Home - Convergência Digital

Brasileiros são campeões mundiais no uso das redes de mensagens instantâneas

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 03/05/2016

Um estudo conduzido em 23 países pelo ConsumerLab, da Ericsson, indica que os brasileiros são mais conectados que a média dos usuários globais – em especial, no uso de plataformas de mensagens instantâneas e redes sociais. Enquanto a média global dos internautas que usam mensagens instantâneas no celular pelo uma vez por semana é de 59%, a porcentagem brasileira atingiu 83% em 2015.

A tendência é que essa forma de interação cresça ainda mais, já que, em 2014, a parcela foi de 72%. Quando o assunto são as redes sociais, o consumo semanal do brasileiro também se distancia da média global: enquanto o Brasil atinge 83%, a média fica em 65%.

No relatório “Compartilhamento de Informações”, produzido pela Ericsson, 51% dos entrevistados brasileiros consideram que expor nas redes sociais organizações com comportamentos inadequados tem um impacto maior do que ir à polícia e as autoridades responsáveis.

A confiança em conteúdos postados online é questionada nesse novo comportamento do usuário. Verificar o que há de verdadeiro ou falso em uma postagem na internet é uma necessidade entre os usuários, seja para checar o status de um amigo como até uma notícia ou um conteúdo institucional. Embora os internautas pensem que a internet tenha dado mais voz ao consumidor, 61% dos paulistanos entrevistados para este estudo gostariam de ter acesso a uma ferramenta que checasse a autenticidade de uma reportagem ou de uma postagem.

"Mais da metade dos proprietários de smartphones entrevistados acreditam que a internet aumentou as denúncias, que expõem o comportamento inadequado de empresas e organizações. Isso é entendido como positivo. Essa é uma tendência dos usuários, que cada vez mais agem como “jornalistas cidadãos”, acreditando que o compartilhamento de informações e de opiniões online aumentam a sua influência sobre as organizações", salienta André Gualda, especialista do ConsumerLab da Ericsson.

A pesquisa também aponta que, como o compartilhamento de informações e influência dos consumidores crescem à medida que mais pessoas ganham acesso à Internet, está se tornando cada vez mais importante criar uma cultura de compartilhamento sustentável de informações, onde todos podem se beneficiar e, ao mesmo tempo, proteger a privacidade do indivíduo.

Esse comportamento também justifica a popularidade dos aplicativos de redes sociais e de comunicação. A primeira edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson de 2015 revelou que mais da metade do tráfego de dados de aplicativos em redes móveis estão concentrados em cinco plataformas.

O Facebook encabeça a lista e é responsável por 28% do tráfego móvel no Brasil. Em sequência, estão a versão móvel do navegador Chrome, com 16%, e o aplicativo do Youtube, que concentra 15%. O WhatsApp e o Instagram vêm logo atrás com 13% e 6%, respectivamente. 

*Com informações da Ericsson

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

24/05/2018
Brasil entra no acordo Telefónica/Netflix até o final do ano

10/05/2018
Brasil emplaca conceito global de OTT na União Internacional de Telecomunicações

01/03/2018
Associação de OTTs quer mostrar que Brasil pode ter as suas próprias 'Netflixs'

20/02/2018
STJ afirma que acesso ao WhatsApp sem ordem judicial é ilegal

08/01/2018
Brasileiros enviaram 10 bilhões de mensagens via WhatsApp na virada do ano

26/10/2017
Mediastream quer ser a plataforma OTT de teles e emissoras de TV

21/09/2017
OTTs exigem mudanças, mas TV paga precisa entregar o que o consumidor quer

06/09/2017
Teles contra-atacam e derrubam as chamadas de voz pelo WhatsApp

05/09/2017
Itaú Unibanco e WhatsApp criam piloto para uso corporativo

27/07/2017
Oi oferece conteúdo OTT para aumentar base de assinantes

Destaques
Destaques

Brasileiro cada vez mais assiste TV conectado à Internet

Pesquisa mostra que 46% dos entrevistados disseram que 'sempre' navegam na Rede enquanto assistem televisão. O smartphone é o dispositivo mais usado para navegar na Internet.

Celular é o meio mais usado para as transações bancárias

Pesquisa Febraban mostra que no mobile banking, as transações pularam de 18,6 bilhões para 25,6 bilhões, um incremento de quase 40%. Já as feitas pela Internet registraram pequeno crescimento passando de 15,5 bilhões para 15,8 bilhões em 2017.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A grande oportunidade da IA no negócio do carro conectado

Por: Eduardo Prado *

Os dados do seu carro vão valer ouro e não falta muito para isso, antecipa o consultor Eduardo Prado, em artigo exclusivo ao portal Convergência Digital.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site