Home - Convergência Digital

FCC rebate Trump e diz que nacionalizar 5G é contraprodutivo

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 30/01/2018

Se o governo de Donald Trump planeja realmente estatizar a rede 5G do país, faltou combinar com a agência americana de telecomunicações, a FCC. Em nota, Ajit Pai, que virou presidente da FCC por indicação de Trump, rechaçou a ideia, vazada no final de semana pelo site de notícias Axios a partir de documentos do conselho de segurança nacional dos Estados Unidos. 

“Eu me oponho a qualquer proposta do governo federal de construir e operar uma rede nacional 5G (...). O que o governo pode e deve fazer é destinar espectro para o mercado e definir regras que encorajem o setor privado a desenvolver e implantar infraestrutura da próxima geração. Qualquer esforço federal de construir uma rede 5G nacionalizada seria uma distração custosa e contraproducente das políticas que precisamos para ajudar os Estados Unidos a vencer o futuro do 5G”, disparou Pai. Não foi o único. Os demais quatro conselheiros da FCC igualmente criticaram a proposta. 

Por mais improvável que seja o plano, ele foi reconhecido como verdadeiro ainda na véspera, quando a secretaria de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, admitiu que “várias coisas estão à mesa”, e que “discutimos a necessidade de uma rede segura”. Conforme o powerpoint divulgado pela Axios, o governo dos EUA teme a espionagem da China e o acesso a chamadas dos americanos. A ironia é que os EUA fazem exatamente isso com o resto do mundo, graças a equipamentos de rede de manufatura americana. 

Em outra frente, no entanto, o governo dos EUA segue firme na política de evitar que as operadoras do país façam negócios com empresas chinesas. Depois da AT&T, que em janeiro se viu forçada a desistir da oferta de aparelhos da Huawei para seus clientes, agora foi a Verizon quem admitiu o mesmo: a empresa acaba de desistir de oferecer o novo Mate 10 Pro da fabricante chinesa, conforme revelado pela Bloomberg. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/11/2018
Brasil precisa mudar para atrair investimentos para o 5G

06/11/2018
Sem espectro, o 5G não vai acontecer, adverte a GSMA

05/11/2018
Conectividade vai dar dinheiro no 5G

01/11/2018
Temor de interferência faz Anatel abrir consulta pública sobre usar 3,5 GHz para 5G

30/10/2018
Austrália alega segurança nacional e bane Huawei da infraestrutura 5G

26/10/2018
Anatel atende teles e estende prazo de discussão sobre faixas 2,3GHz e 3,5GHz

26/10/2018
Brasil precisa leiloar o quanto antes o 5G

26/10/2018
Com 5G, qualquer dispositivo móvel é capaz de sofrer ou gerar ataque hacker

25/10/2018
Anatel ainda avalia impacto em parabólicas para destinar 3,5 GHz para 5G

24/10/2018
Na IoT, o segredo não está na Internet, mas, sim, nas coisas

Destaques
Destaques

Na IoT, o segredo não está na Internet, mas, sim, nas coisas

O setor de Telecom precisa ter a humildade de entender que precisa se adequar às coisas para lidar com verticais como o agronegócio, diz o vice-presidente de estratégias da Ericsson, Vinicius Dalben. A fabricante fez um piloto de IoT com um caminhão da Scania.

GSMA: Governos adiantam licitação para pressionar implantação do 5G

Diretor de estratégia da GSMA, Fabio Moraes, lembra, porém, que as operadoras ainda estão fazendo investimentos no 4G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site