GOVERNO

Azeredo vai liderar C&T na Câmara, mas não prioriza crimes cibernéticos

Luís Osvaldo Grossmann ... 07/03/2012 ... Convergência Digital

Confirmado como novo presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara, o deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG) enumerou o preço da banda larga e a qualidade da telefonia celular como prioridades para os trabalhos de 2012. E procurou desarmar eventuais receios sobre a tramitação do PL 84/99, que trata dos crimes cibernéticos: “Vamos continuar buscando um acordo”.

“A eleição não influencia. O PL 84/99 não é minha prioridade, mas vamos, a exemplo do que fez o ex-presidente da comissão, Bruno Araújo [PSDB-PE], buscar um entendimento. Embora ainda entenda que o governo é omisso nessa questão [dos crimes com uso da Internet]”, afirmou Azeredo logo depois de ser empossado.

O autor do polêmico substitutivo ao projeto sobre crimes cibernéticos defendeu discussões sobre o Marco Civil da Internet entre as principais tarefas da comissão de C&T, mas manteve a posição de que os dois projetos podem e devem ser tratados separadamente.

“O Marco Civil [da Internet] começa do zero. O outro já foi aprovado pela Câmara e pelo Senado. Não podemos gastar outros dez anos nesse assunto”, afirmou. Aprovado na Câmara, o PL 84/99 foi modificado no Senado (por Azeredo) e retornou aos deputados.

Respeitado o acordo de lideranças na Câmara, Azeredo - e os já indicados 1o e 3o vices da CCTCI, Rui Carneiro (PSDB-PB) e Carlinhos Almeida (PT-SP) - foram eleitos por unanimidade dos 24 (de 80) deputados presentes à sessão desta quarta-feira, 7/3.

Para o novo presidente, “o Brasil precisa ter um rumo seguro na adoção de novas tecnologias”, mas investe pouco em pesquisa mesmo em comparação com outros países em desenvolvimento. “Nos BRICs, estamos na retaguarda, não na vanguarda”, lamentou Azeredo.

Os primeiros requerimentos, previstos para a próxima semana, deverão convidar o ministro de Ciência e Tecnologia, Marco Antonio Raupp para discutir os planos da pasta, o acidente na base brasileira na Antártida e a suspensão de compra de aviões militares da Embraer pelo governo dos Estados Unidos.


Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016

Criar reserva de mercado não é a saída para o profissional de TI

Assespro Nacional, Softex, ABES, Fenainfo e TI Rio afirmam que a medida, se aprovada, pode vir a ser uma 'camisa de força' para o setor. Representantes das entidades advertem que fechar as portas para outros especialistas será um equívoco.

Carioca Digital quer acabar com a peregrinação às repartições públicas

Dados do IPLANRio dão conta que 45% dos alvarás requeridos estão sendo concedidos num prazo de até 30 minutos. Ideia é ter mais de 300 mil cariocas cadastrados até o final do ano.

Games: mercado de US$ 3 bilhões e em franca expansão no Brasil

Especialistas da área falam das principais tendências tecnológicas, os mercados que estão crescendo e afirmam: fazer game é um negócio e exige dedicação.

Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016

Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

FIESP: investimento em inovação é sagrado

Em depoimento especial para o hotsite WCIT 2016, o presidente da entidade, Paulo Skaf, sustenta que a tecnologia faz a diferença e adverte: as empresas inovadoras são as que menos sentem a crise.

Empresas brasileiras acordam para as exportações de serviços de TI

A distância para outros países ainda é gritante: mais de 80% das companhias brasileiras nunca exportaram nenhum centavo da sua produção. Mas a oferta de serviços na nuvem está reinventando um modelo de atuação, revela o Censo de TI de 2015, realizado pela Assespro, em conjunto com a Federação Iberoamericana de Entidades de Tecnologia da Informação e Comunicação (Aleti).

Para presidente do TCU, contratação de TI é ultrapassada no Brasil

Em entrevista à CDTV, Aroldo Cedraz defende que as políticas públicas em tecnologia vão além do governo eletrônico e admite: A legislação brasileira é complexa e bloqueia o empreendedorismo. 

Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Dataprev contrata rede da Telebras por R$ 2,1 milhões

Acordo é por 12 meses, renováveis, e visa atender os três data centers da estatal, em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Estatal da previdência, ainda não tem seu destino selado pelo novo governo.

André Borges é nomeado como secretário de Telecomunicações

Quarenta dias depois de indicado pelo ministro Gilberto Kassab, ex-executivo da Oi e da Net é formalmente titular do posto – ainda pelo extinto Ministério das Comunicações. 

Empresários de TI pedem a Temer reforma da CLT e volta de incentivos

Em encontro de representantes industriais com o presidente interino, Abes, Assespro e Brasscom pediram a inclusão da Tecnologia da Informação como prioridade nacional.

TCU divulga prioridades para uso da TI

Documento ressalta como focos aprimorar o uso da TI como instrumento de inovação para o controle e desenvolver capacidade organizacional ampla para trabalhar com recursos tecnológicos. 



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G