INTERNET

Austrália proíbe servidor público de ‘curtir’ ou comentar contra o governo nas redes sociais

Convergência Digital ... 09/08/2017 ... Convergência Digital

O governo da Austrália lançou um guia para a relação dos servidores públicos com as redes sociais. Como sustenta a Public Service Comission, algo equivalente ao que seriam funções do Ministério do Planejamento, no Brasil, as responsabilidade limitam a participação do funcionalismo nos debates públicos.

O guia defende “julgamento cuidadoso” antes de postagens na rede e argumenta que “a velocidade e o alcance das comunicações online significam que o material postado é imediatamente disponível a uma ampla audiência. Pode ser difícil apagar e pode ser replicado infinitamente. Pode ser enviado, ou visto, por pessoas que o autor jamais pretendeu alcançar”. 

“As novas diretrizes alertam que os servidores públicos estarão sob alcance do código de conduta se ‘curtirem’ de postagens antigoverno, enviarem e-mails privados com material negativo ou não removerem ‘comentários sórdidos’ postado por outros sobre o governo. As novas políticas se aplicam mesmo aos empregados que usam redes sociais em caráter privado e fora do horário de trabalho”, diz a Comissão.  

No Brasil, o Ministério do Planejamento tem um Código de Conduta Ética (PDF) que vale para os funcionários da pasta e que tem um artigo específico (26o) para redes sociais: “Sem prejuízo do pensamento crítico e da liberdade de expressão, o agente público não deve, de forma deliberada, realizar ou provocar exposições nas redes sociais e em mídias alternativas que causem prejuízos à imagem institucional do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e de seus agentes públicos.”


Domínio "sampa.br" é ativado pelo NIC.br

Pessoas físicas e jurídicas legalmente representadas no Brasil podem registrar domínios como "meunome.sampa.br", "minhaempresa.sampa.br", "minhaideia.sampa.br", entre outras diversas possibilidades.

Temer veta artigo que impõe censura à Internet

Presidente da República, diante da repercussão negativa, retirou a emenda apresentada pelo deputado Áureo(SD-RJ).

Magazine Luiza amplia e-commerce e adota descontos progressivos

Varejista passa a vender produtos de higiene pessoal, limpeza de casa, cápsulas de café, entre outros. Marketplace reúne mais de 550 mil itens.

STF derruba decisão judicial que censurou notícias de site

Edson Fachin deu liminar favorável e sustentou que impedir a divulgação de informações caracteriza “nítido ato censório”. 

Com 100 Acórdãos, STJ começa a firmar jurisprudência sobre internet no Brasil

Levantamento reúne decisões que tratam de disputas sobre responsabilidade, remoção e indenização por conteúdos postados na rede. 

Revista Abranet 22 . set/nov 2017
Veja a Revista Abranet nº 22 Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G