INTERNET

Telebras e Angola Cables assinam acordo para conexão entre Brasil e África

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/03/2012 ... Convergência Digital

Brasil e Angola formalizaram nesta sexta-feira, 23/3, o primeiro passo dos investimentos conjuntos para a implantação de um cabo submarino entre Fortaleza-CE e Luanda. O projeto será tocado pela Telebras e o consórcio angolano Angola Cables, e tem conclusão estimada até o primeiro semestre de 2014.

“Nossa ideia é que a licitação internacional [para implantação do cabo submarino] seja em julho. O prazo estimado é de 18 meses, então se começarmos a construir no segundo semestre deste ano, estará operacional no primeiro semestre de 2014”, explicou o presidente da Telebras, Caio Bonilha.

Nem Bonilha, nem o presidente da Angola Cables, António Nunes, quiseram confirmar o tamanho do investimento – tampouco qual será a participação de cada um. Os desenhos que a Telebras vem fazendo para todo o projeto, no entanto, relacionam o aporte com a demanda por tráfego de cada parceiro.

Primeiros estudos, apresentados pelos angolanos no início de 2011, indicavam um custo de US$ 140 milhões apenas em componentes tecnológicos envolvidos nos 6 mil km de cabos ópticos – com o valor total entre US$ 150 milhões (R$ 275 milhões) e US$ 200 milhões (R$ 360 milhões).

O acerto com a Angola Cables – um consórcio liderado pela estatal Angola Telecom, com parceiros privados – envolve participação nas outras “pernas” projeto de cabos submarinos da Telebras – que de Fortaleza terá saídas para os Estados Unidos, Europa e África.

“Será o primeiro cabo no Atlântico a ligar a África à América do Sul. É evidentemente estratégico e terá uma grande demanda”, afirmou Nunes. A projeção é de que essa rota direta – hoje as comunicações entre os dois países fazem escala na Europa – reduzirá em 80% o custo com o transporte de dados.

Também estratégico no projeto conjunto é o potencial de escoar pela nova rota de fibras ópticas parte do tráfego da Ásia, como alternativa aos trechos que ligam a Índia à Europa pelo Canal de Suez, no Egito, e pela rota que já contorna o oeste da África.


Demi Getschko segue no comando operacional, mas governo faz ajustes no NIC.br

Maximiliano Martinhão - secretário de Política de Informática (Sepin) será o presidente do Conselho de Administração, onde também entra Luiz Fernando Castro.

Net, Vivo e Oi concentram 84,6% da banda larga fixa no Brasil

Números de maio também mostram que mais da metade das conexões à internet no país ainda se escoram sobre a rede legada de fios de cobre – alvo preferencial das mudanças nas regras dos bens reversíveis. 

Entidades lançam campanha Internet sob ataque no Brasil

Movimento Coalização Direitos na Rede, que reúne 10 entidades, denuncia as seis principais ameaças à Rede no Brasil. Entre elas, a portaria que estabelece a Anatel para promover a revisão do atual modelo dos serviços de telecomunicações e o risco ao Marco Civil da Internet.

Ativista que derrubou ‘Porto Seguro’ diz que ‘Escudo da Privacidade’ também vai cair

O advogado austríaco Max Schrems, autor do processo judicial que levou ao cancelamento do acordo sobre transferência de dados entre Europa e Estados Unidos,  diz que o novo acordo mantém os furos contra a privacidade dos internautas.

Iniciativa lista PLs sobre privacidade e liberdade de expressão na internet

Organizada pela Coding Rights (codingrights.org), relação é colaborativa e até aqui reúne 58 propostas legislativas com impacto sobre o uso da rede, como as propostas oriundas da CPI dos Crimes Cibernéticos. 

Revista Abranet 16 . Abril 2016
Veja a Revista Abranet nº 16 Um novo horizonte para os provedores. Ao comprar lotes no leilão de sobras de frequência, provedores de Internet de diversas regiões poderão ofertar banda larga fixa usando a tecnologia LTE, ou 4G.
E mais...
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G