Home - Convergência Digital

Brasil terá 1 smartphone para cada habitante ainda em 2017

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 19/04/2017

Os smartphones estão provocando uma ruptura nos processos empresariais e no modo de consumo de Tecnologia no Brasil. Tanto é assim que cada brasileiro terá um smartphone até o final deste ano, projeta o professor Fernando Meirelles, do Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (GVcia) FGV EAESP. Atualmente, o número de smartphones está em 198 milhões. Nos próximos dois anos, o total poderá chegar a 236 milhões.

Nesta quarta-feira,19/04, a entidade divulgou a 28ª Pesquisa Anual do Uso de TI nas Empresas, com a participação de 2540 empresas de médio e grande porte do Brasil. O estudo, em contrapartida, revela que a venda de PCs - desktops, notebooks e tablets - despencou quase 15% e ficou em 12 milhões de unidades em 2016. Em três anos, a queda contabilizada é de quase 50%. E para este ano, numa estimativa otimista deve manter esse mesmo montante, ou seja, 12 milhões de unidades relatou Meirelles.

O levantamento da FGV mostra que, hoje, existem 166 milhões de computadores (desktop, notebook e tablet) em uso no Brasil. Isso significa que são 4 computadores para cada 5 habitantes. A previsão de chegar a 1 por 1 foi adiada para 2020/2022. "O Brasileiro não deixou de comprar tecnologia. Ele deixou de comprar computador. O smartphone é o objeto de desejo e por isso está batendo a marca de 1 para 1 ainda em 2017. Ele causa uma ruptura no consumo pessoal e no consumo empresarial. As empresas não têm como impedir o BYOD, ou seja, que cada funcionário use o seu dispositivo. O smartphone é pessoal e intransferível", avalia Fernando Meirelles.

A pesquisa mostra ainda que, hoje, o Brasil possui 280 milhões de dispositivos móveis conectáveis à Internet no Brasil, ou seja, notebook, tablet e smartphone, o que representa 1,4 dispositivo portátil por habitante (140%). O levantamento apura ainda que, no mundo, existem, hoje, 8.5 bilhões de telefones (incluindo telefones fixos), 6 bilhões de TVs e 5 bilhões de computadores (desktops, notebooks e tablets).

"Para 2018, a nossa principal decisão será considerar o smartphone um computador ou não. Em 2017, não consideramos, mas estamos bem perto de achar isso. Hoje, o smartphone é computador dos jovens. A ruptura é real e está mudando a indústria", completou o professor Fernando Meirelles. Ainda segundo os dados, o Brasil vendeu 1,8 bilhão de telefones, sendo metade desse montante para a China.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

16/07/2018
No Brasil, 49% dos usuários já tiveram um smartphone roubado

03/07/2018
Smartphone é a principal ferramenta de compra online no Brasil

06/06/2018
Huawei fecha acordo com Positivo para voltar a vender celulares no Brasil

17/05/2018
Jovens brasileiros temem ser descartados pela Tecnologia

19/04/2018
SAP e Oracle não decolam nas médias empresas. TOTVS não avança nas grandes

19/04/2018
Linux segue 'engolido' pelo Windows. Cobol sustenta mercado entre programadores

19/04/2018
Gastos com TI crescem 7,7% no Brasil, mesmo com crise econômica e política

19/04/2018
Brasil já contabiliza mais de 1 smartphone ativo por habitante

28/03/2018
Disputa de fornecedores impulsiona venda de smartphones no Brasil

05/02/2018
Celular é a nova carteira de identidade dos brasileiros

Destaques
Destaques

Brasil ativa 72 novos celulares 4G por minuto em maio

No quinto mês do ano, 3,2 milhões de novos chips 4G entraram em operação, somando um total de 116 milhões de acessos ativos. Ao levar em conta os acessos fixos e móveis, o País soma 237 milhões de acessos ativos.

5G: redes comerciais na América Latina em 12 a 18 meses

Crescimento rápido do 4G abre espaço para investimentos no 5G, afirma a 5G Americas. América Latina pode fechar 2018 com 258 milhões de conexões LTE ativas, incluindo o M2M.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A IA vai virar a economia de "cabeça para baixo" como um tsunami!

Por: Eduardo Prado *

O impacto só não vai ser mais ser mais rápido nas economias dos países por causa da falta de mão de obra de Inteligência Artificial por conta da carência de especialistas como cientistas de dados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site