INOVAÇÃO

FINEP lança edital de R$ 640 milhões para Parques Tecnológicos

Da redação ... 05/07/2013 ... Convergência Digital

O ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e a FINEP - Agência Brasileira da Inovação lançam, na próxima semana, edital de R$ 640 milhões voltado a parques tecnológicos em operação e em estágio de implantação. A chamada se destina ainda a empresas residentes nos parques ou em incubadoras. O objetivo do edital é atender ao Programa Nacional de Apoio às Incubadoras e Parques Tecnológicos do Governo Federal, que tem como meta elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira, através da ampliação do patamar de investimentos e de maior apoio para projetos de risco tecnológico.

Os recursos serão concedidos por meio de três instrumentos. O primeiro, de R$ 90 milhões em recursos não reembolsáveis, vai apoiar parques tecnológicos em operação e em processo de implantação, de forma a viabilizar a consolidação do projeto do parque.As propostas deverão ser encaminhadas até o dia 17 de agosto via Formulário de Apresentação de Propostas (FAP´s), que estará disponível no site da FINEP a partir de 29 de julho.

É obrigatório o envio de uma cópia impressa da proposta até o dia 18 de agosto. No caso dos parques em operação, serão apoiados projetos de no mínimo R$ 6 milhões até o limite de R$ 14 milhões. Já para propostas de parques em fase de implantação, o valor mínimo é R$ 2 milhões e o máximo R$ 5 milhões. Esse instrumento prevê, ainda, contrapartida financeira de 20% do valor pleiteado à FINEP.

A defesa oral dos projetos classificados na primeira fase ocorrerá a partir do dia 30 de setembro. O resultado final da chamada pública será divulgado a partir do dia 21 de outubro. Também destinado a parques tecnológicos em operação e em implantação, o segundo instrumento oferecerá  R$ 500 milhões em crédito. Neste caso, a solicitação de recursos ocorrerá respeitando o procedimento atual de análise de propostas adotado pelo programa INOVA Brasil.

Já o terceiro instrumento, de R$ 50 milhões, é destinado a empresas apoiadas por Incubadoras e parques tecnológicos, ou ainda graduadas até dois anos, através de participação no capital e apoio gerencial. Para essas empresas, a FINEP oferece ainda possibilidades de captação de recursos reembolsáveis por meio de seus programas INOVA Brasil e INOVACRED.

Fonte: FINEP


Cloud Computing
Google usa a nuvem para entrar na corrida do Blockchain

Empresa acirra a disputa com as rivais IBM, Amazon e Microsoft. No Brasil, bancos criam centros de excelência na tecnologia, considerada tão relevante para novos negócios como o são as fintechs.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

McKinsey e Fundação CPqD vão fazer estudo de Internet das Coisas do BNDES e MCTIC

Depois de um processo de seleção - onde 29 propostas foram entregues - o BNDES selecionou o consórcio formado pela McKinsey &Company, Fundação CPqD e Pereia Neto Macedo Advogados para conduzir estudo sobre IoT para ser conhecido em dezembro.

Falta dinheiro e gente para Brasil ir do consumo à produção digital

País está muito avançado na aquisição tecnológica, mas atrasado na incorporação da tecnologia nos processos produtivos. Problema se estende à América Latina. "Se não trabalharmos logo, vamos apenas consumir o que é feito lá fora", adverte o consultor de Telecomunicações, Raul Katz.

Banco Original adota Bot no Messenger do Facebook

Desenvolvido pela área de inovação do banco, o Bot funcionará como um SAC robotizado, fornecendo respostas programadas sobre pagamentos, alterações cadastrais, caixa eletrônico, câmbio, cartões e outras funcionalidades.

Inovação é DNA para a Dell EMC no Brasil

Empresas vão integrar os Centros de Pesquisa e Desenvolvimento: o da EMC, especializado em Big Data, e o da Dell, no desenvolvimento de aplicações. "Vamos ficar ainda mais forte e atender à corporação", ressaltou Carlos Cunha. Investimentos para 2017 em Inovação são projetados em US$ 4,5 bilhões.

Não vão ser Leis que vão impor limites à Internet das Coisas

Posição foi defendida por Paulo Brancher, advogado do escritório Azevedo Sette. Segundo ele, é impossível fazer uma regulamentação capaz de abranger todo o escopo da conectividade.



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G