Home - Convergência Digital

Outubro rosa: programação só para meninas

Da redação - 13/10/2015

Em parceria com a Technovation Brasil, um programa de empreendedorismo e tecnologia para mulheres -, o Sindicato promoverá uma oficina de programação gratuita para meninas de 10 a 18 anos. Sem exigir qualquer experiência em programação, e com duração de quatro horas, o workshop irá ensinar jovens a idealizar, estruturar e desenvolver um aplicativo que possa contribuir para a resolução de problemas sociais, por meio da tecnologia, em apenas um dia.

As interessadas poderão se inscrever, até o dia 20 de outubro, pelo endereço meninasti@sindpd.org.br. Mãe e pais associados também podem participar como mentores, auxiliando e inspirando as jovens ao longo da oficina. As vagas são limitadas e as participantes devem apresentar identificação com foto, além de trazer computador ou tablet, caso possuam.

A iniciativa faz parte de um programa amplo de empoderamento desenvolvido pela ONG internacional Iridescent, que também organiza o Technovation Challenge, uma das maiores competições de tecnologia voltada, especificamente, para o público feminino do ensino fundamental II e médio. As jovens participam de concurso de 12 semanas em que identificam e apresentam soluções para um incômodo real da sociedade. Ao final do processo, as finalistas expõem suas ideias no Vale do Silício (Califórnia - USA) e concorrem a um prêmio de US$ 10 mil.

Serviço:

TECHNOVATION

Data: 25 de outubro de 2015 (domingo)

Horário: Das 9h às 14h

Local: Sede do Sindpd

Endereço: Av. Angélica, 35 - Santa Cecília/SP

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

Desafio nacional: identificar os dados efetivamente valiosos ao negócio

Pesquisa da IDC mostra que quase a metade companhias pesquisadas no Brasil admitiu ter dificuldade para encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises das informações.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Futuro sem aposentadoria – qual a saída?

Por luis Macedo*

O futuro financeiro nunca foi tão incerto. A aposentadoria "oficial", pelo INSS, fica cada vez mais distante para muitas pessoas, especialmente porque o mundo do trabalho mudou. Uma alternativa para uma parcela significativa da população que não tem carteira assinada são os fundos de previdência. O problema, no entanto, é a infinidade de fundos que existem.

Destaques
Destaques

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Teletrabalho: sem regulamentação, sem direitos, sem deveres, sem regras

Depois da nota técnica do MPT alertando para o direito à desconexão, Congresso tenta acelerar a votação dos PLs que tratam do tema, entre eles o PL 3915/20. O tema é complexo. IN 65, do governo federal, repassa os custos com tecnologia para os servidores no home office.

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site