GOVERNO

Exército usou software Guardião para monitorar redes sociais

Ana Paula Lobo* ... 17/07/2013 ... Convergência Digital

Em entrevista ao Jornal O Globo, o chefe do Centro de Defesa Cibernética, general José Carlos dos Santos, assumiu que durante a Copa das Confederações - ápice das manifestações populares - as redes sociais foram monitoradas para envio de dados à Polícia Federal e às secretarias de Segurança nos estados onde ocorriam os protestos.

De acordo com a reportagem, publicada nesta terça-feira, 17/07, a técnica utilizada - por meio do software Guardião, da brasileira Dígitro é semelhante à utilizada pela NSA, do Estados Unidos, organismo sob suspeita de espionagem.

Mas as semelhanças param por aí. Enquanto a NSA foi denunciada ao mundo por um ex-técnico da CIA, Edward Snowden, como órgão que fazia espionagem nas redes, o Exército brasileiro adquiriu uma ferramenta de uma empresa nacional, seguindo os trâmites legais previstos para as contratações púbicas.

E utilizou a ferramenta num momento de alta tensão para a segurança nacional e internacional, uma vez que a Copa das Confederações é um evento FIFA. Além do Exército, a Politica Federal e o Ministério Público Federal também contrataram o guardião, além de diversos organismos de segurança pública de governos estaduais.

Monitoramento

De acordo com o general José Carlos Santos, o monitoramento feito pelo Exército é legal. Esse acompanhamento é necessário por envolver questões de segurança nacional, o que legitima e justifica essa ação, avalia ele. O militar informou que a parceria com a Polícia Federal também tem legitimidade até porque as Forças Armadas não atuam na ponta, o que é função da polícia.

O centro de Defesa Cibernética funciona no quartel-general do Exército, em Brasília. Da central de monitoração, Santos comandou um grupo de 50 militares responsáveis por identificar eventuais líderes das manifestações, pontos de potencial conflito e organização de atos de vandalismo. Agentes e delegados da PF atuaram em conjunto com o Exército.

Outros 24 militares — quatro em cada uma das seis sedes da Copa das Confederações — participaram do monitoramento dos protestos. Novas manifestações poderão ser acompanhadas pelo Centro de Defesa Cibernética e pelo setor de inteligência do Exército.

Santos afirmou à reportagem que o monitoramento e a filtragem de dados das redes sociais pararam com o fim da Copa das Confederações. Segundo ele, em nenhum momento o Exército filtrou dados que não fossem informações públicas, divulgadas nas redes sociais pelos ativistas.

*Com informações do Jornal O Globo


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Resolução abre estudos para privatização de Serpro e Dataprev

Quase um mês depois da decisão anunciada, Conselho do Programa de Parceria de Investimentos determina a análise, que deve ficar com o BNDES, “de alternativas de desestatização ou parceria com a iniciativa privada”.

Entidades de TI se mobilizam contra aumento de imposto para serviços

Proposta da Reforma Tributária, em discussão no governo, poderá causar um incremento de 11 pontos percentuais na tributação dos serviços, reclamam a Fenainfo e a Feninfra.

Congresso debate impacto das TICs no futuro do Brasil

Câmara e Senado vão promover um fórum para discutir temas como inteligência artificial, propriedades de dados pessoas, cidades inteligentes e internet das coisas. "Os dados pessoais serão o ativo mais importante de um País", afirmou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Privatização da Telebras e perda da soberania antagoniza deputados e Governo

Enquanto representantes do governo Bolsonaro afirmam que 'é cedo' para discutir o impacto real da possível venda da estatal, parlamentares da CCTI da Câmara, entre eles, o deputado Luis Miranda, do DEM/DF, criticam a decisão por interferir em dados sensíveis ao Estado.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G