Convergência Digital - Home

Computação em nuvem: a ferramenta para a transparência na gestão pública

Convergência Digital
Convergência Digital* - 20/12/2016

A computação em nuvem está mudando a gestão pública no Brasil. A nota do município catarinense de Biguaçu, na Grande Florianópolis, cresceu cerca de 40% na última edição do Ranking Nacional de Transparência. Os dados, coletados em maio de 2016 pela Câmara de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal, mostram que houve avanço da qualidade e disponibilidade das informações sobre a gestão pública municipal. No ano passado, os avaliadores fizeram a mesma análise e atribuíram nota 6,6 à cidade  — em uma escala de zero a dez.  Na última análise, foi alcançado o índice de 9,1.

Poucos meses antes da segunda avaliação, a cidade de cerca de 63 mil habitantes adotou o Portal da Transparência da IPM Sistemas. A plataforma, desenvolvida pela empresa especialista em soluções para a gestão pública municipal, atende aos principais critérios observados em todos os municípios brasileiros para a composição do ranking. Ela facilita a disponibilização de forma integral e permanente das informações administrativas da cidade, para que o cidadão possa acessar os dados a qualquer momento e fiscalizar a aplicação dos recursos pagos por ele por meio dos tributos.

Como a atualização do portal é feita de forma automática, não há o risco de os dados serem inseridos de forma equivocada, nem de ocorrer qualquer tipo de adulteração. Totalmente baseado na cloud computing, as informações circulam entre todos os sistemas desenvolvidos pela IPM e utilizados pela cidade. Conforme o diretor de Tecnologia da Informação de Biguaçu, Eduardo Jonker, isso reflete que a eficiência melhorou significativamente. "Antes da implantação do sistema,  a cidade tinha 132 pendências para serem corrigidas por meio de Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) com o Ministério Público. Agora, recebemos elogios da justiça pelo bom desempenho", diz.

Avanço semelhante aconteceu em Palhoça, distante cerca de 30 quilômetros de Biguaçu e também pertencente à região da Grande Florianópolis. A cidade tem quase 155 mil habitantes, que desde 2014 podem acompanhar em detalhes como os gestores a estão administrando. No primeiro levantamento, a nota foi de 5,5 pontos; neste ano, a máxima: dez.

O responsável pela área de Tecnologia da Informação do município, Anderson Medeiros, diz que desde quando o Portal da Transparência passou a ser fornecido pela IPM, em 2014, mais de 315 mil acessos foram feitos. "Estamos cumprindo uma determinação legal, mas ter uma solução funcional e eficiente serve até como um balizador interno das nossas ações como servidores públicos", comenta.

Na última avaliação, divulgada em maio deste ano, diversos clientes IPM se destacaram no ranking. Em Santa Catarina, além de Palhoça os municípios de Rio dos Cedros, Timbó e Apiúna também receberam nota 10. Os três estados do Sul têm ainda outros clientes da empresa na mesma situação: Pinhais e Mercedes no Paraná; e Gravataí, Candelária e Santa Rosa no Rio Grande do Sul. A avaliação se baseou num questionário sobre as principais exigências legais e itens considerados como boas práticas. Foram analisados portais de 5.567 municípios, 26 estados e o Distrito Federal. A listagem completa com a nota de todos os municípios está disponível no site do ranking.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis

Destaques
Destaques

Dataprev e Serpro vão prestar serviço pela nuvem pública

Objetivo é atender de forma unificada demandas distintas dos órgãos públicos. Empresas vão integrar orquestradores e planejam contratar serviços da Amazon, Google e Azure.

Mercado de computação em nuvem foi de R$ 2,25 bilhões no Brasil

Estudo da ABES mostra que o segmento registrou uma expansão de 47,4% em 2016, tendo como base os dois principais serviços - Software como Serviço (SaaS) e PaaS (plataforma como Serviço). O segmento de análise de dados faturou US$ 809 milhões



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Empresas de TI ou organizações dependentes dela?

Por Paulo de Godoy*

Considerada parte do ‘guarda-chuva’ da Inteligência Artificial, a Machine Learning vem crescendo e ganhando força à medida que o volume de dados explode.

Criando uma arquitetura analítica para o futuro

Por Stephen Rigo*

O custo de não ter a arquitetura analítica adequada é alto, já que esse fator pode gerar problemas de incompatibilidade, governança, segurança, falta de acordos de nível de serviço, escalabilidade e problemas de extensibilidade.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site