SEGURANÇA

Lei única para proteção de dados é projeto quase impossível

Roberta Prescott ... 05/10/2016 ... Convergência Digital

Confiabilidade, integridade e disponibilidade dos dados devem estar no topo das preocupações das empresas, na visão de Kirstjen Nielsen, presidente do conselho da agenda global do Fórum Econômico Mundial em risco e resiliência, que falou ao portal Convergência Digital, durante o WCIT 2016, congresso internacional de Tecnologia da Informação que ocorre em Brasília nesta semana.  

“Estamos vendo que os hackers estão entrando em sistemas e bloqueando o acesso à informação ou, em casos extremos, mudando os dados”, ressaltou na entrevista em vídeo. Nielsen também ressaltou que digitalização e internet das coisas colocam em risco não apenas uma empresa.

“O risco de um agora significa de todos”, enfatizou. “Precisamos fazer parcerias para entender os riscos e gerenciá-los. Estamos em um estágio que se preparar individualmente vamos falhar coletivamente.”

Na entrevista, a presidente do conselho da agenda global do Fórum Econômico Mundial, contudo, disse que não acredita em uma lei única de proteção de dados, mas em melhores práticas para mitigar os riscos. Assistam.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Golpe do 14º salário no WhatsApp atinge 770 mil brasileiros

Os golpistas pedem para o usuário conferir se tem direito a um dinheiro extra.

TSE fecha acordo de cooperação em TI com a Sociedade Brasileira de Computação

Acordo é abrangente e pode abordar tanto a segurança da urna eletrônica como questões internas de informática do Tribunal. 

Guerra cibernética passa a ter mesmo status de armas atômicas nos EUA

Comando Cibernético foi elevado em decisão anunciada por Donald Trump e com o propósito de "enfatizar o desenvolvimento de armas cibernéticas para impedir ataques, punir intrusos e enfrentar adversários".

STF autoriza extradição de hacker que teria fraudado US$ 4,85 milhões nos EUA

Tribunal deferiu pedido do governo dos Estados Unidos para extraditar Michael Knighten, que seria integrante de um grupo de criminosos cibernéticos autodenominado Techie Group.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G