INTERNET

Washington desafia governo Trump e cria lei para manter neutralidade de rede

Convergência Digital* ... 06/03/2018 ... Convergência Digital

O estado norte-americano de Washington é a primeira unidade federativa dos Estados Unidos a editar uma legislação regional para garantir a neutralidade de rede, princípio da internet que impede que provedores controlem o acesso de usuários à internet. O governador democrata, Jay Inslee, assinou nesta segunda-feira, 05/03, a lei para impedir que empresas que vendem conexão possam:

bloquear conteúdos de aplicativos e serviços conectados;
desacelerar a velocidade dessas plataformas ou;
priorizar o tráfego de empresas que paguem para seu serviço furar a fila.

“Hoje nós fizemos história. Washington será o primeiro estado na nação a preservar a internet aberta com nossa própria lei de neutralidade de rede”, afirmou Inslee, no Twitter. A lei é editada após o governo federal derrubar as regras que garantiam o tratamento igualitário a serviços na internet. Isso permitiu que provedores de rede passassem a tratar de forma diferente serviços conectados.

O “fim” da neutralidade de rede da internet ocorreu com uma decisão da Comissão Federal das Comunicações dos EUA (FCC, na sigla em inglês), tomada em dezembro de 2017.
Na prática, a neutralidade de rede garante, por exemplo, que mensagens enviadas pelo WhatsApp tenham prioridade equivalente aos dados enviados pelo Netflix durante a exibição de um filme.

Ou seja, nenhum pacote, seja lá de que serviço for, pode furar a fila. Sem isso, um serviço pode pagar para furar a fila. Nesse cenário, quem tiver maior poder financeiro para custear vias livres de pedágios poderá se sair melhor diante dos consumidores. É essa possibilidade que Ansip criticou.

Na ordem em que derrubou as garantias à neutralidade de rede, a FCC afirmou que leis estaduais poderiam criar confusão com as regras federais. O ordenamento jurídico dos EUA, no entanto, permite que estados criem suas próprias regulamentações sobre as telecomunicações. Em entrevista à Associated Press, o governador de Washington ecoou esse sentimento.

“Os estados tem todo o direito de proteger seus cidadãos”, afirmou Inslee. As novas regras que derrubaram a neutralidade de rede nos EUA passam a valer a partir de 23 de abrir. Já as leis estaduais editadas em Washington entram em vigor em 6 de junho.

*Com o portal G1


Perícia digital: Disputa judicial exige mais prazo de armazenamento de dados

"Conflitos judiciais levam mais tempo que o exigido das empresas para armazenamento das informações. Com dados, não há anonimato na Internet", observa João Alberto Matos, do Pio Tamassia Advocacia. Fake News e perfis falsos nas redes sociais mobilizam a maior parte das perícias digitais.

MPF investiga Facebook por prestar informação falsa e descumprir ordem judicial

Para o Ministério Público, “a atitude mostra desrespeito aos Poderes da República Federativa do Brasil". Facebook tem 30 dias para dar esclarecimentos.

Brasileiro precisa entender que os dados valem muito dinheiro

Professor Luca Belli, da FGV/RJ, diz que o Brasil tem 210 milhões de produtores de dados e pode ter uma vantagem competitiva em Inteligência Artificial. "Mas a hora é de abrir a caixa preta e entender os critérios usados na tomada de decisão", observa. Sobre a LGPD, o especialista é taxativo: sem Autoridade de Dados, a legislação não 'pega'.

Autoridade de Dados tem de ser independente, técnica e sem controle do Estado

"Não haverá Lei de Proteção de Dados sem a Autoridade, mas não podemos ter essa entidade ligada à Casa Civil, ao Ministério da Justiça ou ao CGI. Ela vai fiscalizar a iniciativa privada e o poder público. Precisa ter independência", adverte Carlos Affonso de Souza, do ITS/Rio de Janeiro.

Brasil soma quase sete mil provedores de Internet

Pesquisa TIC Provedores 2017, feita pelo CGI.br, mostra ainda que os ISPs são os fomentadores da fibra óptica no País. Maior parte dos provedores é pequeno e oferecem até 1000 acessos. Os grandes provedores respondem por 2%, mas atendem a 80% do mercado.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G