NEGÓCIOS

Contrato com a Google abre frente internacional para a brasileira Padtec

Ana Paula Lobo ... 05/05/2016 ... Convergência Digital

Reduzir o pessoal - pela primeira vez em 15 anos de existência – foi  uma das consequências da grave crise que abateu a fabricante brasileira Padtec na virada de 2014/2015, mas passada a fase de reestruturação operacional e revisão de linhas de produtos e de modelo de negócios, a Padtec aparece no cenário internacional a partir de uma decisão da Google: a fabricante será a gestora e executora do cabo submarino Júnior, que interligará São Paulo ao Rio de Janeiro. A solução terá aproximadamente 390 quilômetros de extensão e oito pares de fibras.  Previsão para a obra ser finalizada é final de 2017.

"A Google tem uma trajetória de abrir mercados ao não usar 'marcas' nas suas infraestruturas. Esse contrato nos permitiu vencer dois grandes rivais no mercado submarino e nos fez ver que fizemos a opção correta ao abandonar linhas de produtos que não estavam dando retorno para mirar a nossa especialidade. Temos um navio próprio para operação e manutenção de cabos submarinos. E tecnologia DWDM que países como a Rússia e a Índia não têm",conta o presidente da Padtec, Manuel Andrade, em entrevista ao portal Convergência Digital.

Se o mercado de cabos submarinos está aquecido – muito por conta da forte demanda da Internet – o segmento local segue em retração. Segundo Andrade, o momento, hoje, é muito semelhante ao de 2015, quando houve uma retração nas vendas para os grandes players, mas mostra um sinal positivo: os provedores Internet estão comprando e hoje já têm um forte impacto na receita da Padtec.

"Historicamente as grandes operadoras respondiam por 80% da receita. Hoje temos os provedores Internet e outros players construindo redes no Brasil. Isso nos trouxe um novo mercado e nos permitiu enfrentar essa retração das grandes", pondera Andrade. As OTTs, que aqui no Brasil ainda não estão investindo em rede, passam a ser um mercado a ser conquistado.

"Nos Estados Unidos, o Google tem rede de fibra. O Facebook anunciou que fará a dele. Acredito que mais à frente, outros também o farão. As OTTs não querem fazer negócios com as teles tradicionais. Vamos ter um novo e promissor mercado pela frente. O Brasil é um mercado consumidor forte e vai ter investimentos", preconiza o presidente da Padtec.

Mas há esperança para o segundo semestre. "Não tenho bola de cristal para definir esse ano com a crise política e econômica, mas, sinceramente, não dá para segurar mais. As redes precisam crescer e as operadoras sabem disso. O 4G está expandindo de forma muito rápida e exige infraestrutura. Nós, fabricantes temos que estar prontos e saber entender a demanda delas", completa  Manuel de Andrade.


Startup cria time de cientistas de dados para avançar nos negócios

Com sede nos EUA, a Fligoo atua nos segmentos de finanças, educação e saúde, e sabe da relevância de ter profissionais capacitados para lidar com os dados. "Prepare-se o tempo todo. Estude. Não espere a necessidade chegar", aconselha Leandro Ferrado.

Fintechs mostram sua força no cadastramento para o PIX

Banco Central revela que Nubank, Mercado Pago e PagSeguro foram as instituições com mais cadastros de chaves de identificação para o uso do pagamento instantâneo, a partir de 16 de novembro. Em nove dias, o Banco Central contabiliza 33,7 milhões de cadastramentos.

STJ: Uso de criptomoedas para lavar dinheiro é crime de competência estadual

Criptomoedas não são caracterizadas pelo Banco Central como moeda tampouco são consideradas valor mobiliário pela Comissão de Valores Mobiliários, portanto, o ministro Felix Fischer, do STJ, entendeu que não cabe à justiça federal julgar crimes envolvendo o ativo.

ABES: desoneração da folha é vital para manter empregos em software e serviços

O Brasil cresceu 10,5% em TI em 2019, e deverá, apesar da Covid-19 e da crise econômica, registrar um crescimento de 4% em 2020, afirmou o vice-presidente do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira das Empresas de Software, Jorge Sukarie.

Transformação digital é mudar a mentalidade de produto para solução ao cliente

"Não precisamos da furadeira, mas, sim, do buraco na parede", exemplificou Thales Teixeira, fundador da decouping.co, ao revelar o impacto da jornada digital. Para Teixeira, a inovação está no modelo de negócios. "A tecnologia é só um motor", pontuou.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G