NEGÓCIOS

Decisão dos EUA prejudica até um terço das exportações de eletroeletrônicos do Brasil

Convergência Digital ... 13/02/2020 ... Convergência Digital

A exclusão do Brasil da categoria de países em desenvolvimento pelos Estados Unidos é motivo de preocupação para a indústria brasileira de eletroeletrônicos, apontou nesta quinta, 13/2, a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica. Nas contas da entidade, decisão vai prejudicar 30% das vendas do segmento aos EUA, que foram recorde em 2019. 

“Decisão pode afetar o atual Sistema Geral de Preferências. Esse esquema anual, em fase de renovação, concede redução do imposto de importação para os produtos brasileiros entrarem nos Estados Unidos. Cerca de 25% a 30% das exportações do setor são beneficiadas pelo SGP e sem essa condição os produtos brasileiros perdem competitividade no mercado americano”, afirma a entidade, em nota.

O alerta, portanto, é de que “a medida pode ser muito prejudicial ao setor, afetando algo em torno de 30% dessas exportações, uma vez que os produtos poderão perder o benefício do SGP e, consequentemente, poderão ficar fora do mercado”. 

Ainda segundo a entidade, em 2019 as exportações da indústria elétrica e eletrônica para os EUA atingiram US$ 1,6 bilhão, 23,7% acima das realizadas em 2018. O mercado norte-americano, principal destino das vendas externas do setor, passou de uma participação de 23% em 2018 para 29% em 2019. “Essa foi a maior representatividade dos Estados Unidos no total das exportações de produtos do setor desde 2004”, diz a Abinee. 

Em que pese a conta avaliar o setor eletroeletrônico especificamente, a decisão americana afeta os demais setores industriais e mesmo agroindustriais. : Na avaliação da Abinee, o governo brasileiro deveria solicitar ao EUA a revisão dessa medida, como forma de defender os interesses brasileiros.”

A chance não é grande. O governo, pelo contrário, defendeu a medida americana. “A medida do governo norte-americano é pontual e específica e tem como objetivo combater eventuais subsídios desleais que podem ser adotados por outras nações”, informou a Secretaria de Comunicação do governo federal. 


Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

Serpro busca parceria com bancos para emissão de certificado digital

Chamamento público espera identificar oportunidades de negócios que fomentem a massificação das assinaturas digitais. 

Huawei diz ter estoque suficiente para atender demanda nacional

Diretor senior de Relações Públicas e Governamentais da empresa, Atílio Rulli, assegurou que o estoque da fabricante está 'em linha com que é visto no mundo'. Hoje a Huawei produz localmente 40% dos equipamentos que vende às operadoras, ISPs e empresas brasileiras.

Acesso Digital recebe aporte e entra na briga pelo mercado de Telecom

Empresa, criada em 2007, trabalha com reconhecimento facial e assinatura eletrônica, recebeu um investimento de R$ 580 milhões liderado por SoftBank e General Atlantic.

Empresa brasileira de mineração e blockchain é comprada por R$ 165 milhões

A FastBlock, foi criada po rum brasileiro, em 2014, e possui cerca de 20 data centers e já minerou mais de 50 mil bitcoins. Bernado Shucman fica à frente da unidade de operação da Marathon Patent Group.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G