NEGÓCIOS

SMART investe R$ 700 milhões para aumentar fabricação local de componentes

Ana Paula Lobo ... 25/06/2018 ... Convergência Digital

O momento econômico e político do Brasil não prejudicou a produção de semicondutores, ou dos módulos de memória, hoje, fabricados pela Smart Modular Technologies Brasil e os planos se tornaram mais audaciosos. O país, que já tem uma autonomia nos negócios globais, vai receber investimentos para ir além da simples montagem dos semicondutores.

"Nosso projeto é fazer o encapsulamento para nos dar mais competitividade. Esse é o caso do SSD, para armazenamento de dados. Queremos encapsular o componente flash localmente, o mesmo estamos prevendo para os componentes para Internet das Coisas", antecipa ao Convergência Digital, o Diretor de Marketing e Vendas da SMART Modular Technologies, Oliver Gambera Rodrigues. Também está no cronograma começar a encapsular os módulos WiFi/bluetooth para notebooks, hoje, há apenas a montagem deles no País.

Segundo o executivo, desde o início da operação no Brasil, em 2002, a SMART já investiu cerca de R$ 670 milhões no desenvolvimento, projeto e implementação de componentes semicondutores como o eMCP (embedded multichip package), aplicado em smartphones, e de outros circuitos integrados de memória de alta tecnologia.

E nos próximos dois dois anos, planeja aportar quase R$ 700 milhões. Boa parte dos recursos vai para novos produtos como os dispositivos Compact Camera Modules – CCMs, módulos de leitura de impressão digital (fingerprint modules) e dispositivos de IoT. Os planos estão à mesa e só um fator que preocupa: o aumento do preço do dólar.

"A maior parte dos insumos dos componentes é importado e com o dólar em alta o consumidor final vai sentir o custo desse reajuste e a demanda pode cair. Hoje temos o benefício da Lei de Informática, mas ainda achamos que é possível fazer mais. Desenvolver tecnologia no Brasil possui entraves que precisam ser removidos. O custo de produção é muito elevado e temos a questão da mão de obra, que é muito especializada", pontua Oliver Rodrigues.

Em julho, a empresa iniciará a operação de sua nova unidade, que já está em fase de testes funcionais e de calibragem de equipamentos, onde fabricará baterias para smartphones. "Esse é um mercado que tem muito por crescer. Os feature phones estão desaparecendo e os celulares inteligentes chegando a massa de assinantes da telefonia celular", completa o diretor da SMART.


Cloud Computing
Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.

Clientes acusam NegocieCoins, do Banco Bitcoin, de sumir com dinheiro das contas

Apesar de ter 200 ações correndo na Justiça, na sexta-feira, 09/08, a corretora seguia vendendo bitcoins operando um volume de R$ 3,2 milhões. Companhia diz ter sido alvo de uma tentativa de fraude, em processo de investigação pela Polícia Civil.

Com Brasil à frente, investimentos em busca de “unicórnios” são recorde na América Latina

Os investimentos de venture capital quadruplicaram, para US$ 2 bilhões, nos últimos dois anos. Valor já superado em sete meses de 2019.

Justiça não pode relativizar registro concedido pelo INPI

A 2ª Câmara de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que empresa de alimentos não poderia usar nome ‘Natura’, como reclamou a empresa de cosméticos. 

Passa a valer obrigação de reportar à Receita a compra e venda de criptomoedas

O Fisco relata que o mercado de moedas digitais no Brasil possui mais investidores que a Bolsa de Valores de São Paulo (B3), que têm cerca de 800 mil pessoas cadastradas. Além disso, esse mercado movimentou, apenas em 2018, mais de R$ 8 bilhões no país.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G