Home - Convergência Digital

Nextel Brasil dá prejuízo, mas se diz 'energizada' para executar plano de 2018

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo* - 08/03/2018

O resultado financeiro apresentou prejuízo, mas a Nextel Brasil, controlada pela NII Holdings, se disse 'energizada' para executar o plano de 2018, segundo comunicado divulgado nesta quinta-feira, 08/03. O ano de 2017 foi fechado com um prejuízo de US$ 31 milhões contra um lucro de US$ 59,1 milhões no ano anterior. Somente no quarto trimestre a perda da empresa foi de US$ 15,9 milhões enquanto obteve lucro de US$ 7,5 milhões no mesmo período de 2016.

A receita da operadora também foi menor no ano passado, US$ 847,8 milhões contra US$ 963 milhões de 2016. Numa tentativa de reter os clientes, a operadora aumentou o subsídio com aparelhos de outubro a dezembro, passando de US$ 1,1 milhão no mesmo período para US$ 4,9 milhões negativo. No ano, essa despesa foi negativa em US$ 18,3 milhões praticamente dobrando em relação ao resultado de 2016 (- US$ 7,5 milhões).

No balanço, a Nextel Brasil afirma, porém, que ocorreu uma melhora significativa de seus resultados de assinantes de 3G/4G no quarto trimestre de 2017, com adição líquida de 26.800 assinantes de 3G/4G, um aumento de 59.100 com relação ao terceiro trimestre de 2017. Além disso, o churn de 3G/4G para o quarto trimestre foi de 3,47%, uma redução de 57 pontos-base em relação ao terceiro trimestre de 2017.

A migração de assinantes de sua rede iDEN para a rede 3G/4G foi de 23.500, nível trimestral mais alto registrado em 2017. A empresa prevê que as tendências de melhoria das adições líquidas de assinantes e da taxa média mensal de churn para 3G/4G observadas no quarto trimestre se mantenham no primeiro trimestre de 2018.

“A melhoria dos resultados da base de assinantes registrada no quarto trimestre reflete nossos esforços contínuos no sentido de aprimorar a experiência de nossos clientes e, ao mesmo tempo, disponibilizar uma oferta muito competitiva e atraente”, afirmou Roberto Rittes, CEO da Nextel Brasil. “Esperamos uma redução ainda maior no churn de 3G/4G no primeirotrimestre, e estamos confiantes de que poderemos obter um aumento significativo da nossa base de assinantes de 3G/4G em 2018, o que, por sua vez, resultará no crescimento das receitas de 3G/4G. Ao mesmo tempo, continuamos a manter a disciplina em torno de nossas despesas e permanecemos focados na captura de oportunidades de reduções de custos adicionais. Nesse início de 2018, estamos energizados e entusiasmados para executar nosso plano anual”.

As principais métricas financeiras da Nextel Brasil em 2017 foram bastante similares com às de 2016. A receita mensal média por assinante (ARPU) foi de US$ 19, o custo por adição bruta (CPGA) foi de US$ 97 e o custo médio por usuário (CCPU) foi de US$ 18. No quarto trimestre, a Nextel Brasil registrou uma ARPU de US$ 18, um CPGA de US$ 102 e um CCPU de US$ 17.

No final do exercício, as fontes de financiamento da empresa totalizaram US$ 371 milhões, incluindo US$ 211 milhões de caixa livre disponível (caixa não restrito) e investimentos de curto prazo, US$ 110 milhões em espécie garantindo obrigações indenizatórias relacionadas à venda da Nextel México e US$ 50 milhões em espécie comprometidos como caução para garantir determinadas obrigações de desempenho no Brasil. A empresa recuperou substancialmente todo o montante em espécie garantindo essas obrigações de desempenho em janeiro de 2018.

A empresa reporta ainda que chegou a um acordo com as autoridades fiscais mexicanas sobre US$ 73 milhões, anteriormente retidos em uma conta judicial vinculada à auditoria das declarações de imposto de renda relativas a 2010 e 2011. A empresa espera recuperar parte desse montante nos próximos meses. A companhia segue trabalhando junto às autoridades fiscais mexicanas no sentido de concluir as auditorias fiscais e acelerar a liberação dos saldos remanescentes.

"Fechamos o ano com uma posição de liquidez bastante saudável", declarou Dan Freiman, diretor financeiro da NII Holdings. "Com a conclusão das alterações de empréstimos que divulgamos recentemente, aliviando a pressão de curto prazo sobre nossa liquidez, além das recentes tendências operacionais positivas, estamos bem posicionados para aumentar nossa base de assinantes de 3G/4G este ano. Acreditamos que esse crescimento irá materializar receitas e OIBDA ajustado crescentes mais altos em 2019 e a diante".

Para 2018, a empresa anunciou as seguintes perspectivas:

    Adições líquidas totais de assinantes 3G/4G na ordem de 300.000 ou mais;
    OIBDA consolidado ajustado moderadamente melhor do que o montante divulgado em 2017, embora ainda negativo; e
    Um nível de despesas de capital similar ao montante divulgado para 2017.

*Com informações da Nextel Brasil

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/11/2018
Telecom Italia autoriza TIM a fazer oferta para comprar Nextel

08/11/2018
Nextel respira, mas segue buscando um novo comprador no Brasil

30/10/2018
Nextel adota sistema de entrega expressa de chips

07/08/2018
Prejuízo acelera processo de venda da Nextel Brasil

15/06/2018
Nextel mira a classe C para viabilizar operação no Brasil

08/05/2018
Nextel Brasil tem melhor performance em dois anos, mas ainda registra prejuízo operacional

19/04/2018
Nextel vai pagar R$ 68 milhões pela migração para SMP

08/03/2018
Grupo sueco desiste de assumir controle da Nextel Brasil

08/03/2018
Nextel Brasil dá prejuízo, mas se diz 'energizada' para executar plano de 2018

08/01/2018
Nextel afirma contar com R$ 1,33 bi para expandir 3G/4G

Destaques
Destaques

5G exige pelo menos 100 MHz para cada operadora no Brasil

O tema preocupa a coordenação de espectro do 5G Brasil, uma vez que foram destinados 300 MHz na faixa intermediária e há quatro operadoras nacionais.

Segurança cibernética é crítica para o avanço do 5G

O tema é considerado polêmico - até em função das questões políticas que o envolvem como a briga China x EUA -, mas precisa ser debatido, observa Gustavo Correa Lima, engenheiro do CPqD.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site