Home - Convergência Digital

FCC rebate Trump e diz que nacionalizar 5G é contraprodutivo

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 30/01/2018

Se o governo de Donald Trump planeja realmente estatizar a rede 5G do país, faltou combinar com a agência americana de telecomunicações, a FCC. Em nota, Ajit Pai, que virou presidente da FCC por indicação de Trump, rechaçou a ideia, vazada no final de semana pelo site de notícias Axios a partir de documentos do conselho de segurança nacional dos Estados Unidos. 

“Eu me oponho a qualquer proposta do governo federal de construir e operar uma rede nacional 5G (...). O que o governo pode e deve fazer é destinar espectro para o mercado e definir regras que encorajem o setor privado a desenvolver e implantar infraestrutura da próxima geração. Qualquer esforço federal de construir uma rede 5G nacionalizada seria uma distração custosa e contraproducente das políticas que precisamos para ajudar os Estados Unidos a vencer o futuro do 5G”, disparou Pai. Não foi o único. Os demais quatro conselheiros da FCC igualmente criticaram a proposta. 

Por mais improvável que seja o plano, ele foi reconhecido como verdadeiro ainda na véspera, quando a secretaria de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, admitiu que “várias coisas estão à mesa”, e que “discutimos a necessidade de uma rede segura”. Conforme o powerpoint divulgado pela Axios, o governo dos EUA teme a espionagem da China e o acesso a chamadas dos americanos. A ironia é que os EUA fazem exatamente isso com o resto do mundo, graças a equipamentos de rede de manufatura americana. 

Em outra frente, no entanto, o governo dos EUA segue firme na política de evitar que as operadoras do país façam negócios com empresas chinesas. Depois da AT&T, que em janeiro se viu forçada a desistir da oferta de aparelhos da Huawei para seus clientes, agora foi a Verizon quem admitiu o mesmo: a empresa acaba de desistir de oferecer o novo Mate 10 Pro da fabricante chinesa, conforme revelado pela Bloomberg. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

08/02/2018
Anatel avalia destinar faixa de 3,5 GHz para 5G

02/02/2018
Celulares 5G começam a chegar ao mercado em 2019

30/01/2018
FCC rebate Trump e diz que nacionalizar 5G é contraprodutivo

29/01/2018
EUA quer ter controle da rede 5G para evitar espionagem chinesa

16/01/2018
Brasileiro prevê o fim do 'baldes de dados' e quer pagar por serviço contratado no 5G

13/12/2017
5G vai ampliar uso de redes WiFi

11/12/2017
Latência será vendida como serviço na era do 5G

28/11/2017
5G terá 1 bilhão de assinantes em 2023

24/11/2017
Lançamentos prematuros colocam em risco o uso do 5G

22/11/2017
Serviço corporativo entra na radar das oportunidades no 5G

Destaques
Destaques

Teles avançam e 4G chega a 3608 municípios do Brasil

Estudo da Telebrasil revela que, em novembro, existiam 99 milhões de acessos 4G ativos. A cobertura 3G também aumenta e chega a 5109 municípios.

Brasileiro prevê o fim do 'baldes de dados' e quer pagar por serviço contratado no 5G

Estudo global feito pela Ericsson, que ouviu 72 milhões de usuários de smartphone no Brasil, mostra que a maioria quer a conta do 5G não mais por gigabytes consumidos, mas por serviço ou dispositivo conectado à rede.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Que ninguém fique sem o sinal de TV digital

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em artigo exclusivo para o Convergência Digital, o presidente da Anatel e do GIRED, revela que a liberação do 700 Mhz atrai a atenção de outros países; aumenta a geração de empregos e acelera a inclusão digital com a massificação do 4G.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site