GESTÃO

Governo fica responsável pelos dados, mesmo com a venda do Serpro e Dataprev

Luís Osvaldo Grossmann ... 04/06/2020 ... Convergência Digital

O secretário de governo digital, Luis Felipe Monteiro, voltou a defender que a eventual privatização das grandes empresas de TI do Estado, Serpro e Dataprev, não terá impacto sobre a governança dos dados e mesmo dos sistemas informáticos. 

“Os dados e os sistemas não são propriedade das empresas. Eles são propriedade dos contratantes, dos órgãos. Então independente do modelo de operação das empresas, os dados continuarão sendo custodiados pelo governo e propriedade do próprio cidadão. Estamos bastante tranquilos em relação a esse elemento que é a propriedade do dado”, afirmou Monteiro.

Mais cedo, indicara que o movimento da administração federal em direção a um cadastro unificado dos cidadãos não implica em armazenamento centralizado. “Não é centralização de dados num só lugar. O que queremos dar é uma visão única de quem é o brasileiro, inclusive para induzir politicas públicas, mas manter os dados descentralizados e protegidos nas respectivas fortalezas.”

Segundo ele, as vantagens e desvantagens da privatização ainda estão sob análise. “Há prós, há contras. Isso está sendo estudado com extrema atenção para que a gente não tenha retrocessos e sim muitos avanços”, disse o secretário de governo digital ao discutir a transformação digital em webinar promovido pela agência InPress nesta quinta, 4/6. 

“A privatização das empresas está neste momento em estudo. O governo colocou a intenção, mas não decidiu ainda qual o modelo. Contratou o BNDES, para avaliar de forma ampla e extensiva quais são opções modelos alternativas, prós e contras de cada modelo de desestatização.”


eSocial: Recolhimento previdenciário de maio adiado para novembro

Gestão do sistema avisa que vai ajustar a DCTFWeb para emitir DARF com os novos vencimentos. 

Governo abre espaço às fintechs para cessão de empréstimo às PMEs

Ministério da Economia diz que o fundo garantidor de R$ 15,9 bilhões do Tesouro Nacional já foi liberado às instittuições. Hoje apenas o Bancoop está apto a habilitar o crédito, mas está liberada a participação das fintechs, bancos cooperados e dos bancos tradicionais.

Ex-presidente dos Correios assume o ITI

ATUALIZADA - Carlos Roberto Fortner, que comandou a ECT em 2018, como o Convergência Digital antecipou foi nomeado para o cargo. Atual presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, Marcelo Buz, se despediu do posto pelas redes sociais. 

Serpro procura imóvel para nova sede em Brasília e espera cortar custo em 30%

Ao pedir ofertas a interessados, estatal indica buscar espaço menor que atual e com capacidade para 700 funcionários. Atualmente são cerca de 1,1 mil. Movimento será repetido nos estados. 




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G