Home - Convergência Digital

App brasileiro de vídeo busca investidor para fazer diferente

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 16/05/2016

Empreender no Brasil não é tarefa simples e passa por obter captação de recursos. E esse foi o caminho feito pela Tecvidya, desenvolvedora do aplicativo Lynx, disponível para Android e iOS. O App é voltado para a transmissão ao vivo, bastante similar ao Periscope, do Twitter, ou o Facebook Live, do Facebook. Mas o alvo de mercado são as corporações.

"Admitimos que a banda larga é um gargalo, mas as empresas descobriram o vídeo e querem ter ferramentas para isso. Nossa ferramenta é para fomentar o uso de vídeo", sustentou em entrevista ao portal Convergência Digital, o CEO da Tecvidya, Rafael Multedo. Oito meses após seu lançamento, o app já possui 15 mil usuários por mês e 30 clientes. Até o fim do ano, a expectativa é o que o aplicativo consiga ter 100 mil pessoas utilizando a plataforma mensalmente.

Além das WebTVs, a Tecvidya conta com a plataforma corporativa Meritum (lançada em meados de 2015), produto de comunicação e treinamento que conta com uma tecnologia sofisticada possibilitando a criação e gestão de vídeos para empresas de médio e grande porte. Entre outras vantagens, o Meritum proporciona uma redução drástica nos custos de logística – substituindo viagens e horas de profissionais por apresentações em vídeo.

A plataforma de aplicação dos cursos em vídeo de compliance (ou seja, de governança corporativa, obrigatória nas empresas desde a promulgação da lei "anticorrupção", promulgada em dezembro de 2014), uma alternativa muito mais em conta aos cursos presenciais. “Hoje são oito clientes, contemplando mais de 5 mil colaboradores, que utilizam esse serviço customizável para aplicar treinamentos, cursos e comunicados importantes. Com painel de controle intuitivo, os processos de auditoria e administração do conteúdo e dos usuários se tornam fáceis e rápidos”, ressalta Multedo.

Questionado de como é complexo empreender no Brasil, o CEO da Tecvidya diz que falta cultura no Brasil para apostar no novo. "Há cobrança para se ter algo diferente. Mas os investidores querem investir no que já está explorado. São poucos que avançam no novo. Empreender é errar e acertar. Estamos buscando investidores para criar. Para avançar", pontua.

O Lynx seguiu em frente, conta Multedo, pelo esforço dos sócios da empresa e porque foi aprovado na primeira fase da aceleradora InovAtiva Brasil, frente 1400 concorrentes que disputam o programa. Graças ao app, a Tecvidya foi aceita no programa de mentoria Facebook Start, que renderá contatos diretos com os engenheiros e equipe comercial do Facebook, acesso a eventos privados, além de US$ 80 mil para investir em desenvolvimento.



Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

07/02/2019
Anatel terá app para comparação de preços, mas ele só fica pronto em 2020

30/01/2019
Bradesco viabiliza aluguel de carro pelo aplicativo

24/01/2019
Easy Taxi e Cabify unem operações para brigar com Uber e 99

23/01/2019
Telegram ignora Fake News e aumenta número máximo de pessoas em grupo

22/01/2019
Depois dos táxis, Uber enfrenta,agora, a ira das empresas de ônibus

18/01/2019
Brasileiro usa cerca de 30 aplicativos nos smartphones

16/01/2019
Nova licitação do TaxiGov abre portas para apps e locadoras de veículos

20/12/2018
Aplicativo e drone auxiliam no combate ao desmatamento no Amapá

13/12/2018
Justiça manda Uber entregar dados de passageiro a motorista

10/12/2018
STF: Relatores dizem que é inconstitucional barrar apps de transporte

Destaques
Destaques

Para Ericsson, 5G vai fazer acontecer, de verdade, a indústria 4.0

Presidente da fabricante para a América do Sul, Eduardo Ricotta, diz que uma operadora com 50 Mhz a 80 Mhz terá espectro para oferecer bons serviços, especialmente, o da banda larga fixa móvel. "Há cidades no Brasil, com menos de 100 mil habitantes, com conexões de 2 Mbits. O 5G vai chegar oferecendo bem mais", observa.

5G vai gerar 15 milhões de novos empregos até 2025

O ecossistema 5G está em ebulição e demandará muita mão de obra, afirma o diretor da Huawei, Carlos Roseiro. Segundo ele, vão surgir aplicações, muitas ainda inimagináveis, nos próximos seis anos. "O 5G começa hoje. A frequência virá para dar mais capacidade", observa o especialista.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site