INTERNET

Franquia na internet força Anatel a processo inédito de consulta pública

Luís Osvaldo Grossmann ... 08/06/2016 ... Convergência Digital

Na berlinda, a Anatel decidiu nesta quarta-feira, 08/6, pela abertura de um processo de consulta pública inédito, pelo qual a sociedade será ouvida antes mesmo do posicionamento da área técnica sobre o uso das franquias nos planos de acesso a internet. Esse processo, porém, não deve ser encerrado antes quatro meses, prazo para a elaboração de uma análise de impacto regulatório sobre o tema. 

A proposta foi aprovada na forma defendida pelo relator do assunto no Conselho Diretor da agência, Otávio Rodrigues. Ou seja, a área técnica, liderada pela Superintendência de Planejamento e Regulamentação, terá 120 dias para elaborar a análise dos “aspectos jurídicos, econômicos, concorrenciais e tecnológicos” das medidas de bloqueio ou cobrança adicional quando consumida toda a franquia contratada. Como ele aponta, “a Anatel sofreu uma sensível erosão em termos de percepção social de sua eficácia e de sua legitimação social”.

Dentro desse prazo, será aberta uma consulta pública por 60 dias para que a sociedade em geral se manifeste sobre o tema. A iniciativa, porém, também inclui reuniões pública que Rodrigues vai realizar com governo (Fazenda, Justiça, MCTIC), provedores (Abranet, Abrint), consumidores (Proteste, Idec), OAB, CGI.br, Ministério Público e operadoras (Sinditelebrasil). 

Como reconhece o relator, “o processo teve início em razão da ‘repercussão social da possibilidade de imposição de restrições ao uso após o consumo da franquia no SCM. Torna-se evidente, em razão da situação fática e das práticas comerciais arraigadas, a necessidade de a Agência analisar o tema sob uma óptica mais ampla, inclusive debruçando-se sobre seus normativos vigentes”. 

O prazo de 120 dias é para que a AIR seja concluída e encaminhada ao Conselho Diretor. Quer dizer que uma decisão final sobre o assunto, ao menos no que compete à Anatel, pode muito bem ficar para 2017. A agência ressalta que, enquanto isso, segue em vigor a cautelar que proíbe as operadoras de bloquear o acesso ou cobrar mais após o consumo da franquia. 

Em seu voto, Rodrigues também admite que a agência fez o mesmo que acusa as operadoras, não soube se explicar. “À pouca habilidade em comunicar ao povo tais complexidades ínsitas à atuação regulatória, soma-se uma percepção social generalizada, independentemente de classes sociais, quanto à qualidade dos serviços fruídos pelos usuários”. 

O processo de ampla consulta, porém, pode ser um caminho para a redenção. “A Anatel possui a oportunidade única de experimentar uma forma inovadora de legitimação de seu discurso regulatório por meio da participação intensa e massiva da sociedade civil, para além dos mecanismos tradicionais de consulta e audiência públicas”. 


Airbnb é condenada por informação errada fornecida pela plataforma no Brasil

Aplicativos de hospedagem têm responsabilidade caso o anfitrião forneça informação diversa da apresentada ao usuário do serviço. Assim entendeu a juíza Marília de Ávila e Silva Sampaio, do 6º Juizado Especial Cível de Brasília.

Aplicações de IoT terão de se alinhar à LGPD

O ecossistema nacional de Internet das Coisas está em construção e passa muito pela colaboração, observa o associate partner na McKinsey Lucas Pinz. A conectividade na área rural segue sendo o desafio a ser vencido.

Google, Facebook, Twitter e WhatsApp aderem a programa anti fake news do TSE

"Nas Eleições Municipais de 2020 pretendemos aperfeiçoar as ações voltadas a desmentir notícias falsas”, afirmou a presidente do Tribunal, Rosa Weber.

Dia das Crianças rende R$ 3 bilhões em vendas online

Segundo levantamento da Social Miner, resultado foi 23,9% melhor que o do ano passado. 

STJ: Internet deve ser veículo de divulgação de sentenças em ações coletivas

Terceira turma rejeitou decisão do RS que determinava publicações em jornais impressos. 

Revista Abranet 28 . ago/set/out 2019
Veja a Revista Abranet nº 28 O 802.11ax - ou Wi-Fi 6 - promete melhor desempenho por dispositivo, cobertura estendida, maior duração de bateria no devices conectados por ele e protocolos de segurança. E muito mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G