Home - Convergência Digital

Convenção Coletiva de TI está acima da Reforma Trabalhista

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 05/09/2017

Para esclarecer e tirar toda e qualquer dúvida de patrões e empregados, o Sindpd/SP - Sindicato dos Trabalhadores de TI de São Paulo e o Sindicato das Empresas de TI de São Paulo, Seprosp, soltaram um comunicado ao mercado para informar que a Convenção Coletiva e os Acordos Coletivos de Trabalho, em vigência até o dia 31 de dezembro de 2017, estão acima da Lei nº 13.467/2017, conhecida como Lei da Reforma Trabalhista.

Segundo o coordenador do departamento jurídico do Sindpd/SP, José Eduardo Furlanetto, algumas empresas já têm tentado sobrepor a Lei à Convenção e aos Acordos em questões como jornada de trabalho, formas de contratação, formas de pagamento, remuneração, adicionais, estabilidades, homologação de rescisão de contrato de trabalho, contribuição assistencial, entre outros.

O sindicato dos trabalhadores e o patronal alertam para a proteção dos direitos. O portal Convergência Digital publica a íntegra do comunicado, divulgado nesta segunda-feira, 04/09.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

17/10/2018
MCTIC, no governo Temer, esbarrou na falta de orçamento e de força política

15/10/2018
Kassab confirma Moisés Queiroz como novo presidente da Anatel

15/10/2018
MCTIC mantém esperança de ver decreto de IoT aprovado no Governo Temer

03/10/2018
Presidente da Anatel dispara contra baixo uso do Funttel pelo MCTIC

02/10/2018
Kassab diz que fez lista tríplice para indicar novo presidente da Anatel

26/09/2018
Conselho Consultivo carimba PGMU e MCTIC vai incluir obrigações com 4G

25/09/2018
Decreto amplia uso da terceirização no serviço público

11/09/2018
Anatel: Políticas públicas de telecom estagnaram no Governo

10/09/2018
Justiça aceita denúncia e Kassab vira réu em ação que cobra R$ 21 milhões

16/08/2018
ABES defende rediscussão sobre autoridade de dados

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como a expatriação fortalece empresa e funcionários?

Por MarcosSantos*

O processo, que consiste em enviar profissionais para trabalhar na unidade da mesma empresa em outro país, promove uma troca de conhecimento entre a equipe da unidade estrangeira e novo colaborador, uma experiência enriquecedora de ampliação de  expertises e de uma nova atmosfera de trabalho.

Destaques
Destaques

Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

O Panorama do Setor de TICs 2018, elaborado pela Assespro Nacional, em parceria com a Assespro Paraná e a Universidade Federal do Paraná avaliou o período de 2006 a 2016. São Paulo lidera com 43% dos empregos, bem à frente dos demais Estados.

Decisão do STF a favor da terceirização não respalda a pejotização

Advogados procurados pelo portal Convergência Digital sustentam que a dispensa de empregados para a contratação como terceirizados pode caracterizar a subordinação e punição à corporação

'Jogo de cintura' não é balela. É sobrevivência

Mas toda flexibilidade exige limite. Um profissional precisa ter uma meta, um plano de carreira bem claro. A inflexibilidade também tem um custo para o profissional que se recusa a ver os novos tempos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site