INOVAÇÃO

Direito autoral: Mais que regulamentar, governo precisa fiscalizar lei existente

Por Roberta Prescott ... 01/12/2015 ... Convergência Digital

Diferentemente da proposta do Ministério da Cultura de discutir e regulamentar a gestão de execução publica dos direitos autorais frente aos novos modelos de distribuição de conteúdos, como o streaming, o diretor-geral da Motion Pictures Association, Ricardo castanheira, acredita que a maior demanda hoje é fiscalizar o mercado usando a legislação existente.

Em sua fala no painel sobre legislação de direito autoral na perspectiva digital, no 29º Seminário Internacional ABDTIC, nesta terça-feira 01/12, Castanheira chamou a atenção para a urgência de fiscalizar sites de conteúdo pirata. “Não que esta discussão de novos direitos não seja necessária, mas acho que tem outro tipo de necessidade”, destacou.

Cstanheira comentou sobre a prisão temporária dos donos do site Mega Filmes HD por suspeita de crimes de violação de direito autoral (pirataria) e associação criminosa — eles já foram soltos . “Eles tinha, 150 mil de obras disponíveis e recebiam 60 milhões de visitas mensais. Esta é a  dimensão da realidade dos direitos não estão sendo respeitados. O que estamos a fazer para calcular e salvo guardar o que é patrimônio?”, questionou.

Para reforçar sua posição, Castanheira disse que, entre fevereiro e julho de 2015, no Brasil, os 50 maiores sites piratas dos 300 identificados, receberam 1 bilhão de visitas. “Isto é dez vezes mais visitas que o site da Receita Federal. Estamos falando de números chocantes e além da nossa capacidade de compreender.”

Um dos desafios a serem enfrentados é o fato de muitos dos sites piratas estarem hospedados fora do território brasileiro, o que representa, na visão dele, um problema de eficácia na proteção do conteúdo e combate à pirataria.“Para os criadores de conteúdo nacional, o maior estigma e preocupação não é ter regulados os novos direitos, mas calcular os direitos já existentes”, completou Castanheira.




 


Cloud Computing
Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

“A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços”, afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco.  Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.


Zello, o chatbot do TCU com IA, passa a emitir certidões via WhatsApp

Estão disponíveis as certidões de licitante inidôneo, de contas julgadas irregulares para fins eleitorais e não eleitorais, de inabilitado para função pública, e o nada consta de processos no TCU. 

Indústria 4.0: Procura por recursos públicos supera 50 vezes o valor destinado pelo governo

O edital de subvenção econômica da Finep e do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações recebeu uma demanda equivalente a R$ 2,5 bilhões, quando o disponível é de R$ 50 milhões. Resultado final será divulgado dia 15 de outubro.

Finep seleciona R$ 107 milhões em projetos de inovação

Foco dos incentivos é para soluções relacionadas à pandemia de Covid-19. 

STF avança na transformação para ser 100% digital

Resolução editada pelo Supremo impõe que, a partir de agora, todos os processos originários ajuizados no Tribunal devem ser protocolados por meio eletrônico. Ferramenta permite incorporar de áudio e vídeo nos autos.

Obr.Global abre inscrições para programa voltado aos investidores anjos

Iniciativa Angel Success Series tem duração de dois meses e, pela primeira vez, acontecerá 100% online. Inscrições vão até o dia 10 de agosto.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G