Convergência Digital - Home

Data Center do Aeroporto de Guarulhos já armazena 170 TB

Convergência Digital
Convergência Digital* - 08/06/2016

A Dell foi fornecedora da modernização do data center e da plataforma de atendimento aos clientes do GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, localizado em Guarulhos. Este último, o maior aeroporto da América Latina, que recebe cerca de 39 milhões de passageiros ao ano e opera 810 voos diários.

O projeto começou a ser desenhado após a Concessionária assumir a gestão do aeroporto – até então administrado pelo Governo Federal –, há cerca de quatro anos. Na época, a empresa identificou a necessidade de modernizar a infraestrutura de TI, com o objetivo de torná-la mais confiável, eficiente, flexível e escalável para atender às demandas do aeroporto.

“No aeroporto, a tecnologia está em tudo o que a gente vê. A partir do momento que uma aeronave toca o solo, ela passa a ser responsabilidade nossa. É a tecnologia que coloca o avião no finger correto, que aloca os recursos necessários de acordo com o número de passageiros e tipo de aeronave”, pontua Emerson Thomazini, Coordenador de Infraestrutura do GRU Airport. “A tecnologia também fornece informações aos passageiros, incluindo horários dos voos e é essencial para a operação do sistema aeroportuário como um todo”, acrescenta.

A partir da percepção sobre a importância da TI, o GRU Airport abriu um processo de licitação, com o intuito de escolher o melhor fornecedor para modernizar o data center e a plataforma de atendimento aos clientes. Após analisar propostas dos principais provedores do mercado, a administração do aeroporto escolheu a Dell. Entre os fatores que mais pesaram na decisão foram a possibilidade de ter um único ponto de contato para a implementação de toda a infraestrutura do data center, assim como a qualidade de atendimento, implementação e suporte fornecidos pela Dell.

O novo data center foi desenhado 100% baseado em soluções Dell, com uma estrutura modular baseada em servidores blade Dell PowerEdge, storage Dell Compellent SC8000 – para armazenamento de alta performance – e Dell PowerVault TL200, além do appliance de backup Dell DR4000. O ambiente, desenhado inicialmente com uma capacidade de 50 TB, já atingiu 170 TB.

Thomazini ressalta que um dos segredos do sucesso da implementação do data center foram os serviços de implementação e de suporte (ProSupport Missão Crítica) fornecidos pela Dell. “Temos um SLA extremamente agressivo de duas horas de resolução para os servidores blade e de quatro horas para substituição de discos”, explica o executivo.

O projeto do GRU Airport incluiu também a modernização e padronização dos equipamentos utilizados para atendimento aos passageiros. A Dell respondeu pela customização e implementação do ambiente, composto por PCs (desktops Dell OptiPlex, notebooks Dell Precision e Dell Latitude e workstations Dell Precison Mobile) e soluções Microsoft, Symantec e VMWare.

Assim como no caso do data center, uma preocupação foi não só atualizar a plataforma de atendimento aos passageiros, mas garantir que disponibilidade, confiabilidade e escalabilidade para demandas futuras. A Dell ainda é responsável pelo serviço de suporte para as soluções de hardware e de software. “Nossa parceria garante muitas chegadas e partidas”, sinaliza o Coordenador de Infraestrutura do GRU Airport.

“Projetos como esse do GRU Airport reforçam a capacidade da Dell de posicionar-se como um parceiro dos clientes, ao desenhar, implementar e suportar soluções tecnológicas, próprias e de terceiros, que atendam às reais necessidades de negócios das empresas”, afirma Luis Gonçalves, Presidente da Dell Brasil.

*Com informações da Assessoria da Dell


LEIA TAMBÉM:
Cloud Computing ... 04/11/2015
Wilson Sons moderniza data center com a Dell
Recrutadores e a dura tarefa de contratar cientistas de dados

O maior gargalo é encontrar profissionais adequados às demandas das empresas e o Brasil, hoje, é um exportador de talentos para outros países.

Destaques
Destaques

Metade das empresas no Brasil não confia na própria análise dos dados

Levantamento da Serasa Experian mostra ainda que 42% das companhias brasileiras admitem perder dinheiro com a má qualidade das informações. Má governança é vista como um desafio a ser superado. O mais grave: mais de 70% destão sem estratégia para superar essa etapa.

Dataprev vai comprar Inteligência Artificial e exige uso da nuvem pública

Estatal de TI não revela o montante a ser pago, mas diz que contrato será de 24 meses e inclui capacitação técnica dos funcionários, no modelo de serviços por demanda. Propostas devem ser enviadas até o dia 20 de julho.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Transformação digital exige eficiência no gerenciamento

Por Luiz Fernando Souza*

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Essa é uma máxima que precisa ser aplicada à transformação digital, e vale quando falamos da gestão dos servidores. E as razões são simples: é menos sofrido, menos dolorido e mais barato manter uma rotina de trabalho focada na manutenção, preservando com inteligência dados e sistemas.

Jornada para a nuvem: evite as armadilhas e faça a coisa certa

Por Fábio Kuhl*

Até bem pouco tempo, a nuvem era inovação, hoje me arrisco a dizer que, em breve, uma commodity.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site