SEGURANÇA

Exigir resgate de dados em bitcoins configura extorsão

Ana Paula Lobo ... 15/05/2017 ... Convergência Digital

Ainda não há informações seguras sobre a origem do ransomware Wanna Cry, mas o portal Convergência Digital consultou o advogado especializado em Direito Eletrônico, Walter Capanema, para entender o impacto legal desse ataque. Para Capanema, a criptografia de dados para pedido de resgate - que é o caso do ransomware - configura um crime de extorsão, previsto no artigo 158 do Código Penal, com pena variando de quatro a 10 anos de prisão.

"É uma pena até pequena em relação à magnitude da extensão desses atos criminosos", observa Walter Capanema. Segundo ele, como a origem do Wanna Cry está sendo ligada à cibercriminosos da China e da Rússia, uma punição por impacto no Brasil se torna mais complexa.

"Teria de existir uma investigação conjunta entre os países e esse tipo de acordo inexiste na maior parte", explica o advogado, lembrando que o Brasil não assinou a Convenção de Budapeste. "Seria um bom momento de se discutir essa adesão", sinaliza.

A Convenção de Budapeste é um tratado internacional de direito penal e direito processual penal firmado no âmbito do Conselho da Europa para definir de forma harmônica os crimes praticados por meio da Internet e as formas de persecução. Ela trata basicamente de violações de direito autoral, fraudes relacionadas a computador, pornografia infantil e violações de segurança de redes e é o único tratado internacional de combate aos cibercrimes. Ela foi criada em 2001. Apenas 15 países aderiram à legislação e o Brasil não está entre eles.

O pagamento do resgate pelos dados roubados em bitcoins é um outro ponto considerado complicado do ponto de vista legal. No Brasil, o comunicado 25.306/2014 do Banco Central, se limita a esclarecer os riscos que as chamadas 'moedas virtuais' podem vir a causar. E como essas 'moedas virtuais' não são expedidas pela Autoridade Monetária, elas não são consideradas como dinheiro. "No máximo podem ser entendidas como um crédito. Mas ainda assim a exigência de bitcoins configura extorsão", salienta o especialista em direito eletrônico.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Em menos de um mês, 2,5 milhões de brasileiros caem em golpes pelo WhatsApp

Levantamento do Kaspersky Lab indica que estratégia é associar golpes a marcas famosas como Walmart, Assaí, Caixa Econômica, Burger King, Kibon, Spotify, Banco do Brasil, Santander, O Boticário, Lojas Americanas e Senac. 

Mais de 1 milhão de brasileiros acessam golpe de emprego pelo WhatsApp

Mais uma vez, os cibercriminosos usam a falsa promessa de emprego fácil para atrair os internautas.

Internet das Coisas dispara o número de ataques hackers a sistemas Linux

Novos botnets, entre eles, um 'renovado' Mirai, que em 2016 causou bastante estrago, são esperados para este ano.

Nova quebra de segurança conseguiu alterar software da urna eletrônica

“Fizemos o equivalente a um ‘jailbreak’ de um telefone celular moderno, só que na urna eletrônica”, explica o professor Diego Aranha, que a exemplo de 2012 liderou equipe que demonstrou vulnerabilidades do equipamento. 



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G