Home - Convergência Digital

Mulheres rejeitam o rótulo 'hacker' e se distanciam da cibersegurança

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 30/01/2018

Um novo estudo realizado pela Kaspersky Lab revela que, antes dos 16 anos de idade , a maioria das jovens do sexo feminino dos EUA, Europa e Israel já decidiu não seguir uma carreira na área de cibersegurança. Essa tendência é um fator importante que afeta a constante dificuldade do setor de atrair mulheres a fim de tentar reduzir a diferença de gênero na área de segurança de TI e lidar com a crescente falta de qualificações.

O Global Information Security Workforce Study, realizado pela (ISC)² e seu Centro de Educação e Segurança cibernética, mostrou que, hoje, elas representam apenas 11% da força de trabalho em cibersegurança. Para começar a incentivar mais mulheres a ocupar posições nesse segmento, a Kaspersky Lab reforça a necessidade de renovar a imagem da cibersegurança entre as jovens.

O estudo descobriu que a terminologia das funções deste setor – como 'hacker' – tem conotação negativa e dificilmente atrairia jovens do sexo feminino, sendo que dois terços delas declaram querer seguir uma carreira que desperte sua paixão. Além disso, um terço das jovens acha que os profissionais de cibersegurança são 'geeks', e um quarto os considera 'nerds'. Talvez isso contribua para que 78% das meninas nunca pensem na possibilidade de uma carreira nessa área.

"De acordo com a pesquisa, as jovens mulheres não enxergam a cibersegurança como uma opção de carreira viável ou atraente para elas e, por isso, excluem muito cedo as profissões do setor de TI. Assim, é muito difícil convencê-las do contrário", disse Todd Helmbrecht, vice-presidente sênior de marketing, da Kaspersky Lab para a América do Norte.

"O prévio conhecimento sobre a área é essencial para quebrar certas barreiras, mas é também preciso mudar a imagem do setor como um todo e promover as carreiras envolvidas. Uma parte importante desse processo é dar visibilidade às funções e torná-las atraentes, além de desmitificar o estereótipo dos 'geeks' da segurança de TI sentados em um quarto escuro invadindo computadores", completa.

Somado a isso, 42% de todos os participantes concordam que é importante ter um modelo do próprio gênero em suas carreiras, e metade das mulheres prefere trabalhar em um ambiente com uma distribuição igualitária entre homens e mulheres.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/11/2018
Crimes na Web: Quase 1 milhão de detecções de golpes com cartão do Nubank

01/11/2018
No Brasil, 20% das PMEs quebram após ataque hackers

19/10/2018
TSE não age e WhatsApp notifica empresas por spam ilegal pró-Bolsonaro

19/10/2018
Mais de 30 mil ciberataques são detectados em golpe ao WhatsApp no Brasil

09/10/2018
Cibercriminosos avançam sobre IoT e estão sendo implacáveis no Brasil

04/10/2018
Guerra cibernética: Reino Unido acusa a Rússia de usar hackers para desestabilizar o mundo

25/09/2018
Brasil registra 3,6 fraudes por minuto com cartões no celular

17/09/2018
Justiça do Rio manda prender 45 pessoas por golpes online de R$ 30 milhões

14/09/2018
Golpe no WhatsApp usa Bolsonaro e Lula e rouba dados de mais de 60 mil brasileiros em horas

06/09/2018
Safernet identifica em sete meses 6 mil sites de violência sexual contra crianças

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como a expatriação fortalece empresa e funcionários?

Por MarcosSantos*

O processo, que consiste em enviar profissionais para trabalhar na unidade da mesma empresa em outro país, promove uma troca de conhecimento entre a equipe da unidade estrangeira e novo colaborador, uma experiência enriquecedora de ampliação de  expertises e de uma nova atmosfera de trabalho.

Destaques
Destaques

Brasil despenca 12 posições em ranking mundial de proficiência em inglês

País passou ocupar a 53ª posição - estava em 41º - em ranking com 88 países, e que avalia o nível de proficiência no idioma de aproximadamente 1,3 milhão de pessoas. Desempenho da América Latina piorou.

STF derruba TST e reafirma terceirização irrestrita

Plenário da Corte entendeu que é lícita a terceirização tanto para a atividade-meio como para a atividade-fim, mesmo nas operadoras de telecomunicações.

Economia digital exige pressa do Brasil na formação de capital humano

"O Sistema S para as TICs se faz obrigatório para acelerar a capacitação em quantidade, com qualidade”, observa o secretário-geral da Confederação Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação (ConTIC), Cesar Rômulo.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site