TELECOM

Presidente da Oi reforça tom conciliador para fechar recuperação judicial

Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 30/11/2017 ... Convergência Digital

Em sua primeira entrevista como presidente da Oi, e já com os poderes concedidos pelo Juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, responsável pela recuperação judicial, a maior do Brasil, Eurico Teles reforçou o  tom conciliador. "Queremos uma forma conciliada que não desagrade totalmente a todos. Precisamos apaziguar e trazer dinheiro novo para a empresa", pontuou o executivo, nesta quinta-feira, 30/11, no Rio de Janeiro.

Com o tempo curto - precisa apresentar uma nova proposta de acordo até 12 de dezembro à Justiça - Teles espera que a AGU, como responsável pela consolidação da dívida da Oi com o governo, dê uma resposta até essa data para a proposta de uma espécie de Refis que atenda a capacidade de pagamento da maior operadora país. Segundo Teles, a ideia é acertar R$ 8,5 bilhões por essa via, com uma primeira parcela de 20% e o restante em 20 anos, com correção pelo IPCA. 

Essa parcela corresponde a multas da Anatel que já foram para a esfera judicial. Quanto a outros R$ 6,5 bilhões que ainda estão na esfera administrativa, a Oi indica esperar por uma negociação nos moldes de Termos de Ajustamento de Conduta, com a conversão em investimentos. Mas para isso precisa que o TCU suspensa o veto sobre o assunto, que ainda permanece, e que a própria Anatel encontre uma forma de admitir TAC sobre algo que já recusou.

"A proposta feita à AGU é a que cabe no caixa da companhia. O nosso movimento é para tornar a Oi uma empresa sustentável", afirmou. A dívida da Anatel ficou de fora dessa negociação. "Com a agência vamos negociar o TAC (termo de ajuste de conduta)".  Teles ponderou que a intervenção do governo - advertência feita pelo ministro Gilberto Kassab - já foi mais plausível. "A intervenção é um litígio. A caducidade também tem litígio. O melhor caminho é o da negociação sempre". 

O novo presidente da Oi, que é oriundo da área jurídica, não descarta batalhas judiciais. "Elas podem acontecer, mas o que queremos é o menor litígio. Precisamos fazer essa recuperação judicial. Vou sentar e conversar com todos", afirmou, ao ser questionado sobre o empresário Nelson Tanure e o grupo Pharol. Teles confirmou que a sua missão à frente da Oi é a de fechar e aprovar uma proposta que permita fechar a recuperação judicial ainda este ano. "Tenho convicção que a Assembleia do dia 19 de dezembro vai acontecer e chegaremos a uma solução. O que a Oi e muita gente está precisando é de dinheiro e de novo investimento", completou.O portal Convergência Digital disponibiliza os trechos principais da entrevista com Eurico Teles, concedida durante a inauguração do Oito, projeto de Inovação da Oi, no Rio de Janeiro.


Nextel vai pagar R$ 68 milhões pela migração para SMP

Conta diz respeito à adaptação das outorgas na faixa de 800 MHz, ainda em 2015. Valor inicialmente previsto era de R$ 411 milhões.

Teles: bloqueio após o fim da franquia não afronta o Marco Civil da Internet

Em nota oficial, o SindiTelebrasil diz que a "A PROTESTE insiste em querer fazer prevalecer a sua interpretação equivocada sobre a legislação aplicável à Internet".

Oi desembolsa R$ 51 milhões para pagar cerca de 500 credores

Operadora pagou as credores que fizeram a escolha da opção de pagamento em fevereiro. "Este é mais um passo no cumprimento da recuperação judicial", afirma o presidente da companhia, Eurico Teles.

Fox obtém vitória na Justiça do Uruguai e tenta replicar no Brasil decisão contra pirataria

Segundo um relatório da NetNames, de 222 milhões de usuários da internet na América do Sul, 110 milhões acessam conteúdos piratas.

Anatel impõe ligação gratuita à Oi em orelhões em 12 estados

Anatel já adota a medida há seis anos, quando verificou que aproximadamente metade dos orelhões do país não funcionava.

Preterida pelas teles, faixa de 450 MHz está na mira do setor elétrico

Elétricas e Anatel discutem destinação desta e outras faixas em caráter primário para as empresas de utilities. “Precisamos de 10 MHz. E pelo menos seis fornecedores no Brasil têm equipamentos em 450 MHz e outras faixas”, diz Ronaldo Santarem, da UTC AL.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G