Home - Convergência Digital

Smartphones assumem lugar nas compras online

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 25/11/2016

A terceira edição da pesquisa PayPal/Ipsos, divulgada nesta quinta-feira, 24/11, traçou um perfil do consumidor online brasileiro e revela que os smartphones avançam de fato na economia da Internet. Segundo o estudo, em média, os compradores online no país afirmam que 17% do total gasto em compras online nos últimos doze meses se deram via celular inteligente (em 2015, haviam sido 13%); e quando o assunto foi compras feitas em sites de outros países via smartphone, o índice atingiu 18% (no ano passado, não passou de 14%).

Essas são algumas das muitas conclusões a que o estudo chegou no Brasil. No total, a Ipsos ouviu mais de 28 mil internautas em 32 países para entender, entre outras coisas, por que as pessoas têm comprado produtos e/ou serviços via internet. Outros pontos abordados foram: como está o comércio cross-border (entre fronteiras); que tipo de equipamento as pessoas vêm usando para adquirir produtos/serviços online; o que as leva a querer comprar online; os principais produtos/serviços adquiridos (classificados por temas); e seus maiores receios na hora de finalizar compras pela web.

A pesquisa também apurou que 67% dos internautas brasileiros compraram online nos últimos 12 meses. Sendo que, desses compradores online, 55% afirmaram ter adquirido produtos somente em sites brasileiros (na pesquisa do ano passado, essa porcentagem era de 51%); 37% compraram tanto domesticamente quanto em sites de outros países (eram 45% em 2015); e 8% só compraram de sites estrangeiros (contra 4% no ano passado). Outro ponto importante do estudo revela que, apesar da crise, 44% dos adultos entrevistados online acreditam que seus gastos online vão aumentar nos próximos 12 meses.

A seguir, as principais descobertas sobre os hábitos dos consumidores brasileiros que integram a pesquisa PayPal/Ipsos:

· Do universo de internautas que compraram online nos últimos 12 meses (média de gastos online por canal):
73% o fizeram em sites de compras dedicados por intermédio de um navegador de internet
12% por meio de aplicativos (apps para equipamentos móveis) específicos
6% via redes sociais

9% via outros canais

· Em que ocasiões ou épocas do ano os compradores cross-border compram mais do que normalmente em sites de outros países (% selecionada pelos compradores cross-border):

49% na Black Friday

43% no Natal

38% em vendas sazonais

21% no Dia das Mães

16% no Dia dos Namorados

14% no Dia dos Pais

11% na Cyber Monday

· Nas compras online cross-border, os métodos de pagamento mais usados nos últimos 12 meses foram (% de clientes transfronteiriços que utilizaram cada método para transações cross-border nos últimos 12 meses):

48% PayPal
48% boleto bancário
32% Visa
31% MasterCard
21% PagSeguro

· As principais razões para preferirem usar PayPal em compras cross-border? (% dos compradores transfronteiriços que afirmaram que o PayPal é o método de pagamento preferencial e que selecionaram cada um dos motivos abaixo para explicar essa preferência):

Porque é uma maneira segura de pagar (54%)
Porque o processo de pagamento é rápido (41%)
Porque é um método de pagamento conveniente (39%)
Porque posso ver quanto gastarei na moeda do meu país (39%)
Porque o check-out é rápido (39%)

·Já nas compras online domésticas, os métodos de pagamento mais usados nos últimos 12 meses foram: (% dos compradores online domésticos que usaram cada método para uma transação doméstica online nos últimos 12 meses):

57% boleto bancário
52% MasterCard
48% PagSeguro
47% Visa
45% PayPal

· As principais razões para preferirem usar PayPal em compras domésticas (% dos compradores domésticos que afirmaram que o PayPal é o método de pagamento preferencial e que selecionaram cada um dos motivos abaixo para explicar essa preferência):

Porque é uma maneira segura de pagar (39%)
Porque o processo de pagamento é rápido (31%)
Porque é uma empresa conhecida e confiável (28%)

·Participação dos gastos online totais por tipo de dispositivo

De acordo com os compradores online, em média:

74% do total que gastaram online nos últimos doze meses se deu via desktop, notebook e laptop (eram 76% em 2015)

17% do total que gastaram online se deu via smartphone (eram 13% em 2015)

4% do total que gastaram online se deu via tablet (eram 7% em 2015)

·Participação dos gastos online em sites do exterior por tipo de dispositivo

De acordo com os compradores cross-border, em média:

71% das compras feitas em sites de outros países nos últimos 12 meses se deram via desktop, notebook e laptop (eram 74% em 2015)

18% das compras feitas em sites de outros países nos últimos 12 meses se deram via smartphone (eram 14% em 2015)

7% das compras feitas em sites de outros países nos últimos 12 meses se deram via tablet (eram 8% em 2015)

·Razões pelas quais os adultos online pesquisados imaginam que seus gastos online vão aumentar nos próximos 12 meses (% dos adultos online que disseram que imaginam que seus gastos online aumentarão nos próximos 12 meses):

Conveniência na hora de comprar online (63%)
Mudança no rendimento disponível (48%)
Mudanças na economia (31%)

·Razões pelas quais os adultos online pesquisados imaginam que seus gastos online vão diminuir nos próximos 12 meses (% dos adultos online que disseram que imaginam que seus gastos online diminuirão nos próximos 12 meses):
Planejam guardar mais dinheiro (51%)
Mudança no rendimento disponível (45%)
Mudanças na economia (42%)

·Top 3 das categorias de produtos adquiridos pelos compradores online nos últimos 12 meses (% dos compradores que compraram online nessas categorias nos últimos 12 meses):
53% adquiriram roupas, calçados e acessórios
46% compraram equipamentos eletrônicos, computadores/tablets/smartphones
38% compraram eletrodomésticos, utensílios domésticos e móveis

· Top 3 das categorias de produtos adquiridos pelos compradores em sites de outros países nos últimos 12 meses (% dos compradores online que compraram em sites de outros países nessas categorias nos últimos 12 meses):

47% compraram roupas, calçados e acessórios
28% compraram cosméticos e produtos de beleza
27% compraram equipamentos eletrônicos, computadores/tablets/smartphones

·Dos brasileiros que compraram online nos últimos 12 meses...

30% alegaram ter feito compras em sites da Ásia nos últimos 12 meses (principalmente da China, onde 29% fizeram compras). Em 2015, esse percentual bateu os 32%.

19% alegaram ter feito compras em sites da América do Norte nos últimos 12 meses (principalmente nos EUA, onde 19% fizeram compras). Em 2015, esse índice era de 32%.

7% dos compradores online alegaram tê-lo feito na Europa (eram 12% em 2015).

4% dos compradores online responderam ter feito compras em sites das Américas do Sul (excluindo o Brasil) e Central (em 2015, foram 8%).

· Principais razões pelas quais brasileiros que compraram online da China escolheram fazer compras nesse país (% dos que fizeram compras na China e que escolheram cada uma das opções abaixo):

86% dos internautas afirmam que a principal motivação para comprar na China são os preços baixos
73% dizem comprar na China pela chance de descobrir produtos novos
61% deles declaram que a remessa de produtos desde a China é mais acessível do que a de outros países

· Principais razões pelas quais brasileiros que compraram online dos Estados Unidos escolheram fazer compras nesse país (% dos que fizeram compras nos EUA e que escolheram cada uma das opções abaixo):

66% dos que compraram nos EUA afirmam que a qualidade dos produtos é a principal razão para fazê-lo
65% dizem comprar nos EUA por ter confiança de que os produtos são originais
65% o fazem pela chance de descobrir produtos novos

· Compradores online têm maior propensão de comprar em sites estrangeiros que oferecem:

Frete grátis (52% dos compradores online disseram que esta possibilidade os faria mais predispostos a comprar de sites de outros países)
Modalidade segura de pagamento (50%)
Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) em sua própria língua (47%)

Entrega mais rápida (46%)

Exibição de custos/Possibilidade de pagar em sua moeda (46%)

· 64% dos compradores online entrevistados no Brasil disseram que começaram a fazer compras online em um site de outro país, mas abandonaram o processo antes do fim. As cinco razões principais para isso são (% dos compradores online que abandonaram uma compra cross-border por item):
Taxa de envio/postagem muito alta (36%)
Prazo de entrega muito extenso (35%)

Falta de segurança no site (30%)
Taxa de câmbio desfavorável (29%)
Informação deficitária quanto a taxas extras a serem pagas (28%)

· Atitudes dos compradores online em relação às compras online cross-border:

60% dos compradores online brasileiros disseram não se sentir confortáveis ao comprar online em outra língua (eram 57% na pesquisa de 2015)
57% disseram preferir as grandes lojas online globais quando fazem compras em sites de outros países (eram 65% em 2015)
38% dos compradores online se declararam confortáveis em comprar em uma loja online de outro país (eram 47% em 2015)

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/06/2018
Justiça afasta multa por atraso na entrega de compra online

04/06/2018
Comércio eletrônico no Brasil deixa de faturar R$ 407,2 mi com greve de caminhoneiros

28/05/2018
FecomercioSP: Comércio eletrônico quer medidas de emergência para garantir entrega dos produtos

18/05/2018
Com iZettle, PayPal entra na 'guerra das maquininhas' no Brasil

03/05/2018
Dia das Mães deve gerar R$ 2,9 bilhões em vendas pela internet

25/04/2018
Associação de Comércio Eletrônico barra na justiça reajuste de preço dos Correios

27/03/2018
Amazon negocia compra ou parceria com Casas Bahia e Ponto Frio

14/03/2018
Vendas móveis já são 48% da receita do varejo no Brasil

05/03/2018
Empresa de e-commerce vende 20% do capital social para a Multiplan

08/12/2017
Pesquisa prevê alta de 12% no comércio eletrônico graças ao Natal

Destaques
Destaques

Brasileiro cada vez mais assiste TV conectado à Internet

Pesquisa mostra que 46% dos entrevistados disseram que 'sempre' navegam na Rede enquanto assistem televisão. O smartphone é o dispositivo mais usado para navegar na Internet.

Celular é o meio mais usado para as transações bancárias

Pesquisa Febraban mostra que no mobile banking, as transações pularam de 18,6 bilhões para 25,6 bilhões, um incremento de quase 40%. Já as feitas pela Internet registraram pequeno crescimento passando de 15,5 bilhões para 15,8 bilhões em 2017.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A grande oportunidade da IA no negócio do carro conectado

Por: Eduardo Prado *

Os dados do seu carro vão valer ouro e não falta muito para isso, antecipa o consultor Eduardo Prado, em artigo exclusivo ao portal Convergência Digital.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site