Home - Convergência Digital

Banda larga móvel: Consumo no Brasil fica abaixo da média da América Latina

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 13/04/2012

Apesar do forte impulso no número de assinantes - quase 100% em 2011 - fechando o ano com 41 milhões de usuários, o Brasil ainda tem muito por crescer, principalmente, no uso real de dados, afirma Erasmo Rojas, diretor da 4G Americas para América Latina e Caribe.

Enquanto em países como Argentina os usuários consomem cerca de 48% de seus pacotes (dados + voz) em banda larga móvel, no Brasil o percentual é de apenas 22%, 1 ponto percentual menor que a média da região. Em receita, isso significa 3,08 dólares dos 14 dólares, que é a média mensal da América Latina de gasto com celular.

“A entrada de novos handsets, como tablets e smartphones, pode ajudar nesse crescimento”, destaca Rojas, que aponta a diminuição do uso dos modens externos como indicio desse movimento. Em 2010, o número de acessos à banda larga móvel por modens e celulares era quase a mesma. Hoje, apenas 19% da conexão móvel é feita por modens. A grande maioria, 81%, é realizada por celulares.

Segundo o executivo, o leilão das novas frequências vão impulsionar esse crescimento, uma vez que as operadoras vão passar a oferecer serviços com mais qualidade. A penetração de banda larga móvel na América Latina é de 12%, e a estimativa é de que, em 2015, atinja 57%, ultrapassando a voz, que, hoje, ainda é a principal fonte de receita das operadoras.

Globalmente a demanda de celulares com acesso a banda larga móvel cresce 75% ao ano, porém metade desse recurso é consumido por apenas 1% dos usuários, enquanto 3% dos usuários de peso (heavy users) são responsáveis por 70% do trafego.

“As operadoras têm o desafio de encontrar um caminho para dosar uso e receita, pois as redes não são capazes de suportar hoje uma fatia grande de usuários de peso. Como a nova geração já nasce conectada, esse tipo de usuário deve crescer muito”, completa Rojas.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

19/08/2016
Banda larga móvel fecha junho com 195,3 milhões de acessos

18/08/2016
BH, Rio e São Paulo estão longe de melhores práticas em Telecomunicações

28/07/2016
Banda larga móvel dispõe de apenas 35,4% de espectro no Brasil

27/06/2016
TIM suspende franquia na banda larga móvel no Infinity pré-pago, mas muda zero rating

01/06/2016
Jovens trocam a 'telona' pela telinha e explode consumo de vídeo móvel

25/04/2016
App do NIC.br compara 3G, 4G e WiFi por operadora

22/03/2016
Na Câmara, projeto resgata ‘silêncio positivo’ para instalação de antenas

01/02/2016
Na guerra pelo chip único, Claro aumenta franquia de dados no plano controle

03/12/2015
Teles cobram regulamentação urgente para a Lei das Antenas

02/12/2015
Operadoras apoiam espectro adicional para aplicações móveis

Destaques
Destaques

Regulamentação excessiva vai travar Internet das Coisas na América Latina

Relatório da 5G Americas sugere que o ecossistema dialogue para evitar interferências desnecessárias à evolução da tecnologia e de novos modelos de negócio.

Banda larga móvel dispõe de apenas 35,4% de espectro no Brasil

País é o que apresenta mais frequências de espectro às teles - 609 MHz, mas ainda está bem distante dos 1,72 GHz desejados pela UIT para 2020.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

VoLTE: Você sabe o que isso vai significar?

Por Luiz Cesar de Oliveira,

Serviços de voz sobre uma rede 4G devem se tornar disponíveis aos consumidores a partir de 2017.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site