GOVERNO » Política Industrial

Softex: Brasil ainda precisa dizer em que é bom

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/04/2012 ... Convergência Digital
Para o presidente da Softex - Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro, Rubén Delgado, no ambiente de forte competição no setor, com diversos países procurando mais espaço, o Brasil ainda não se decidiu por um norte, ou como quer se ver reconhecido no exterior.

Ao participar de audiência no Senado, realizada nesta quarta-feira, 11/04, onde começou-se a discutir um marco legal para o software no país, Delgado lembrou que alguns concorrentes já fizeram isso, como a Índia, que marca espaço em outsourcing, ou Israel, na produção de programas.

“O Brasil ainda precisa se posicionar mais, tem que dizer exatamente em que é bom”, insistiu. Delgado disse, ainda, que enquanto o Brasil aparece como um dos maiores mercados mundiais de Tecnologia da Informação, é apenas o 44º em inovação.

Assespro: Estado concorre com a iniciativa privada

Ainda na audiência pública, o vice-presidente de articulação política da Assespro, Jeovani Salomão, afirmou que “software é um bom negócio”, lembrando os gigantes internacionais que ganham bilhões no setor - Google, Microsoft, etc. Mas lamentou a “concorrência” que a iniciativa privada sofre do próprio Estado.

“Precisamos usar o poder de compra do governo para fortalecer o software produzido no Brasil. Temos empresas que exportam mas não conseguem vender ao governo. E temos concorrência com o próprio Estado”, afirmou.

Além do desenvolvimento em estatais - Serpro, por exemplo - desenvolvedores de programas reclamam até do Portal do Software Público, onde diversos programas de governo eletrônico são disponibilizados gratuitamente. Além das iniciativas em defesa do software livre. “Uma indústria de software poderosa não será com software livre”, completou.


Dataprev contrata rede da Telebras por R$ 2,1 milhões

Acordo é por 12 meses, renováveis, e visa atender os três data centers da estatal, em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Estatal da previdência, ainda não tem seu destino selado pelo novo governo.

André Borges é nomeado como secretário de Telecomunicações

Quarenta dias depois de indicado pelo ministro Gilberto Kassab, ex-executivo da Oi e da Net é formalmente titular do posto – ainda pelo extinto Ministério das Comunicações. 

Empresários de TI pedem a Temer reforma da CLT e volta de incentivos

Em encontro de representantes industriais com o presidente interino, Abes, Assespro e Brasscom pediram a inclusão da Tecnologia da Informação como prioridade nacional.

TCU divulga prioridades para uso da TI

Documento ressalta como focos aprimorar o uso da TI como instrumento de inovação para o controle e desenvolver capacidade organizacional ampla para trabalhar com recursos tecnológicos. 

Secretaria de Tecnologia da Informação já tem novo chefe

No lugar de Cristiano Heckert entra Marcelo Pagotti, funcionário de carreira do Banco do Brasil que há 20 anos atua na área de TI. Nomeação foi publicada no Diário Oficial da União desta terça, 31/5. 



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G