TELECOM

Banda larga móvel de até 100 Mbps chega ao Brasil em um ano

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/04/2012 ... Convergência Digital

A nova geração das telecomunicações móveis chegará ao Brasil em um ano, pelo menos nas cidades de Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Fortaleza – e provavelmente ainda em Recife e Salvador. São as cidades sede da Copa das Confederações.

Essa nova geração, chamada de 4G ou LTE (do inglês Long Term Evolution) tem como principal chamariz a capacidade de transmitir dados a velocidades muito superiores àquelas alcançadas atualmente no 3G. Em tese, picos de 100 Mbps para operações em bandas de 20 MHz.

Pelo cronograma do edital da faixa de 2,5 GHz – a frequência que será utilizada pelos serviços 4G – até o fim de 2013 essa lista de cidades será ampliada para Cuiabá, Curitiba, Manaus, Natal, Porto Alegre e São Paulo, que juntamente comas seis primeiras completam as sedes e subsedes da Copa do Mundo de 2014.

Apesar da exigência de um ritmo acelerado de implantação do serviço, a meta de cobertura nessas cidades sedes e subsedes será um pouco diferente. Como regra geral, a Anatel considera que uma cidade está atendida quando tem cobertura de 80% de sua área. Nessas, será aceito o percentual de 50%.

Antes do início da Copa, em junho, porém, todas as capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes também deverão contar com ofertas de serviços em LTE. Até o fim de 2015 e 2016 serão incluídos os municípios com até 200 mil e 100 mil habitantes, respectivamente.

No caso das cidades menores – de 30 mil a 100 mil habitantes – as empresas deverão, no mínimo, ampliar suas redes para que possam oferecer os serviços de 3G. Vale lembrar que parte dessa cobertura já estava prevista ainda no leilão da terceira geração, cujo cronograma continua em andamento (vai até 2018).


Internet Móvel 3G 4G
Google comanda movimento para liberar uso do 3,5GHz para o LTE nos EUA

No Brasil, o uso da faixa segue em um impasse por suposta interferência nas antenas parabólicas. Desde 2003, A Anatel tenta vender a faixa, mas esbarra nas questões técnicas e políticas.

Roubo de cabos e rádios de telecom custa R$ 320 milhões ao ano às operadoras

SindiTelebrasil adverte que no ano passado foram registradas 5,6 mil ocorrências de roubo, furto e receptação de elementos de redes de telecomunicações. Só de cabos foram mais de quatro milhões de metros furtados.

Oi faz projeto piloto e libera WiFi para clientes de outras operadoras

Do total de dois milhões de hotspots da operadora, 470 mil ficam no Rio de Janeiro. Liberação do uso para não clientes faz parte da estratégia de marketing móvel.

João Rezende deixa Anatel sobre pressão do caso Oi, franquia da banda larga e renovação dos contratos das teles

Na agência desde 2009 e na presidência desde 2011, o ex-presidente da agência enfrentou um crítico 2016.

Receita trimestral das teles com dados cresce 128% e chega a R$ 7 bilhões

Análise da Anatel mostra que desempenho entre 2013 e 2015 elevou a participação dos dados para quase 50% da receita operacional, de R$ 14,2 bilhões no terceiro trimestre de 2015. 

Revista do 59º Painel Telebrasil 2015
Veja a revista do 59º Painel Telebrasil 2015 As principais empresas prestadoras de serviços e da indústria de telecomunicações e autoridades governamentais e do Legislativo se dedicaram a discutir o tema escolhido para este ano: A evolução dos modelos de negócio das telecomunicações: Desafios políticos e regulatórios.
Clique aqui para ver outras edições


  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G