta-feira, e 20 mil pessoas somente no fim de semana.

A operadora disponibilizou  ainda links de dados totalizando 5 Giga na Cidade das Artes, usados em todas as 80 salas e ambientes do evento, inclusive as sete salas onde houve transmissões ao vivo de palestras e debates. Para oferecer toda a infra de telecom e TI para o Rio2C, a Oi implantou oito quilômetros de rede de fibra ótica, em um trabalho que levou dois meses de planejamento e montagem, envolvendo mais de 200 profissionais de diversas áreas da empresa, e destacou uma equipe de mais de 100 pessoas para a operação dos seus serviços nos seis dias do encontro.

Também foram construídos 10 quilômetros de cabeamento para interligar todos os dispositivos utilizados  pelo público do Rio2C. Além disso, a Oi instalou 110 pontos de wi-fi, usados tanto para o Oi WiFi quanto outras redes dos frequentadores. A Oi também reforçou os sinais 3G e 4G da Cidade das Artes.

A Oi também oferece uma série de painéis e apresentações trazendo à tona assuntos como inovação digital, “smart cities”, política para música e educação através dos games. A empresa leva à Cidade das Artes o OITO (aceleradora de startups da Oi), soluções de TICs voltadas para empresas e projetos do Oi Futuro (instituto de inovação e criatividade da Oi).

Para o público presente, a Oi disponibiliza um espaço de coworking do OITO e ainda apresentará a sua plataforma de cloud, o Oi Smart Cloud 4.0, que permite implementações gerenciadas de nuvens inteligentes e gestão eficaz de aplicações e dados dentro e fora do datacenter das empresas com segurança e agilidade. A solução será utilizada para a hospedagem de aplicativos durante pitching de startups e também para suportar protótipos que sejam criados durante o hackaton com a temática “Smart Cities”.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/03/2019
Oi testa 5G na faixa de 3,5GHz em Búzios, no Rio de Janeiro

22/03/2019
Oi quer licença da Anatel para investir em redes que União terá que indenizar

21/03/2019
Mais de 400 mil ataques DDoS por meio de IoT aconteceram no 1º trimestre

21/03/2019
Oi reforça portfólio para transformação digital da gestão pública

19/03/2019
Chapecó, em SC, é a primeira cidade com rede própria de IoT da Vivo

19/03/2019
BNDES elege três municípios para serem transformados, via IoT, em cidades inteligentes

19/03/2019
Oi quer aumentar lojas por meio de franquias

18/03/2019
TIM ativa rede NB-IoT com alcance de 100 Km em Goianésia, interior de Goiás

15/03/2019
Oi faz campanha para consumidor escolher nome para chatbot de atendimento

15/03/2019
Internet das Coisas é prioridade e vai muito além da oferta de conectividade

Destaques
Destaques

Para Ericsson, 5G vai fazer acontecer, de verdade, a indústria 4.0

Presidente da fabricante para a América do Sul, Eduardo Ricotta, diz que uma operadora com 50 Mhz a 80 Mhz terá espectro para oferecer bons serviços, especialmente, o da banda larga fixa móvel. "Há cidades no Brasil, com menos de 100 mil habitantes, com conexões de 2 Mbits. O 5G vai chegar oferecendo bem mais", observa.

5G vai gerar 15 milhões de novos empregos até 2025

O ecossistema 5G está em ebulição e demandará muita mão de obra, afirma o diretor da Huawei, Carlos Roseiro. Segundo ele, vão surgir aplicações, muitas ainda inimagináveis, nos próximos seis anos. "O 5G começa hoje. A frequência virá para dar mais capacidade", observa o especialista.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site