Home - Convergência Digital

App brasileiro de vídeo busca investidor para fazer diferente

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 16/05/2016

Empreender no Brasil não é tarefa simples e passa por obter captação de recursos. E esse foi o caminho feito pela Tecvidya, desenvolvedora do aplicativo Lynx, disponível para Android e iOS. O App é voltado para a transmissão ao vivo, bastante similar ao Periscope, do Twitter, ou o Facebook Live, do Facebook. Mas o alvo de mercado são as corporações.

"Admitimos que a banda larga é um gargalo, mas as empresas descobriram o vídeo e querem ter ferramentas para isso. Nossa ferramenta é para fomentar o uso de vídeo", sustentou em entrevista ao portal Convergência Digital, o CEO da Tecvidya, Rafael Multedo. Oito meses após seu lançamento, o app já possui 15 mil usuários por mês e 30 clientes. Até o fim do ano, a expectativa é o que o aplicativo consiga ter 100 mil pessoas utilizando a plataforma mensalmente.

Além das WebTVs, a Tecvidya conta com a plataforma corporativa Meritum (lançada em meados de 2015), produto de comunicação e treinamento que conta com uma tecnologia sofisticada possibilitando a criação e gestão de vídeos para empresas de médio e grande porte. Entre outras vantagens, o Meritum proporciona uma redução drástica nos custos de logística – substituindo viagens e horas de profissionais por apresentações em vídeo.

A plataforma de aplicação dos cursos em vídeo de compliance (ou seja, de governança corporativa, obrigatória nas empresas desde a promulgação da lei "anticorrupção", promulgada em dezembro de 2014), uma alternativa muito mais em conta aos cursos presenciais. “Hoje são oito clientes, contemplando mais de 5 mil colaboradores, que utilizam esse serviço customizável para aplicar treinamentos, cursos e comunicados importantes. Com painel de controle intuitivo, os processos de auditoria e administração do conteúdo e dos usuários se tornam fáceis e rápidos”, ressalta Multedo.

Questionado de como é complexo empreender no Brasil, o CEO da Tecvidya diz que falta cultura no Brasil para apostar no novo. "Há cobrança para se ter algo diferente. Mas os investidores querem investir no que já está explorado. São poucos que avançam no novo. Empreender é errar e acertar. Estamos buscando investidores para criar. Para avançar", pontua.

O Lynx seguiu em frente, conta Multedo, pelo esforço dos sócios da empresa e porque foi aprovado na primeira fase da aceleradora InovAtiva Brasil, frente 1400 concorrentes que disputam o programa. Graças ao app, a Tecvidya foi aceita no programa de mentoria Facebook Start, que renderá contatos diretos com os engenheiros e equipe comercial do Facebook, acesso a eventos privados, além de US$ 80 mil para investir em desenvolvimento.



Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

17/08/2018
Receita Federal libera o aplicativo e-Processo

09/08/2018
Publicidade em aplicativos gira R$ 12 bilhões por ano no Brasil

06/08/2018
iFood, do Movile, compra parte do rival Pedidos Já

01/08/2018
Anatel lança aplicativo que compara preços de telefonia, TV paga e internet

26/06/2018
Google Play não tem que pagar cliente que teve conta invadida

18/06/2018
Marcio Mattos assume comando da empresa nacional M2M Solutions

12/06/2018
Liga de futebol da Espanha usa celulares para espionar transmissão de jogos

11/06/2018
Netflix, Spotify e Deezer são os serviços mais acessados no smartphone

28/05/2018
Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

11/05/2018
Governo adota aplicativo para fiscalizar e agilizar obras

Destaques
Destaques

4G já alcança metade dos celulares no Brasil

No fim do primeiro semestre de 2018, país contava com 118 milhões de chips de quarta geração.

Banda larga móvel: América Latina cobra até três vezes mais pelo espectro

"Políticas de espectro que aumentam os preços e concentram-se em ganhos de curto prazo são incompatíveis com a economia digital", adverte o diretor da GSMA, Sebastián Cabello.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A IA vai virar a economia de "cabeça para baixo" como um tsunami!

Por: Eduardo Prado *

O impacto só não vai ser mais ser mais rápido nas economias dos países por causa da falta de mão de obra de Inteligência Artificial por conta da carência de especialistas como cientistas de dados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site