INCLUSÃO DIGITAL

Minicom promete investir R$ 40 milhões em cidades digitais

Luís Osvaldo Grossmann ... 28/03/2012 ... Convergência Digital
O Ministério das Comunicações vai selecionar 80 municípios de até 50 mil habitantes para um projeto-piloto de cidades digitais, no qual serão investidos diretamente pelo governo federal R$ 40 milhões na construção das redes metropolitanas de fibras ópticas.

O foco central é munir as prefeituras de infraestrutura de redes para a administração – ou seja, interligar os órgãos públicos. Mas de antemão fica prevista a oferta de, no mínimo, um ponto de acesso público gratuito.

“Não queríamos simplesmente repassar os recursos. Vamos fazer um piloto, não vamos começar com muita ambição, mas de forma que estejamos seguros que vai funcionar e atingir os objetivos”, afirmou Paulo Bernardo.

Apesar do calendário próximo ao das eleições municipais – as cidades escolhidas devem ser apresentadas até o fim de julho – o ministro descarta qualquer relação. “É um número pequeno de municípios, com uma seleção equilibrada para beneficiar o maior número de estados”, disse.

A seleção das cidades que receberão as redes exigirá a apresentação de projetos, mas eles serão simplificados, pelas próprias limitações dos pequenos municípios. O ponto mais importante é o modelo de sustentabilidade do serviço – como custear a manutenção e os links.

“Estamos pensando em um modelo de serviço público para que possam fazer a manutenção da rede”, disse a secretária de Inclusão Digital do Minicom, Lygia Pupato. “Uma combinação de serviço público e também para ser vendido”, completou Bernardo.

Além disso, as cidades escolhidas deverão estar situadas onde possam ser atendidas por backbones já existentes, notadamente o da Telebras, mas também de outras operadoras.

Na prática, o governo federal vai financiar as redes de fibras, que serão doadas aos municípios. As prefeituras, então, poderão assumir diretamente o custeio ou autorizar a prestação do serviço por terceiros.

Nesse caso, a capacidade extra – depois de atendidos os pontos públicos – poderá ser comercializada, o que permitiria a continuidade dos acessos e a manutenção da rede sem custos para as cidades.

O desenho inicial prevê uma garantia mínima de capacidade, equivalente a 4Mbps em cada um, até o máximo de 30, dos pontos públicos de acesso – órgãos públicos e “hotspot”, como uma “praça digital” ou, provavelmente, um telecentro.

Engenharia

O projeto de implantação das cidades digitais consiste na licitação de uma empresa para atuar como integradora e, com os recursos disponibilizados pelo Minicom, construir redes Metro Ethernet em todos os municípios escolhidos.

Os equipamentos de rede serão tratados em conjunto, por um pregão de registro de preços. A ideia é que esses preços valham também para cidades não selecionadas, mas que possam aderir à ata e comprá-los com recursos do BNDES.

“Para isso precisamos ainda de autorização da Fazenda e do Conselho Monetário Nacional, mas não acredito que haverá problemas, devido aos pequenos montantes envolvidos”, arrisca Paulo Bernardo.

Em média, na conta do Minicom, cada rede municipal custaria R$ 500 mil. Mas já existem exemplos concretos com valores até menores – caso da gaúcha Lagoa dos Três Cantos, cujo projeto Lagoa Digital tem custo total de R$ 312 mil.


Carreira
Plataforma online tem curso gratuito de desenvolvimento de software

Desenvolvida pelo Instituto TIM, a iniciativa, batizada de TIM Tec, quer estimular boas práticas em programação e contribuir para aumentar a produtividade de desenvolvedores.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Governo interino promete para agosto novo Plano de Banda Larga

Sem adiantar proposta, o secretário de Telecomunicações do MCTIC, André Borges, disse que novas medidas e metas estão sendo definidas e serão tornadas públicas até o fim do próximo mês. 

Anatel firma termos de uso de espectro com pequenos provedores

Nesta primeira etapa, 87 empresas já podem começar a usar as frequências adquiridas no leilão realizado em dezembro de 2015, o que representa cerca de um terço dos concorrentes. Outros dois terços ainda dependem de correções de documentação junto ao órgão regulador. 

CCT do Senado aprova projeto que permite uso do Fust para banda larga

A lei alterada, no entanto, ainda trata de projetos inseridos no Plano Geral de Metas de Universalização, justificativa para que apenas 1,2% dos recursos do Fundo tenham sido efetivamente utilizados. 

Região do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, terá Wifi gratuito

Infraestrutura é um legado dos Jogos Olímpicos e servirá para a prefeitura da cidade colete dados para a oferta de serviços inteligentes na região. Cisco é a fornecedora da tecnologia.

Brasília e Entorno começam a receber conversores digitais do CadÚnico

Segundo a EAD, o braço operacional da digitalização da TV, os agendamentos estão abertos deste 25/4 pela internet (vocenatvdigital.com.br) ou pelo telefone 147.

Governo de SP faz pregão para ampliar uso de Wi-Fi

Mais 300 postos do programa de inclusão digital do Estado de São Paulo vão ter conexão pela rede Wi-Fi



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G