Clicky

SEGURANÇA

Revolução do 5G exige adaptação cultural para segurança

Luís Osvaldo Grossmann ... 09/12/2019 ... Convergência Digital

Se com o 4G já são dados os primeiros passos de redes de internet das coisas, com o 5G o salto será ainda maior. Uma infinidade de novos produtos e serviços baseados em sensores, câmeras e até carros autônomos trará consigo mais preocupações com segurança. 

“O 5G vem revolucionar o mercado, trazer mais velocidade, mais conectividade. E prover também uma nova gama de produtos e soluções de mercado para atender a população. Hoje as pessoas tem poucos dispositivos conectados na internet. Com o 5G, com alta velocidade, serão câmeras, até carros autônomos, uma infinidade de produtos. E a segurança desses dispositivos é a grande preocupação. A cultura da sociedade precisa se adaptar”, afirma Fernando Sampaio Alves, da TIM. 

O papel das operadoras de telecomunicações é ainda mais estratégico. “Os provedores de comunicações provém acesso para várias entidades, inclusive governo. E a preocupação com ataques é enorme. Isso significa grandes investimentos, treinamento de pessoas, conscientização interna”, explica Alves, que tratou do tema durante o 7º seminário Cyber Security – Gestão de Risco no Governo, promovido pela Network Eventos em Brasília.  Assista a entrevista com Fernando Sampaio Alves, da TIM Brasil.


Fabricante de cabos de fibra ótica no Brasil sofre ataque hacker

A Belden, dona da Poliron no Brasil, e fabricante local de fibra ótica e equipamentos de redes usados nos setores de transporte, petróleo e gás, entre outros, assumiu que teve os servidores invadidos nesta terça-feira, 24/11.

Militares criam sistema integrado de defesa cibernética

Comando de Defesa Cibernética, já existente, será o órgão central e comando operacional das estruturas de cada uma das Forças. 

TSE admite que ataques hackers podem ter causado instabilidade no e-Título

Tribunal criou uma comissão, presidida pelo ministro Alexandre de Moraes, para acompanhar as investigações sobre ação de hackers. Em nota, o TSE diz que que 'as investidas cibernéticas podem ter ocasionado instabilidades no aplicativo e-Título e no sistema de processo judicial eletrônico (PJe)'.

Muitas empresas só planejam segurança quando dói no bolso e na carne

O diretor da Microhard, Glicério Ruas, diz que a conscientização é o maior gargalo dentro das corporações. Segundo ele, muitas acham que basta ter um antivírus, quando o maior risco, hoje, está na vulnerabilidade de aplicativo.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G