SEGURANÇA

PF desarticula quadrilha que roubou dinheiro na Internet e lavava em bitcoins

Convergência Digital ... 21/03/2018 ... Convergência Digital

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira, 21/03, operação de combate a um grupo criminoso especializado em fraudes bancárias pela internet e lavagem de dinheiro por meio de bitcoins, que causou prejuízo de cerca de 10 milhões de reais em nove meses, informou a PF em comunicado.

A operação Código Reverso cumpre 43 mandados, sendo sete de prisão preventiva, um de prisão temporária, 11 de intimação e 24 de busca e apreensão nos Estados de Tocantins, São Paulo, Goiás e Pernambuco. A investigação revelou que o grupo utilizava programas maliciosos para acessar remotamente os computadores das vítimas, burlando os sistemas de segurança dos bancos, e realizar diversas transações bancárias eletrônicas como pagamentos e compras pela internet.

“Os membros dessa organização apresentam alto padrão de vida e se utilizam, inclusive, de diversas empresas de fachada para movimentar e ocultar os valores obtidos por meio das atividades criminosas, investindo grande parte das vantagens ilícitas em moedas virtuais como a bitcoin, realizando lavagem de dinheiro”, disse a PF em comunicado.

A investigação, realizada em conjunto com equipes de prevenção a fraudes dos bancos Caixa Econômica Federal , Bradesco , Itaú Unibanco e Banco do Brasil, também identificou empresários que utilizavam o serviço do grupo para “pagar contas e realizar compras, através de pagamentos feitos pelos criminosos em prejuízo à milhares de contas bancárias”. O grupo criminoso era constituído por hackers com conexões internacionais, inclusive criminosos cibernéticos do leste europeu, disse a PF.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Corporações se unem contra ataques cibernéticos

Pelo acordo a ser assinado, grandes empresas de tecnologia prometem "proteção igualitária" a clientes contra o uso indevido de sua tecnologia. "Independente da nacionalidade, geografia ou motivação do ataque", asseguram. Entretanto, o comunicado do acordo não deixa claro quanto isso vai custar aos clientes.

NIC.br contrata plataforma para proteger centro de operações de ataques DDOs

Brasil foi o 5º país mais visado por esse tipo de ataque no ano passado. "Não se trata de ser ou não atacado. O ataque vai acontecer, o que precisa é estar preparado", diz o  Gerente de Sistemas do NIC.br, Marcelo Gardini.

Golpe de recarga grátis afeta mais de 20 mil pessoas em menos de 24 horas

Apenas no mês de abril, revela o laboratório especializado em cibercrime Dfnder Lab, foram bloqueados mais de 15 golpes diferentes envolvendo compartilhamento no WhatsApp.

Quadruplica o número de ataques DDoS originados por dispositivos IoT no Brasil

Foram mais de 220 mil reportados voluntariamente ao CERT.br no ano passado. Entidade diz ainda que parte dos ataques DDoS também foi originada por roteadores e modems de banda larga no Brasil, seja porque estavam comprometidos ou porque possuíam serviços mal configurados, permitindo amplificação de tráfego.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G