TELECOM

Entre troca de metas e fim dos orelhões, teles devem R$ 3,3 bi em compromissos

Luís Osvaldo Grossmann ... 09/03/2018 ... Convergência Digital

O Conselho Diretor da Anatel começou a discutir o novo encaminhamento do Plano Geral de Metas de Universalização, suspenso desde o ano passado por determinação do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Na conta sobre o saldo de obrigações a ser reinvestido pelas concessionárias de telefonia, as empresas devem R$ 3,3 bilhões. 

Esse é o tamanho do acerto de contas que inclui a já antiga troca de metas de PSTs por backhaul, mas agrega também as propostas que a Anatel chegou a encaminhar ao MCTIC na forma do que seria o PGMU 4, em especial com uma significativa redução no número de orelhões em todo o país. 

A conta foi apresentada pelo conselheiro Leonardo de Morais, relator de sugestões a serem encaminhadas ao governo sobre o que fazer com o dinheiro associado às metas de universalização. A ideia apresentada é retomar a tramitação do PGMU na forma que chegou a ser aprovada pela agência. 

Embora alinhe uma série de sugestões ao MCTIC, como a construção de backhaul em fibra óptica, atendimento rural com redes móveis ou a construção de dutos para enterramento de redes, a preferência do relator é para que o dinheiro aguarde uma eventual aprovação do PLC 79/16, o projeto que muda a Lei Geral de Telecomunicações e abre caminho para o fim das concessões do STFC. 

Essa expectativa, por sinal, foi o motivo alegado pelo MCTIC para não enviar o PGMU 4 para a Presidência da República, ainda em julho de 2017. A ideia era agregar esse saldo de obrigações aos valores a serem calculados como também “devidos” pelas empresas com a transformação das concessões em autorizações. 

Apesar de apresentado o voto de Morais na reunião do colegiado em 8/3, o assunto acabou sendo adiado no Conselho Diretor, por conta de um pedido de vista do conselheiro Aníbal Diniz. 


Revista do 62º Painel Telebrasil 2018
Veja a revista do 62º Painel Telebrasil 2018 Brasil Digital: O futuro é agora - é o tema da revista do Painel Telebrasil 2018.
Edição, com 104 páginas, consolida os debates realizados no evento, que reuniu a indústria de Telecomunicações.
Clique aqui para ver outras edições

Celulares terão que indicar taxa de radiação emitida

Ao revisar o regulamento que trata da exposição eletromagnética, Anatel prevê 120 dias para que os equipamentos vendidos tragam a informação nas caixas ou manuais.

Bloqueio de celular pirata será estendido a mais 10 estados

A partir de domingo, 23/9, quem tiver aparelho sem IMEI válido vai começar a receber mensagens de que o celular será bloqueado a partir de dezembro. Ativo em Goiás e no Distrito Federal desde fevereiro, sistema bloqueou cerca de 41 mil aparelhos.

TV paga: pirataria tem mais 'assinantes' que a Netflix no Brasil

Consultoria Business Bureau diz que a OTT possui 18% do mercado de assinatura de streaming de vídeo. A Globo Play fica na segunda posição, mas com apenas 4%. Pirataria no Brasil fica bem acima da média da América Latina.

Justiça mantém Pharol e Nelson Tanure fora da Oi até aporte de capital

Juiz Fernando Viana, da 7ªVara Empresarial do Rio de Janeiro, manteve a suspensão dos direitos políticos dos conselheiros e diretores da Oi ligados aos grupos.



Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G