OPINIÃO

A grande oportunidade da IA no negócio do carro conectado

Por: Eduardo Prado *
21/03/2018 ... Convergência Digital

Você sabia que os “dados do seu carro” no futuro vão valer mais do que seu próprio carro? [1] Pois é isso será verdade logo logo com a evolução da eletrônica e a tecnologia de Inteligência Artificial (IA) [1.1] embarcadas nos carros. Estamos vivendo uma nova época da “Economia dos Dados” onde o “dado” é o novo petróleo! [2] e no carro ela terá uma oportunidade gigantesca por uma série de razões. Estima-se que o “negócio de dados” da indústria automobilística valerá 750,0 BUS$ em 2030 [3].

Para você ter uma ideia da importância desses dados veja quanto a Toyota está investindo em uma startup própria de Carro Conectado aqui [3.1]. Adicionalmente, a mesma Toyota se uniu em meados do ano passado à Intel, Ericsson e NTT em um consórcio para cuidar apenas do “big data” do carro [3.2]. O “dado” do Carro Conectado vai valer ouro. Quer ganhar muito dinheiro nesse nicho? Monte sua “startup” de IA para “manusear” os dados do Carro Conectado ... se for inovador, triunfará!

No cenário do Carro Conectado [5] os carros geram dados sobre como eles são usados, onde eles estão, e quem está atrás do volante e fazendo o quê. Com a maior proliferação da mobilidade compartilhada (“sharing car”), progresso na eletrificação dos automóveis, autonomia do carro e conectividade do veículo, a quantidade de dados dos veículos crescerá exponencialmente. Estima-se que o carro conectado possa gerar 25 GBytes por hora! [3.3]

A indústria automobilística está passando por uma grande transformação que continuará durante os próximos 15 ou 20 anos (ou mais). Vai haver uma completa revolução na forma como os carros serão utilizados no futuro (p. ex., modelo de propriedade versus modelo compartilhado) e a IA terá um papel fundamental nesse novo cenário [3.4] e [8].

O “carro do amanhã” representará uma mudança de forma e na função, em comparação com aquele que está sendo oferecido atualmente. Embora muitos analistas estejam descrevendo esse futuro em termos do carro autônomo, isso é apenas uma parte da mudança por vir.

O veículo do futuro já está tomando corpo em uma variedade de formas, embora seja pouco provável que atinja a fruição completa nas vias públicas e rodovias na forma de Carro Autônomo antes de 2026 (alguns já falam em 2021 [4] e a consultora McKinsey estima que 15% dos carros comercializados em 2030 serão autônomos [4.1]). No entanto, haverá muita inovação suficiente antes da chegada nas “pistas” do Carro Autônomo para transformar o automóvel.

A evolução do automóvel acontecerá a partir do primeiro estágio dos Carros Conectados [5] que são aqueles que têm acesso à Internet e uma variedade de sensores e que, portanto, são capazes de enviar e receber sinais, sentir o ambiente físico em torno deles e interagir com outros veículos ou entidades para o segundo estágio dos Carros Autônomos [6] (também conhecidos como “self-driving cars” ou carros robóticos) que são os veículos motorizados que operam sem um motorista humano, o que reduz o custo de transporte e melhora a conveniência e (na maioria dos casos) a segurança [7]. Para complementar, o renomado banco suíço Credit Suisse estima que 14% dos carros produzidos em 2040 serão completamente autônomos [7.1 e 7.2].

Segundo a consultora McKinsey [8] existem quatro grandes megatendências na indústria automobilística por trás da explosão da disponibilização dos dados nos automóveis e no consequente potencial crescente da sua monetização, a saber: (a) a eletrificação dos carros, (b) a mobilidade compartilhada (que vai alterar o modelo clássico da propriedade do carro), (c) a conectividade do carro e (d) os carros autônomos.

Ainda segundo a McKinsey [9] o carro vai gerar várias macro-categorias de dados cada uma delas com diferentes graus de sensibilidade de privacidade percebida pelos usuários, a saber: (a) Condições ambientais e externas das estradas (p. ex, aviso de gelo na estrada, nevoeiro informado pela câmera e sensores); (b) Condições técnicas do veículo (p. ex, temperatura do óleo, implantação do “airbag”, relatório de avarias técnicas); (c) Uso do veículo (p. ex., velocidade, localização, peso médio da carga no bagageiro); (d) Dados e preferências pessoais (p. ex., identidade do motorista/passageiro, estação de rádio preferida, padrões de uso de aplicativos); e (e) Comunicações diretas do veículo (p. ex., calendário, telefone, SMS, e-mail). A utilização destas informações podem possibilitar diversos serviços que variam dependendo do tipo do carro seja ele Carro Conectado ou Carro Autônomo.

No item (b) acima um dos serviços que desperta muito interesse da indústria automobilística e outros players é o de a Manutenção Preditiva [10] do veículo. Para implementar os algoritmos de “machine learning” da IA que vão indicar a manutenção preditiva de componentes do veículo teremos que acessar os dados de DTC (ou “Diagnostic Trouble Code” [11]) do veículo que são disponibilizados no sistema OBD (ou “on-board diagnostics” [12]). Para mais informações sobre o DTC ver a referência [13]. Para maiores detalhes sobre a Manutenção Preditiva em Carros Conectados ver a referência [13.1].

Além das oportunidades de manipular dados do automóvel que vão gerar um grande valor utilizando algoritmos de “machine learning” (“data analytics”) ainda teremos outros serviços no carro do futuro que podem ser implementados utilizando algoritmos da IA. Seguem alguns exemplos: (a) uso da tecnologia de voz da IA com padrão de interface homem-máquina no carro do futuro [14]; (b) reconhecimento facial [15]; e (c) análise de emoções [16]. A montadora Toyota foi uma das primeiras a apostar na monitoração do motorista nos seus carros utilizando a análise de emoções da IA. A Toyota vai monitorar os movimentos dos olhos, expressões faciais e gestos, para prever se o motorista está se tornando sonolento ou irritado [17]. Outros exemplos da maravilha da IA no carro do futuro virá com o tempo. Tenha certeza!

As montadoras de automóveis – que não são bobas – já estão percebendo o “grande filão” quem têm nas mãos e vão querer “ganhar muito dinheiro” nesse negócio [18]. A mídia internacional já propala que o “big brother” está chegando nos automóveis e as montadoras vão conhecer mais do motorista do Carro Conectado do que a sua própria esposa (sic!) [19].

Existem outros players – é claro - interessados nos dados dos automóveis além das tradicionais montadoras. Entre eles citamos alguns, a saber: operadoras de telecomunicações (p. ex., Vodafone), fabricantes de equipamentos de telecom (p. ex., Ericsson), empresas de auto-peças (p. ex., Delphi), locadoras de veículos (p. ex., Avis), provedores de serviços de telecomunicações, provedores de conteúdo, “startups”, entre outros [20].

Dentre as “startups” de Carro Conectado destacamos: (a) a Smartcar [21]; (b) a Otonomo [22]; a Airbiquity [23]; e a Cloudcar [24].  Veja mais detalhes de “startups” de Carro Conectado nestas referências [25-26].

Anote no seu caderninho: o negócio de dados nos carros vai ser gigante e, com o passar do tempo, muita gente – que for “esperta” - vai ganhar um bom dinheiro nesse “business” ... façam suas apostas!

Referências:

[1] Your car's data may soon be more valuable than the car itself, CNN Money, 07.feb.2017
http://money.cnn.com/2017/02/07/technology/car-data-value/index.html

[1.1] Artificial Intelligence, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/Artificial_intelligence

[2] A Nova “Economia de Dados” e a Saúde, Saúde Business, 25.jul.2017
http://saudebusiness.com/nova-economia-de-dados-e-saude/

[3] Big Data in cars could be a $750 billion business by 2030, Business Insider, 03.oct.2016
http://www.businessinsider.com/car-data-business-mckinsey-and-co-report-2016-10

[3.1] Toyota Is Launching a $2.8 Billion Self-Driving Car Company, Futurism, February 2018
https://futurism.com/toyota-self-driving-car-company/amp/

[3.2] Toyota, Intel, Ericsson, NTT form connected car big data consortium, ZdNet News, 11.aug.2017
http://www.zdnet.com/article/toyota-intel-ericsson-ntt-form-connected-car-big-data-consortium/

[3.3] Connected cars will send 25 gigabytes of data to the cloud every hour, Quartz
https://qz.com/344466/connected-cars-will-send-25-gigabytes-of-data-to-the-cloud-every-hour/

[3.4] The Connected Car is here to Stay, KPMG
http://smartmobilitycommunity.eu/sites/default/files/images/170412-KPMG-The-Connected-Car-is-here-to-Stay.pdf

[4] The future of mobility: What's next?, Deloitte Insights, 08.sep.2016
https://www2.deloitte.com/insights/us/en/focus/future-of-mobility/roadmap-for-future-of-urban-mobility.html

[4.1] Self-driving cars and the future of the auto sector, McKinsey, August 2016
https://www.mckinsey.com/industries/automotive-and-assembly/our-insights/self-driving-cars-and-the-future-of-the-auto-sector

[5] Connected Car, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/Connected_car

[6] Autonomous Car, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/Autonomous_car

[7] Connected car report 2016: Opportunities, risk, and turmoil on the road to autonomous vehicle, PwC, 28.sep.2016
https://www.strategyand.pwc.com/reports/connected-car-2016-study

[7.1] Report: Autonomous Cars Will Kill New-Car Sales in 2030, The Drive, 02.feb.2018
http://www.thedrive.com/tech/18180/report-autonomous-cars-will-kill-new-car-sales-in-2030

[7.2] The Car You Will Be Driving in 2040: Top 10 Predictions, Credit Suisse, 06.mar.2018
https://www.credit-suisse.com/corporate/en/articles/news-and-expertise/the-car-you-will-be-driving-in-2040-top-10-predictions-201803.html

[8] Automotive revolution – perspective towards 2030, McKinsey, January 2016
https://www.mckinsey.com/~/media/mckinsey/industries/high%20tech/our%20insights/disruptive%20trends%20that%20will%20transform%20the%20auto%20industry/auto%202030%20report%20jan%202016.ashx

[9] Monetizing car data, McKinsey, September 2016 [pdf]
https://www.mckinsey.com/~/media/McKinsey/Industries/Automotive%20and%20Assembly/Our%20Insights/Monetizing%20car%20data/Monetizing-car-data.ashx

[10] Predictive Maintenance: Making maintenance Smarter, Deloitte Insights, 09.may.2017
https://www2.deloitte.com/insights/us/en/focus/industry-4-0/using-predictive-technologies-for-asset-maintenance.html

[11] DTC, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/On-board_diagnostics#EOBD_fault_codes

[12] On-Board Diagnostics, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/On-board_diagnostics

[13] Referências do Google sobre “dtc connected car”
https://www.google.com.br/search?q=dtc+connected+car&oq=dtc+connected+car&aqs=chrome..69i57.6319j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

[13.1] Referências do Google sobre “predicitive maintenance connected car”
https://www.google.com.br/search?q=predicitive+maintenance+connected+car&oq=predicitive+maintenance+connected+car&aqs=chrome..69i57j0.10137j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

[14] Referências do Google “voice technology ai connected car”
https://www.google.com.br/search?q=voice+technology+ai+connected+car&oq=voice+technology+ai+connected+car&aqs=chrome..69i57.14401j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

[15] Referências do Google “face recognition ai connected car”
https://www.google.com.br/search?ei=4SyoWtZpyZzABInFjpgF&q=face+recognition+ai+connected+car&oq=face+recognition+ai+connected+car&gs_l=psy-ab.3...122965.133219.0.135063.24.20.4.0.0.0.196.2332.7j13.20.0....0...1c.1.64.psy-ab..0.0.0....0.FNndH155_Dw

[16] Referências do Google “emotion analytics ai connected car”
https://www.google.com.br/search?ei=ay2oWq6HBIGvwASD-aXAAw&q=emotion+analytics+ai+connected+car&oq=emotion+analytics+ai+connected+car&gs_l=psy-ab.3...134550.141559.0.142638.19.19.0.0.0.0.180.2046.6j13.19.0....0...1c.1.64.psy-ab..0.0.0....0.8u8UbgmOF0Y

[17] A IA traz emoção e empatia às "máquinas", Convergência Digital, 22.nov.2017
http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=46766&sid=15

[18] Car companies are preparing to sell driver data to the highest bidder, Ars Technica, 22.feb.2018
Connected cars are going to monetize data, but most drivers don’t know that.
https://arstechnica.com/cars/2018/02/no-one-has-a-clue-whats-happening-with-their-connected-cars-data/

[19] Big Brother on wheels: Why your car company may know more about you than your spouse, 15.JAN.2018
https://www.washingtonpost.com/news/innovations/wp/2018/01/15/big-brother-on-wheels-why-your-car-company-may-know-more-about-you-than-your-spouse/?utm_term=.ad08b99fc6ea

[20] Connected Cars: Perspectives to 2025, IHS Automotive Technology, April 27, 2016 [pdf]
https://at.projects.genivi.org/wiki/download/attachments/11569248/GENIVI-April%2027%202016-EgilJ.pdf?version=6&modificationDate=1463537348000&api=v2

[21] Smartcar raises $10 million from NEA and Andreessen Horowitz for developers to build apps for connected cars, Venture Beat, 01.mar.2018
https://venturebeat.com/2018/03/01/smartcar-raises-10-million-from-nea-and-andreessen-horowitz-for-developers-to-build-apps-for-connected-cars/

[22] Otonomo
https://otonomo.io/

[23] Airbiquity
https://www.airbiquity.com/

[24] CloudCar
https://www.cloudcar.com/

[25] 10 Connected Car Startups, Nanalize, 10.apr.2017
https://www.nanalyze.com/2017/04/10-connected-car-technology-startups/

[26] Referências do Google sobre “connected car startups”
https://www.google.com.br/search?q=connected+car+startups&oq=connected+car+startups&aqs=chrome..69i57j69i60j0l2.6807j0j4&sourceid=chrome&ie=UTF-8

* Eduardo Prado é consultor de inovação e desenvolvimento de novos negócios na área de Inteligência Artificial (IA) em Saúde e Indústria.

Conheça aqui meu Twitter sobre IA, Saúde, Medicina, Genômica, Biotech e outras techs:
https://twitter.com/eprado_melo

Outras matérias de Eduardo Prado:
1. Blog Saúde 3.0
http://saudebusiness.com/blogs/saude-3-0/
2. Convergência Digital
http://www.convergenciadigital.com.br/eduardoprado/


Carreira
Sem acordo entre patrões e empregados de TI em São Paulo

De acordo com os trabalhadores, os patrões querem propor dissídio coletivo de natureza econômica, mas só podem estabelecer dissídio de greve, o que não se apresenta na negociação. O TRT não agendou uma nova audiência entre as partes.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

Governo precisa atuar como coordenador na remoção às barreiras inúteis em Telecom

Se não é possível ao governo fazer investimentos, que ele funcione como um coordenador e incentive o diálogo com os órgãos que, hoje, dificultam os investimentos em redes, diz o presidente-executivo da TelComp, João Moura. Novo ciclo do PGMC é a última oportunidade para fomentar a inclusão.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G