TELECOM

Anatel diz que teles abriram mão, mas querem reabrir negociação sobre PGMU

Luís Osvaldo Grossmann ... 05/07/2017 ... Convergência Digital

As empresas que não aparentavam interesse com a revisão quinquenal dos contratos – por contestarem os números da Anatel para a dívida com obrigações contratuais – já apelam ao órgão regulador para que reabra as negociações, de olho no corte de compromissos, e seus custos, especialmente a manutenção dos orelhões. 

Segundo o presidente da agência, Juarez Quadros, as concessionárias já encaminharam, desde a segunda-feira, 4/7, pedidos formais para novas tratativas sobre a revisão quinquenal dos contratos de concessão bem como seu irmão siamês, o Plano Geral de Metas de Universalização. 

“Foram elas que abriram mão. O fato é que eles estão entrando com recurso, apresentando cartas à Anatel em relação a essa questão, que é delicada. Resolveram ficar sob a luz do decreto de 2011, quando tinham tudo para poder rever essa situação’, disparou Quadros, nesta quarta, 5/7, depois de participar de seminário que a agência promoveu para provedores regionais de internet. 

Como ocorre com frequência nas revisões quinquenais, as concessionárias do STFC rejeitaram os valores da Anatel, que calcula em mais de R$ 3,5 bilhões o saldo de compromissos revistos pelo que seria o novo PGMU, dinheiro que o governo quer ver destinado a novas redes de banda larga. 

Segundo a agência, porém, desta vez a queda de braço chegou ao ponto de as empresas se recusarem a assinar a revisão dos contratos para deixarem aberta a possibilidade de questionarem esses valores.

Como resultado, a Anatel decidiu manter os termos do PGMU em vigor, definido em 2011. Aparentemente, as teles acharam que podiam ficar sem o saldo devedor, mas levar os benefícios: notadamente o fim dos orelhões, uma vez que o que seria o PGMU 4 prevê como obrigação a existência de apenas um por município. 


Em 10 dias, operadoras bloqueiam 1 em cada 344 celulares

Sistema que desabilita aparelhos sem identificação internacional IMEI bloqueou até aqui 37 mil celulares no Distrito Federal e em Goiás, menos de 0,3% do total.

Claro e TIM saem na frente na disputa por R$ 340 milhões em ativos da Cemig Telecom

Empresa promete ter o edital de venda pronto até o final de maio. É uma rara oportunidade para a aquisição de ativos de rede no País.

Operadoras começam a bloquear celulares piratas

Nesta terça-feira, 8/5, os telefones móveis sem IMEI válido habilitados a partir de 22/3 recebem as mensagens de que deixarão de funcionar na quarta-feira, 9/5. Os celulares comprados no exterior, desde que certificados na Anatel, vão continuar funcionando, avisa a agência reguladora.

Anatel volta a negar corte no preço na TV paga por exclusão dos canais Simba

Para agência, saída dos canais da Record, SBT e RedeTV! das grades de empresas de televisão por assinatura não é motivo para intervenção nos valores.

EUA e Brasil lideram fuga de assinantes na TV paga

Estudo com 14 países aponta, no entanto, que em oito deles as empresas estão conseguindo aumentar as receitas apesar da redução na base. O Brasil é um deles.

Telebras nomeia Roberto Pinto Martins para a diretoria

Martins, que já foi da Anatel e dos ministérios de Ciência e Tecnologia e das Comunicações, assume a diretoria técnico operacional.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G