NEGÓCIOS

Brasileiro amplia migração para cartões de crédito e débito

Da redação ... 21/03/2012 ... Convergência Digital

A indústria brasileira de cartões deve desacelerar em 2012, previu nesta quarta-feira, 21/03, a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Credito e Serviços (Abecs)."No varejo, a coisa não está bem", disse à Reuters o presidente da entidade, Claudio Yamaguti, explicando que as recentes medidas do governo para estimular a economia ainda não se refletiram integralmente no consumo.

Em 2011, o faturamento do setor de cartões no Brasil somou R$ 670 bilhões, uma expansão de 24% sobre o ano anterior. Para este ano, a previsão é de aumento de 20%. Apesar da atividade econômica moderada, em meio aos efeitos da crise internacional e de medidas do governo brasileiro para conter a inflação, o setor de cartões continuou no ano passado se beneficiando da gradual migração dos meios de pagamento, de cheque e dinheiro, para plásticos de débito e de credito.

Só no ano passado, a participação desses meios eletrônicos nos pagamentos do consumo privado subiu de 24,3 por cento para 26,8 por cento do total. A expectativa da entidade é que esse percentual chegue a 36 por cento em 2015. O número total de plásticos em circulação chegou a 687 milhões de unidades, um avanço anual de 9 por cento.

Segundo a Abecs, o aumento dos gastos de brasileiros no exterior pagos com cartões (19 por cento em 2011, para 21,2 bilhões de reais), em meio a valorização do real contra o dólar, também contribuiu com a expansão do setor. Com o recente ciclo de cortes na taxa básica de juro Selic e medidas de incentivo ao consumo a Abecs avalia que alguma melhora possa acontecer ao longo do ano, o que poderia levar a uma revisão das projeções.

Fonte: Agência Reuters


Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016

Criar reserva de mercado não é a saída para o profissional de TI

Assespro Nacional, Softex, ABES, Fenainfo e TI Rio afirmam que a medida, se aprovada, pode vir a ser uma 'camisa de força' para o setor. Representantes das entidades advertem que fechar as portas para outros especialistas será um equívoco.

Carioca Digital quer acabar com a peregrinação às repartições públicas

Dados do IPLANRio dão conta que 45% dos alvarás requeridos estão sendo concedidos num prazo de até 30 minutos. Ideia é ter mais de 300 mil cariocas cadastrados até o final do ano.

Games: mercado de US$ 3 bilhões e em franca expansão no Brasil

Especialistas da área falam das principais tendências tecnológicas, os mercados que estão crescendo e afirmam: fazer game é um negócio e exige dedicação.

Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016
TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Não tenha medo do risco digital

Na jornada da transformação digital, as falhas vão acontecer. O importante é saber lidar com o erro e evoluir.

Mais da metade das empresas de eletroeletrônicos vende menos que esperado

Nova sondagem de conjuntura da Abinee aponta alguma melhoria nas expectativas dos empresários, com fabricantes de bens de informática e celulares apostando em vendas melhores no segundo semestre.

TICs derrubam desempenho do setor de serviços

Considerados pelo IBGE entre os principais fatores para o recuo do segmento, os serviços de tecnologia da informação e de comunicações acumulam quedas de 2,1% e 3,9% no acumulado entre janeiro e maio de 2016. 

Banco Central: smartphones encostam nos ATMs no Brasil

Relatório da Autoridade Monetária sobre 2015 também aponta para uma redução mais acentuada no uso de cheques, cada vez mais substituídos por meios eletrônicos de pagamentos. 

Internet das Coisas movimentará US$ 1,9 trilhão em logística

Relatório de Tendências da DHL, com foco em Internet das Coisas, indica que a gestão inteligente permitida pelo IoT no transporte irá além do rastreamento, alavancando níveis mais elevados de eficiência operacional e reduzindo custos substancialmente.


Acompanhe a Cobertura Especial do EMC Forum 2015

EMC Brasil: 2016 será um ano desafiador para o mercado de TI

Presidente da empresa, Carlos Cunha, salienta que o big data obrigou aos fornecedores pensarem diferente. "Treinei minha equipe para negócios. Não quero mais só vendedores". Já os clientes, o momento é de colocar a mão na massa. "Não basta planejar, é preciso iniciar", acrescentou.


Acompanhe a Cobertura Especial do EMC Forum 2015

  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G