TELECOM

Anatel desiste de obrigar canais abertos nos conversores da TV paga via satélite

Luís Osvaldo Grossmann ... 05/04/2018 ... Convergência Digital

A Anatel desistiu, definitivamente, de obrigar as operadoras de TV paga via satélite a adotarem conversores que carreguem também os canais da televisão aberta. Ao aprovar mudanças no regulamento do serviço de acesso condicionado, a agência preferiu apostar na negociação direta entre essas duas partes.

A posição do relator, Aníbal Diniz, acompanhada pelos demais conselheiros da Anatel, é de que a transição para a TV Digital em curso já incentiva a troca dos aparelhos de televisão ou mesmo distribui receptores para famílias de baixa renda. Por esse entendimento, o acesso aos sinais das geradoras locais está garantido.

Além disso, pesou o argumento de que o custo seria alto. As estimativas apresentadas no curso dessa decisão foram de R$ 465 milhões a R$ 800 milhões a depender de quantas ‘caixinhas híbridas’ seriam distribuídas. Para o relator, peso regulatório alto para um segmento que enfrenta dificuldades.

“Os acessos de DTH tiveram seu crescimento estagnado nos últimos anos. Após forte crescimento do número de acessos do DTH entre 2010 e 2014, teve um decréscimo de 9,85% de 2014 a 2016, com previsão de baixíssimo crescimento até 2020”, alegou Diniz. Desde que o assunto começou a ser discutido, o DTH perdeu 4 milhões de clientes.

No lugar das caixinhas híbridas, a Anatel decidiu esperar para ver como se darão as negociações entre emissoras abertas e TV fechada. “Quem tiver mais audiência, certamente terá força negocial. Mas quem não tiver força ou se não houver acordo, fica o direito de ser carregado na programação”, acredita Aníbal Diniz.

A se ver. O problema nasceu porque a TV via satélite (DTH) tem restrições de capacidade que limita o número de canais na grade. Mas existe uma obrigação de que caso a operadora de TV paga inclua uma das 16 redes nacionais de televisão, precisa incluir as outras 15. A Anatel decidiu que essa será uma referência, mas não tem mais isso no texto.

O impasse se deu porque algumas incluíram só a Globo – e aí vieram as reclamações. A caixa híbrida eliminaria o problema, por combinar os sinais terrestres aos via satélite. Sem ela, como se viu, a Anatel acredita que as partes vão ter que se entender por conta da obrigação que o setor conhece por must carry.

Home Passed

A maioria dos conselheiros, no entanto, aprovou uma mudança no voto do relator. Aníbal Diniz propunha permitir que as empresas de TV a cabo que não cumpriram as obrigações de cobertura previstas nos editais originais pudessem fazê-lo com qualquer tecnologia. Isso vai valer, mas apenas a partir da aprovação da nova norma. Significa que quem não cumpriu no prazo correto terá mesmo que pagar multas.


Internet Móvel 3G 4G
TIM quer compartilhar frequência com Claro e Vivo

Operadora quer levar para essas operadoras o acerto firmado com a Oi. Em infraestrutura, TIM prepara 4G em 700 MHz em São Paulo e já instalou 600 ERBs, revelou o CTO da tele, Leonardo Capdeville.

Anatel: LGT completa 21 anos carente de ações políticas atentas ao futuro

Em carta oficial, a agência reguladora sustenta que é preciso festejar o passado, mas adverte: não dá mais para manter o modelo separando telefonia fixa dos demais serviços de telecomunicações. O acesso ao telefone, essencial no passado, requer, agora, o acesso à banda larga.

Anatel aprova novo regulamento para preço público de radiofrequências

Principal novidade é a possibilidade de a agência exigir compromissos de investimento como parte do valor da renovação do direito de uso do espectro.

Anatel aprova regra para mediar e exigir contratos entre teles e OTTs

Novo regulamento de interconexão também exige ofertas de pontos de conexão em todos os Códigos Nacionais e facilita cortes em casos de inadimplência.

Segurança faz Anatel antecipar bloqueio de celulares no Rio de Janeiro

Os aparelhos irregulares vão ser bloqueados a partir de 08 de dezembro, a pedido do Gabinete de Intervenção Federal no Estado. O bloqueio está implementado no Distrito Federal e no Estado de Goiás.

Disputa entre fornecedores faz Cemig Telecom adiar leilão para o dia 8 de agosto

Preço mínimo para o lote 1, que envolve a rede de banda larga nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro foi estipulado em R$ 332 milhões.  Já manifestaram interesse público, a TIM e a Claro.

TV paga: Modelo não muda e sangria de assinantes já dura três anos e meio

Depois de um período de expansão, em 2014, com a entrada das teles no segmento, o setor encerrou o mês de maio com 17,8 milhões de assinantes, o que significa a perda de 10% da base de usuários. Claro/NET concentram 50% do mercado.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G