NEGÓCIOS

Brasil melhora em ranking global de TI, mas vai mal em ciências e matemática

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/07/2016 ... Convergência Digital

O Brasil teve uma leve recuperação, mas nem de longe conseguiu reverter o tombo do ano passado e aparece em 72º lugar em 139 países avaliados pelo Fórum Econômico Mundial quanto à competitividade em tecnologia da informação. Em 2015, quando caiu 18 posições nesse ranking global, o país foi o 75º Em 2012, o Brasil era o 42º. 

“Dos grandes mercados emergentes, a Rússia permanece inalterada, na 41a posição. A China vem em seguida, subindo três posições, para o 59o lugar. A África do Sul melhorou consideravelmente, subindo 10 posições até a 65ª, enquanto o Brasil se recuperou parcialmente de uma tendência de queda anterior, figurando em 72o neste ano, e a Índia caiu duas posições, para 91ª”, resume o relatório divulgado nesta quarta, 6/7. 

Ao analisar o Brasil especificamente, o documento diz que “a adoção e uso de TICs tanto por indivíduos como a comunidade empresarial é boa e suportada por ser acessível – em particular, conexões fixas de banda larga baratas (14o lugar). O Brasil deu passos largos na melhoria do uso individual, subindo cinco posições, para 57 – o que é um avanço considerável uma vez que outros países também estão se movendo rapidamente na adoção individual”. 

“No entanto, a preparação no país continua a ficar para trás devido o fraco ambiente regulatório. O ambiente de inovação e negócios é um dos mais fracos (124o), com disponibilidade de venture capital e de provisionamento de TI no governo caindo mais. O suporte governamental da agenda de TICs é percebido como fraco e a comunidade empresarial vê falhas na estratégia geral do governo (121o), assim como na promoção direta das TICs (122o).” 

O Fórum Econômico Mundial define competitividade como o conjunto de instituições, políticas e fatores que determinam o nível de produtividade de um país. O relatório analisa 49 variáveis em 10 pilares, nos quais o Brasil apresenta desempenhos distintos. Vai razoavelmente bem no nível de cobertura celular (35), pirataria de software (38), competição (41) e infraestrutura (55), mas pena em eficiência judicial (123) ambiente inovador (124), tributação (133) e burocracia (135). 

O relatório também aponta fatores estruturais preocupantes. Em especial, a qualidade do sistema educacional, no qual o Brasil aparece em 131 dentre 139 nações, e particularmente na qualidade do ensino de ciências e matemática, item em que aparece em 133o lugar – superando apenas Guatemala, Nicarágua, Peru, República Dominicana, Paraguai e África do Sul. 

O relatório completo pode ser conferido aqui


Cloud Computing
Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.

Clientes acusam NegocieCoins, do Banco Bitcoin, de sumir com dinheiro das contas

Apesar de ter 200 ações correndo na Justiça, na sexta-feira, 09/08, a corretora seguia vendendo bitcoins operando um volume de R$ 3,2 milhões. Companhia diz ter sido alvo de uma tentativa de fraude, em processo de investigação pela Polícia Civil.

Com Brasil à frente, investimentos em busca de “unicórnios” são recorde na América Latina

Os investimentos de venture capital quadruplicaram, para US$ 2 bilhões, nos últimos dois anos. Valor já superado em sete meses de 2019.

Justiça não pode relativizar registro concedido pelo INPI

A 2ª Câmara de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que empresa de alimentos não poderia usar nome ‘Natura’, como reclamou a empresa de cosméticos. 

Passa a valer obrigação de reportar à Receita a compra e venda de criptomoedas

O Fisco relata que o mercado de moedas digitais no Brasil possui mais investidores que a Bolsa de Valores de São Paulo (B3), que têm cerca de 800 mil pessoas cadastradas. Além disso, esse mercado movimentou, apenas em 2018, mais de R$ 8 bilhões no país.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G