SEGURANÇA

Defesa cibernética: Não há gestor que saiba de onde vão vir os ataques

Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 29/04/2016 ... Convergência Digital

Seminário Brasscom - Cobertura EspecialA defesa cibernética é uma extensão da atuação das Forças Armadas no Brasil, pontuou o coronel José Ricardo Souza Camelo, do Centro de Defesa Cibernética, ao participar do Seminário Políticas Publicas & Negócios, realizado pela Brasscom, nos dias 30 e 31 de março, em Brasília.

"Quando se começou a discutir defesa cibernética havia uma dificuldade o que era segurança cibernética ou defesa cibernética. O mundo mais próximo era o da Segurança da Informação", afirmou o Coronel Camelo. "Na verdade nunca sabemos de onde vem a pancada, como ela vem. fazer a atribuição de um ataque e o gestor de Segurança precisa tomar conta de todas as portas de segurança", acrescentou.

O próximo desafio são os Jogos Olímpicos e uma tarefa é de capacitar os profissionais. "Valorizar o capital humano é essencial para a definição de qualquer estratégia de proteção". Assistam a participação do Coronel José Ricardo Souza Camelo, do Centro de Defesa Cibernética.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Golpe do 14º salário no WhatsApp atinge 770 mil brasileiros

Os golpistas pedem para o usuário conferir se tem direito a um dinheiro extra.

TSE fecha acordo de cooperação em TI com a Sociedade Brasileira de Computação

Acordo é abrangente e pode abordar tanto a segurança da urna eletrônica como questões internas de informática do Tribunal. 

Guerra cibernética passa a ter mesmo status de armas atômicas nos EUA

Comando Cibernético foi elevado em decisão anunciada por Donald Trump e com o propósito de "enfatizar o desenvolvimento de armas cibernéticas para impedir ataques, punir intrusos e enfrentar adversários".

STF autoriza extradição de hacker que teria fraudado US$ 4,85 milhões nos EUA

Tribunal deferiu pedido do governo dos Estados Unidos para extraditar Michael Knighten, que seria integrante de um grupo de criminosos cibernéticos autodenominado Techie Group.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G