INCLUSÃO DIGITAL

No Senado, teles voltam a pedir mudanças na legislação do setor

Convergência Digital* ... 28/09/2017 ... Convergência Digital

Representantes das operadoras de telecom aproveitaram nova discussão no Senado sobre banda larga para pedir aos parlamentares a votação do PLC 79/16, que faz mudanças na Lei Geral de Telecomunicações. Diante das críticas de que metade do país ainda não está conectado, setor privado alega que os ganhos com o fim das obrigações associadas às concessões de telefonia vão liberar recursos para novos investimentos em ampliação das redes. 

“O PLC 79 é uma oportunidade de a gente sair daquela visão do século 20 e começar a olhar para a banda larga. O Parlamento tem uma responsabilidade muito grande. Queremos a migração da concessão para autorização, e desonerações revertidas em investimento em banda larga”, afirmou o diretor de relações institucionais da Telefônica/Vivo, Enylson Camolesi.

A advogada da Proteste, Flávia Lefèvre Guimarães, rebateu, no entanto, sustentando que o projeto de lei é casuísta e que a melhor alternativa seria a política pública contar efetivamente com os recursos dos fundos setoriais, notadamente Fust e Funttel. 

“A proposta é pontual, circunstancial, não altera questões fundamentais que têm emperrado o investimento. Temos bilhões de reais recolhidos para Funttel e Fust que, caso o governo atendesse o que está expressamente previsto na Lei Geral de Telecomunicações, a gente poderia usar para todos os serviços”, sustentou a advogada da Proteste. 

De sua parte, o governo prometeu apresentar uma nova política pública para a banda larga, com o que é chamado de Plano Nacional de Conectividade – uma minuta do Decreto com essa política deve entrar em consulta ainda na primeira quinzena de outubro. A ideia é usar os recursos envolvidos pelo PLC 79/16, além de acordos de trocas de multas por investimentos, para priorizar redes em cidades onde elas não existem, começando por áreas sem interesse comercial mais populosas. 

O vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações, CPqD, Alberto Paradisi, lamentou no entanto as constantes prioridades às redes móveis, em detrimento das fixas. “Na taxa atual de crescimento, se deixar que o setor privado resolva, o Brasil vai levar de 30 a 40 anos para incluir 80% a 90% da sua população. Se o Brasil quiser resolver seu problema de longo prazo, tem que investir em fibra ótica. O metro de fibra custa menos que o cobre.”

* Com informações da Agência Senado


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

França vai banir celulares em escolas a partir de 2018

Anúncio foi feito pelo ministro da educação do país, Jean-Michel Blanquer. Medida valerá para estudantes menores de 15 anos. 

Telebras prevê comprar 200 mil antenas para oferecer internet via satélite

“É o que a gente vai deixar. Caso as empresas não queiram em determinado lugar, o Decreto 7175/2010 permite que a Telebras faça diretamente”, afirmou o diretor técnico da estatal, Jarbas Valente, em audiência na Câmara. 

PNAD 2016: celular quase encosta em TVs nos lares brasileiros

Pesquisa do IBGE mostra que, em 2016, em 92,3% dos domícilios pelo menos um morador possuía um telefone celular. As TVs estão presentes em 97,4% dos domícilios. O acesso à Internet chegou a 63,6% dos domicílios, com o celular ganhando fácil dos PCs e tablets. 

Governo deveria abrir mão de três anos de impostos para levar banda larga para quem não tem

A proposta foi feita pelo diretor de desenvolvimento de Negócios da IBM Brasil, Rodrigo Santi, caso ele pudesse ter a 'caneta' para definir uma política pública para o setor no Brasil.

UIT alerta que apesar de avanços no Brasil, o fosso digital aumentou

Em ranking de 176 países, o Brasil melhorou uma posição, de 67º para 66º considerados os usos e habilidades das tecnologias da informação e comunicações, mas ainda tem muito por fazer se quiser aderir à era Inteligência Arficial, do Big Data ou da Internet das Coisas.

Governo estabelece o fim do feriado regulatório para fibra óptica

Governo quer fazer um diagnóstico das redes de acesso existentes no país. "Temos poucos dados e eles estão desatualizados", observa o diretor de Banda Larga do MCTIC, Artur Coimbra.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G